COLEÇÃO DE FIGURAS DE TINTIM FINALMENTE NO BRASIL

Todos os detalhes do lançamento da Planeta DeAgostini

ÁLBUNS DE TINTIM EM PRETO-E-BRANCO CHEGAM AO BRASIL

Globo Livros lança réplicas das versões originais de Tintim

ESCUTE AQUI!

Série inédita baseada em "O Lótus Azul" é transmitida no rádio

PELA PRIMEIRA VEZ EM CORES

Veja a capa da nova edição de "No País dos Sovietes"

AS ATADURAS DE TINTIN

Infográfico reúne todas as pancadas que Tintim já levou

TPT ENTREVISTA ISAAC BARDAVID

Assista o bate-papo com o dublador do Capitão Haddock

TPT ENTREVISTA O PRIMEIRO TINTIM DO CINEMA

Jean-Pierre Talbot fala tudo sobre os únicos filmes de Tintim com atores reais

70 ANOS DO JOURNAL TINTIN

Publicações e eventos marcam o aniversário da revista

TPT ENTREVISTA O DUBLADOR DE TINTIM

Oberdan Jr conversa com o blog em vídeo de duas partes. Confira!

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

'Tintim' mantém a liderança nas bilheterias nacionais

A superprodução de Steven Spielberg e Peter Jackson, "As Aventuras de Tintim", permaneceu na liderança do ranking de bilheterias brasileiras. No último final-de-semana, o longa que no dia 20 de janeiro, arrecadou mais de R$ 3,5 milhões nos cinemas nacionais, levou às salas de todo o país cerca de 251 mil espectadores.

Na segunda posição ficou a continuação "Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras", que estreou dia 13/01, com R$ 2,7 milhões arrecadados (e 238,7 mil de público), seguido do terceiro filme da franquia "Alvin e os Esquilos", que somou mais R$ 2,5 milhões (e público de 257 mil), em sua quarta semana em exibição no país. 

A estreia "Millennium - Os Homens que Não Amavam as Mulheres", estrelado por Daniel Craig, ocupou a quarta colocação, arrecadando R$ 2 milhões (168,5 mil de público). Já "Os Descendentes", com George Clooney, conseguiu R$ 1,8 milhão (e 144 mil espectadores) - segundo o MSN, a melhor média de público, 954 espectadores por sala.

Confira abaixo as 5 maiores bilheterias brasileiras desta semana:

1. As Aventuras de Tintim - R$ 3.539.781,00
2. Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras - R$ 2.760.021
3. Alvin e os Esquilos 3 - R$ 2.552.389,00
4. Millenium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres - R$ 2.012.902
5. Os Descendentes - R$ 1.816.263

:: ATUALIZADO: Mais de 1,1 milhão de brasileiros já viram "As Aventuras de Tintim" no cinema. O que você está esperando? Quer ganhar um par de convites para o filme? Participe da Maratona de Prêmios Tintim por Tintim!
Compartilhe:

"As Aventuras de Tintim" por David Ribeiro

Técnica impecável, roteiro com alguns problemas...

Finalmente chega ao Brasil, com meses de atraso, o aguardado ‘As aventuras de Tintim’. Baseado nos álbuns do cartunista belga Hergé “O Caranguejo das Tenazes de Ouro” e “O Segredo do Licorne”, esta adaptação cinematográfica é um dos filmes mais esperados pelos fãs do herói europeu, assim como do próprio diretor Steven Spielberg, que há quase 30 anos tenta trazer o jovem Tintim e seu cãozinho Milu para as telonas. E finalmente ele conseguiu, com um resultado, no mínimo, divertido.


O quadrinho “As Aventuras de Tintim” narra as emocionantes histórias de um jovem jornalista pelo mundo, ao lado de seus amigos e seu inseparável cachorro Milu. Há alguns anos, após achar o momento certo para dar vida a estes personagens (ao se juntar com o prodígio Peter Jackson), Spielberg divulgou que usaria a técnica de ‘Motion Capture’ para o longa metragem ao invés de filmar pessoas reais. Isto fez com que muitas pessoas ficassem preocupadas com o ‘Uncanny Valley’, ou ‘O vale das estranhezas’ que é aquela sensação estranha de ver algo que tente imitar o real na tela,  algo que uma animação deste tipo pode causar em todos que a assistam. Mas aqui, a coisa finalmente toma um rumo certo. A sensação de estranheza é zero. Preciso afirmar – e tenho certeza que muitos irão concordar - que a técnica utilizada para Tintim, não somente é correta, pois ajuda a figurar melhor os traços dos personagens em relação ao material original, como também é exata e simplesmente impecável. Este é o melhor trabalho em ‘Motion Capture’ já realizado na história do cinema. A movimentação dos personagens é natural, elegante, não força a barra e a computação gráfica se torna uma simples máscara, o que permite que enxerguemos o trabalho dos atores por trás disso, como suas expressões e minúcias criativas. Devo admitir que o grande triunfo do filme foi o que antes era um grande temor: A parte técnica. Tintim é realmente, como anunciado nos trailers, ‘uma produção revolucionária’. E isso, claro se deve à performance dos atores e ao excelente trabalho gráfico do pessoal da Weta. Isto torna “As Aventuras de Tintim”, no mínimo, um filme que merece ser ‘visto’, pelo seu excelente padrão imagético, tanto na qualidade visual (direção de arte e fotografia impressionantes) quanto nas referências dos quadrinhos originais. Então, aí muitos me perguntariam: “Mas o filme é perfeito?” Bom, infelizmente, precisamos olhar para a alma do longa e discutir algumas falhas que impedem que eu responda: ‘Sim!’. 

Se eu afirmei que Spielberg fez um excelente trabalho visual, podem apostar que é verdade. O filme nos cativa pela qualidade da animação e pelo universo de referências que o departamento de Arte inseriu na tela. Desde ambientes imperiais e belos como o palácio em Bagghar e o próprio Castelo de Moulinsart, até ambientes mais intimistas e confortáveis como o apartamento de Tintim (excelentemente recriado e ambientado no universo do quadrinho) e o mercado de pulgas em Bruxelas. A primeira cena, em específico – após a bela abertura do filme – presta uma homenagem sem igual ao criador e criatura. Porém, Spielberg parece não ter notado algo singular na obra de Hergé. O cartunista contava a trama quadro a quadro, misturando muita ação e mistério com pausas recheadas de bons diálogos, aprofundamento de situações e momentos de mistério. E é exatamente aqui que o diretor comete seu erro ao contar a história. O filme substitui os quadrinhos ‘quadro a quadro’ de Hergé pelas grandes páginas inteiras de ação dos quadrinhos americanos atuais. A narrativa investe na ação desenfreada e possui ‘N’ clímaces durante a trama, mas infelizmente esquece de dar ‘pausas’ na história para que possamos descansar. Se com seu clássico ‘Indiana Jones’, Steven Spielberg intercalava muito bem as cenas de ação memoráveis com momentos de descanso, onde podíamos nos tornar íntimos daqueles personagens, conhecer seus hábitos, fraquezas e até mesmo rir com eles; aqui, isto não ocorre. Os diálogos no começo do filme, principalmente nos momentos em que Tintim começa a investigar o Licorne, soam até um pouco teatrais, mas perdem força quando a ação entra em cena. Assim, o clima de mistério policial a lá cinema noir e a aptidão investigativa do curioso jornalista, muito presentes nos quadrinhos, deixam de existir nesta produção, para darem lugar a perseguições de moto e tiros em demasia,  o que eu acredito ser o maior erro do roteiro e da direção. Deixados um pouco de lado também, estão os detetives Dupont e Dupond, que no filme acabam ficando um pouco mais ‘idiotas’ do que o normal, principalmente na cena em que estão no apartamento de Aristides Silk – que poderia muito bem ser um momento para enaltecer a fraca, mas existente, capacidade investigativa da dupla, como ocorre no material original. O ponto positivo acaba indo mesmo pra história oculta do Capitão Haddock, que rouba a cena (Grande Andy Serkis!) e nos emociona com seus problemas alcoólicos ligados ao fracasso e à sua triste história.

Aliás, devo reconhecer que na minha lista de ‘cenas memoráveis’, que faço todo final de ano, já escalei o “flashback” de Haddock no deserto. Sinceramente é a melhor e mais emocionante cena do filme e com certeza – junto com a perseguição ao falcão – entrará para o currículo das seqüências memoráveis de Steven Spielberg. Impressionante a forma como as grandes dunas do deserto vão se transformando em agitadas ondas do mar tempestuoso, onde surge o enigmático navio ‘Licorne’. Quando percebemos, já estamos em meio ao século XVII. A luta entre Rackham e Sir Francis tem ritmo e um jogo de câmera muito bem utilizado – ainda mais levando em conta a tecnologia em 3D, que no filme inteiro é de tirar o chapéu coco. É nesta cena que fica interessante olhar pra o lado no cinema e perceber como muita gente está de boca aberta, sem nem perceber. Uma seqüência formidável.

Encerrando o primeiro longa metragem mundial, o Tintim de Spielberg é um herói mais voltado a ação e menos ao clima de mistério e diálogos. Um jovem que parece estar mais preocupado – vide ultima cena – em recuperar tesouros escondidos, do que em conseguir uma boa história ou fazer justiça. De qualquer forma, o filme funciona perfeitamente como um bom entretenimento. Sadio, divertido e disposto a prender a atenção a cada segundo que passa, deixando sempre um suspense para o que poderá acontecer. Se você é um fã frenético pela obra original, abra bem sua cabeça para ir aos cinemas; mas se você nem sequer conhece Tintim, ou se sabe pouco sobre o personagem, pode ir tranqüilo que o filme que te espera é uma maravilhosa surpresa, repleto de bons momentos. Resta aguardar a continuação e torcer para que Peter Jackson possa melhorar ainda mais o universo rico deste querido personagem, trazendo um filme à altura da band dessiné de Hergé.

Texto do leitor David Ribeiro – Crítico de Cinema e Editor-chefe do programa Cineclaquete.

Obs. 1: A distribuição brasileira continua deixando a desejar. Primeiramente pela péssima data de estréia. Em segundo lugar, por pecar tanto em não traduzir os letreiros do filme (incluindo manchetes de jornais e detalhes importantes para trama (“à prova de bala”, por exemplo)  e os créditos iniciais (como aconteceu em todo resto do mundo), quanto em não inserir o subtítulo do filme: “O segredo do Licorne”. Talvez isso nos faça esperar da Sony Pictures uma seqüência chamada,  por exemplo: “The Adventures of Tintin: The Calculus Affair”, no Brasil ser traduzida apenas como: “As Aventuras de Tintim 2”. Sinceramente, ridículo.

Obs. 2: O trabalho de dublagem está bem feito, mas novamente faltou um capricho da tradução em respeito ao material original. Além de, claro, a falta que alguns dubladores nos fazem. Sei que não podemos alterar nada do que já aconteceu, mas talvez a distribuição brasileira e os estúdios pudessem ter um pouco mais de consideração com o público, que tanto esperou pra conferir este filme. 
Compartilhe:

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

"As Aventuras de Tintim" por André L.

Eu gostei bastante do filme. Não há nada nele que eu achei que ficou muito ruim. Só há algumas coisas que poderiam ter ficado melhores. Vou falar delas mais adiante.


O roteiro, na minha opinião, ficou muito bom. Os três álbuns foram muito bem misturados, numa história inteligente, que dá pra entender, e que mostrou respeito aos fãs, não fazendo grandes alterações. Spielberg e Jackson deixaram suas marcas, mas mantiveram o estilo de Hergé. A maior alteração foi no vilão, que no álbum era apenas uma vítima, mas acho que não ficou ruim como vilão.

As cenas de luta, principalmente a de sir Francis Haddock contra o pirata Racham, o Terrível, foram muito bem coreografadas. As cidades, os carros, navios e aviões ficaram bem realistas. Neste quesito, o filme não me desagradou.

A trilha sonora também é um ponto forte do filme. O maestro John Willians foi muito bem. Não sei se a música se tornará um clássico, mas com certeza ela ficou boa. A dublagem também ficou boa. Não foi o mesmo elenco da série dos anos 90, mas os dubladores não fizeram um trabalho ruim.

Coisas que eu achei que poderiam ter ficado melhores:

Alguns personagens participaram muito pouco do filme, como o sheik Omar Ben Salaad e Allan, este último rebaixado a um simples capanga. A paixão pelo álcool do capitão Haddock ficou muito exagerada, tanto que numa cena ele nem reconhece a água... Tintim também perdeu um pouco do seu heroísmo. Um exemplo é que nos álbuns ele arrisca a própria vida para salvar os pilotos do hidroavião, enquanto no filme, eles fogem de paraquedas. Mas nenhuma dessas coisas tira o mérito do longa, e todas podem ser aperfeiçoadas nos próximos filmes.

Concluindo... O filme é muito bom, e agrada tanto quem é fã quanto quem não é fã.

Texto do leitor André L.
Compartilhe:

domingo, 29 de janeiro de 2012

MARATONA DE PRÊMIOS TINTIM POR TINTIM


O Tintim por Tintim, em mais uma parceria com a Sony Pictures Brasil, traz para os fãs do jovem repórter um super-concurso que distribuirá brindes e ingressos do filme As Aventuras de Tintim, em exibição nos cinemas. Curta, siga ou registre-se nas redes sociais do TPT (Fórum, Twitter e Facebook), e participe de uma verdadeira maratona em busca dos valiosos prêmios:
  • 1 lupa oficial do filme "As Aventuras de Tintim";
  • 1 álbum "O Segredo do Licorne & O Tesouro de Rackham, o Terrível", da Cia das Letras;
  • 10 pares de ingressos para o filme "As Aventuras de Tintim" (válidos a partir de 13/02, de segunda a quinta-feira - exceto feriados - em cinemas de todo o país).
Como participar?

A maratona será dividida em partes, cada uma a ser realizada em uma das mídias do Tintim por Tintim.

Jogo dos Erros: Para concorrer à lupa e ao álbum duplo com os quadrinhos que inspiraram o filme, registre-se no Fórum Tintim por Tintim e acesse o tópico "Maratona de Prêmios". De 30 de janeiro até 10 de fevereiro será publicada uma série com 7 pares de imagens praticamente idênticas, a não ser por algumas diferenças. Cada participante deve tentar identificar as diferenças entre as imagens (como no jogo dos 7 erros), e cada acerto somará 1 ponto. A pontuação será maior para quem encontrar todos os erros na primeira tentativa. Só serão válidas respostas enviadas até o dia 12 de fevereiro de 2012, e o participante com maior pontuação ganhará o álbum e a lupa do filme.

Sorteio de convites: Siga o Twitter do blog (@Britto_TPT), copie e poste a seguinte frase (sem tirar nem pôr):


Quero ganhar um dos 5 pares de ingressos para o filme "As Aventuras de Tintim" que o @Britto_TPT está sorteando! http://kingo.to/YzW

O sorteio será realizado através do site Sorteie.me na noite de 06 de fevereiro. Cada um dos cinco sorteados ganhará um par de convites para o filme "As Aventuras de Tintim", válidos a partir de 13 de fevereiro em todos os cinemas em que o filme estiver sendo exibido, exceto salas 3D e IMAX, e algumas redes de São Paulo, que são descritas nos convites.

Pergunta premiada: Curta a página do Tintim por Tintim no Facebook para concorrer a cinco pares de ingressos do filme. Durante cinco dias, a começar desta segunda-feira, 30 de janeiro, serão publicadas perguntas relacionadas ao universo criado por Hergé. Para ganhar é simples: o primeiro que responder corretamente à pergunta do dia leva um par de ingressos para casa!

Importante: Válido apenas para pessoas residentes no território brasileiro. Nenhuma das três promoções é válida para funcionários ou familiares do Tintim por Tintim, Sony Pictures Brasil e Espaço Z. Os ganhadores serão comunicados através de mensagem privada, e terão seus nomes divulgados no blog. O endereço completo dos premiados deve ser informado através do email contato@tintimportintim.com até 3 (três) dias após a divulgação do resultado. O envio dos prêmios será realizado pelo Tintim por Tintim.
Compartilhe:

sábado, 28 de janeiro de 2012

"As Aventuras de Tintim" por Cleber Reis

O filme foi nota 10, não podemos nos dar ao luxo de colocar uma nota menor que essa. Eu esperei ansiosamente por este filme, e Steven Spielberg, Peter Jackson e todos envolvidos nesta maravilhosa produção honraram essa historia que começou a ser escrita em 1929 por nosso ilustre mestre Hergé.


Os personagens estão rigorosamente idênticos aos desenhos, só que de uma forma mais realista, tão realista que é encantador ver a beleza e a riqueza dos detalhes. Nosso amigo Milu, como sempre, dá um show, eu gostei da forma que Spielberg fez, preservando sua personalidade protetora e dando a ele o devido destaque. Como está bela Castafiore. O Capitão Haddock mostrou sua verdadeira personalidade, o que me faz me identificar muito com ele, por expressar verdadeiramente seus sentimentos, e isso foi muito bem retratado no filme. Tintim me surpreendeu, pois além de estar impecável, Spielberg deu a ele mais agilidade e movimentos rápidos, golpes certeiros, um verdadeiro lutador em busca da justiça; as expressões faciais foram muito bem definidas, o que deu mais vida a ele e também a todos os personagens.

O cenário do filme está esplêndido, os detalhes foram bem definidos para os navios Karaboudjan e o Licorne, os detalhes da água do mar estão sensacionais. Realmente, todo o cenário está ótimo.

Gostaria que o Capitão Haddock fosse dublado por Isaac Bardavid, mas Mauro Ramos foi muito bem, ele também deu vida ao Capitão. Não poderia ser outro: Oberdan Jr. mostrou que é nosso eterno dublador de Tintim. A voz dos Dupond e Dupont estão excelentes e Ronaldo Julio incorporou Rackham, o Terrível, se tornando também um destaque para mim. Todos os que participaram da dublagem fizeram um ótimo trabalho.

O filme foi excelente, superou minhas expectativas. A adaptação foi muito bem feita, apesar de muitos fãs, assim como eu, conhecerem a história, sairão encantados ao final do filme, mostrando que Steven Spielberg e Peter Jackson trataram esta obra de uma forma muito carinhosa para com os fãs e os novos que estão conhecendo a melhor aventura de todos os tempos, As Aventuras de Tintim.

Texto do leitor Cleber Reis.
Compartilhe:

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

"As Aventuras de Tintim" por Pedro Deps

Contém spoilers!

O filme ''As Aventuras de Tintim'' é um filme delicioso, engraçado e muito divertido de assistir, tanto para o fã dos álbuns, como para o fã de cinema e filmes. Porém, é inevitável não fazer a comparação entre a série de televisão, os álbuns e o mais novo e aclamado filme. E ao fazer essas comparações, é possível perceber diversos fatos que diferenciam ou igualam a obra de Spielberg com a de Hergé:

Fidelidade à obra

Se você está esperando um filme EXTREMAMENTE fiel, vai se decepcionar. Embora o assunto seja o mesmo, é possível perceber que o modo com que os personagens agem, a ação realista dos álbuns, as frases repetidas por Dupond e Dupont, junto de outros fatores, são muito diferentes ou simplesmente não estão presentes no filme.

Detalhes

Quem prestou atenção percebeu que houve certos detalhes que foram decididos pelo próprio Spielberg, por exemplo, no desenho, os olhos de Tintim são apenas pontinhos pretos, já no filme, são olhos verdes e arregalados. Outra coisa, foi o modo com que Milu derruba o Licorne no chão, no desenho, foi apenas um acidente causado por Milu quando este vai ''mexer'' no barco. Já no filme, a causa do Licorne ter caiu no chão foi o gato que entrou no quarto, o que, em minha opinião, foi muito mais divertido e engraçado.

Personagens Principais

Tintim, Haddock, Dupont e Dupond, Milu... Todos muito fieis aos livros, lembrando-se, claro, que devemos levar em conta a mudança do 2D para o 3D.

Personagens Secundários

Personagens como o homem interessado pelo Licorne, que depois é baleado, o Batedor de carteiras, Nestor, o homem que trabalha na casa de Haddock, e outros, foram extremamente fieis. O único que não seguiu o modelo padrão foi o Brutus, aquele cachorro que ficava na mansão.

O que faltou

Em minha opinião, houve duas coisas que não deveriam ter faltado, e sim terem sido realçados. Um destes é o tema da série, que deveria estar presente no filme, por ser muito bom e ''a cara de Tintim''! Outra foi a cena inicial do álbum O Caranguejo das Tenazes de Ouro, o qual eu particularmente adoro. Por ultimo, senti falta das cenas reais, que foram substituídas por cenas com metralhadoras, que mesmo disparando 10000 tiros, não acertavam ninguém.

Mensagem

Que eu pude perceber no filme, foi a cena em que Tintim tenta desistir de ir atrás do tesouro e o capitão Haddock, diz uma coisa ao jovem; para saber, assista o filme e preste atenção nessa parte.

Fim

No geral, o filme foi espetacular, com ação para todo lado, uma ótima aventura, emoção, mistérios, risadas; em geral, tem tudo que um filme precisa e ainda mais! E assim é concluído o ótimo filme de Tintim, com o rosto do melhor amigo de nosso herói, o adorável Milu. Por isso, se você ainda não viu, saia do computador e vá direto para o cinema, pois esse lançamento é IMPERDIVEL!

Texto do leitor Pedro Deps.
Compartilhe:

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

"As Aventuras de Tintim" por Fernando Moço

Contém spoilers!

Cheguei no cinema e me deparei com uma sala lotada na pré estreia. Muitas crianças como todo filme de desenho/ animação, mas acima de tudo, maioria de idosos e garotões de meia idade. Um deles tinha até uma camisa do Capitão Haddock que só vende na Europa. Ao meu lado estava um casal de idosos, de algum país europeu. Não sei se era a minha empolgação, mas no momento que entrei na sala, tudo ficou mais místico pra mim.


O filme começa e eu também comecei a caçar cada detalhe da apresentação. Senti falta da tradicional musica de abertura... acho que se ela estivesse lá, tudo seria ainda mais nostálgico. Na primeira cena, quando Hergé da as caras, o cinema todo suspirou. Deu pra sentir que as pessoas que estavam ali, já sabiam exatamente o que esperar do filme. Cada cena, cada detalhe que ia aparecendo, tudo ficava mais magico, dando um ar totalmente moderno ao clássico dos quadrinhos. Confesso que tinha medo de não gostar da forma da animação, mas percebi logo na primeira cena, que o estilo casaria perfeitamente com a historia, sem deixar nenhum entusiasta desanimado.

Vi o filme me divertindo com as piadas, rindo espontaneamente, me surpreendendo até mesmo quando eu já sabia o que iria acontecer. A cena da batalha naval é épica. A perseguição em Bagghar tira o folego de qualquer um que tenha se prendido a trama. As passagens entre as cenas, os links que foram criados de um ambiente a outro são geniais, dignos de nomes como Spielberg e Jackson. Saí do cinema como se tivesse ganhado o maior dos presentes, vendo o respeito com a obra, o laço com a modernidade e as tradições todas mantidas onde deveriam estar.

Tintin vem ser representado acima de tudo como o herói que sempre foi: Sem super poderes, sem apelar para violência, ou romantismos toscos. Ao final do filme da pra refletir e se admirar, como um desenho tão antigo, sem estes 3 aspectos conseguiu sobreviver durante tanto tempo.

Como vi a versão dublada, senti falta de algumas vozes. Haddock foi uma grande surpresa, muito embora o dublador contratado tenha dado conta do recado. Há momentos em que nem percebemos que o capitão não esta sendo representado por Isaac Bardavid. No restante, para mim esta tudo como deveria estar. Cheguei em casa correndo e peguei o livro para ler. Recomendo! Encontrei muitas falas idênticas as dos personagens no filme, que acusam a origem da historia, exatamente como foi concebida. A fidelidade com o original é espantosa para uma adaptação de um personagem com mais de 80 anos...

Fui dormir com todas as cenas se misturando as paginas do livro que tinha acabado de reler. Confesso que acordei no dia seguinte com um misto de sonho e realidade, não identificando se havia sonhado com o filme, ou se tinha vivenciado a experiência de fato. De qualquer maneira, a experiência agradou muito a um fã obcecado e muito exigente. Tenho certeza que verei este filme mais umas 10 vezes no cinema, sem me cansar, achando detalhes inéditos em todas as vezes que assistir. Acredito que não só os fãs, mas o grande Hergé também ficaria orgulhoso de ver sua obra como foi representada. De uma forma ou de outra nós sabemos que ele esta bem contente com o resultado...

Texto do leitor Fernando Moço.
Compartilhe:

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

"As Aventuras de Tintim" por Daniel Rocha

Pode conter spoilers!
Aventura nova, personagens clássicos

Spielberg e Jackson conseguiram levar o público do presente às aventuras do passado


Tintim chegar às telas de cinema do mundo todo, através de um dos maiores nomes de Hollywood, já era esperado por fãs e, até mesmo, pelo próprio Hergé, que afirmou Steven Spielberg ser o único capaz de trazer justiça à Tintim, depois de várias tentativas frustradas de levar o personagem para o cinema. Por ser um filme muito esperado, foi um projeto audacioso, na opinião dos milhares de fãs veteranos espalhados pelo mundo... mas foi bem-sucedido.

Já nos primeiros minutos, é possível ver o “pai” de Tintim desenhando seu próprio personagem, e vários retratos de outros personagens que marcaram a série. O público também se depara com algumas reportagens de jornais na parede do apartamento do protagonista sobre aventuras passadas, como “O Cetro de Ottokar” e “O Ídolo Roubado” , para complementar o espírito de nostalgia. Iniciar o filme dessa forma já mostra respeito e boas-vindas aos fãs veteranos da série, ou seja, já começa com um "pé direito", ao contrário das adaptações modernas de outras peças de entretenimento ao cinema que tem a tendência de estragar o espírito original e “modernizar” o personagem. Essa base para o filme foi consolidada. A essência do Tintim de Hergé mostrava-se presente.

O filme foi do começo ao fim mistério e ação, o que poderia ter sido evitado se Spielberg procurasse analisar mais cada personagem e dar mais ênfase à investigação, ou seja, quem esperava menos ação e mais investigação não saiu ganhando. Para alguns, foi um exagero o número de cenas de ação. Para aqueles que não estão familiarizados com a série, o filme pode ter parecido mais fraco. 

A verdade é que se tem uma impressão diferente ao ler os quadrinhos e ver o filme. A rapidez da introdução e a vasta sequência de cenas de ação foram leais ao estilo do Hergé e bem dirigidas., com humor adaptado ao público e ao filme. Ainda mais, a maior emoção do filme só vem para aqueles que conhecem e tem lembranças relacionadas à série de Hergé. A fusão de dois álbuns que não tinham muito a ver (“O Caranguejo das Tenazes de Ouro” e “O Segredo do Licorne”) foi muito bem feita, porque foi tão discreta que um telespectador não familiarizado nem imaginaria ter sido uma mescla. No final das contas, foi uma nova aventura, mas com o mesmo estilo. As cenas adicionais, em relação aos álbuns, realmente fizeram o telespectador entrar mais na história e lembrar das aventuras épicas de Indiana Jones. A ausência de alguns eventos presentes nos quadrinhos não foi um obstáculo ao entendimento da história e ao divertimento. Algumas cenas baseadas nos quadrinhos serão sempre lembradas no cinema, como o combate entre Sir Francis Haddock e Rackham, o Terrível, e a morte de Barnabé quando foi alertar Tintim sobre o perigo que estava correndo. A Weta Digital fez um ótimo trabalho no que diz respeito aos efeitos e às artes visuais, assim como John Williams fez na trilha sonora, que caiu muito bem no filme, especialmente na abertura, mesmo que a famosa música de abertura da série de TV não tenha aparecido.

A série em que Steven Spielberg e Peter Jackson estão se baseando, para fazer grandes filmes nos próximos anos, tem uma grande e longa história por trás. Sem contrariar o conservadorismo de fãs, “As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne” surpreendeu com uma nova aventura e conseguiu trazer o que os fãs de todas as idades queriam: uma nova experiência com Tintim, enquanto leal à obra prima de Hergé.

Texto do leitor Daniel Favoretto Rocha.
Compartilhe:

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

"As Aventuras de Tintim" é indicado ao Oscar de Melhor Trilha Sonora

Essa eu já imaginava: a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood não cedeu aos encantos da captura de movimentos, e por isso 'Tintim' não foi indicado ao Oscar de Melhor Animação. Em cerimônia realizada hoje, nos EUA, foram revelados os indicados a todas as categorias do prêmio que ainda é considerado o mais importante do cinema mundial. O longa de Steven Spielberg, "As Aventuras de Tintim", estava entre os nomeados para a categoria de melhor filme de animação, mas segundo as regras da Academia, uma produção feita em motion-capture não pode ser considerada animação. Vai entender...

A boa notícia é que a trilha sonora composta por John Williams representa o filme na disputa pelo prêmio. Criticado por muitos por não ter criado um tema memorável como os de "Indiana Jones" e "Star Wars", o músico parece ter agradado aos membros da Academia, que também o indicaram pela música do filme "Cavalo de Guerra".

John Williams já recebeu cinco estatuetas pelas trilhas sonoras dos filmes: "Um Violinista no Telhado" (1971), "Tubarão" (1975), "Star Wars" (1977), "E.T.: O Extraterrestre" (1982) e "A Lista de Schindler" (1993). Confira a lista de concorrentes:

"As Aventuras de Tintim" - John Williams
"Cavalo de Guerra" - John Williams
"Hugo" - Howard Shore
"O Artista" - Ludovic Bource
"O Espião Que Sabia Demais" - Alberto Iglesias

 A cerimônia do Oscar ocorre no próximo dia 26 de fevereiro, no Kodak Theatre, em Los Angeles.

:: A propósito: Não foi bem-sucedida a campanha para a indicação de Andy Serkis como Melhor Ator Coadjuvante pelo papel do chimpanzé César em "Planeta dos Macacos: A Origem". O personagem foi criado em captura de movimentos, e toda a atuação do mesmo se deve à experiência de Serkis com a tecnologia. O ator já fez personagens como o Gollum, de "O Senhor dos Anéis" e o macaco gigante de "King Kong", além do Capitão Haddock no mais recente filme baseado na obra de Hergé.
Compartilhe:

Tintim estreia em 1º no Brasil

A estreia nacional do filme "As Aventuras de Tintim", no último dia 20 de janeiro, rendeu à produção de Steven Spielberg o primeiro lugar no ranking as bilheterias brasileiras. O longa baseado nos álbuns de Hergé derrubou continuações de franquias de sucesso, como "Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras", sequência do filme de 2009 que estreou no último dia 13 de janeiro no Brasil, e "Alvin e os Esquilos 3", que mistura live-action com animação. O filme nacional "2Coelhos", que estreou no mesmo dia que Tintim, ficou em quarto no ranking, seguido pelo épico "Imortais".


Confira a lista com os valores arrecadados de sexta a domingo (20 a 23/01):

1. As Aventuras de Tintim: R$ 5.096.633,00
2. Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras: R$ 4.170.326,00
3. Alvin e os Esquilos 3: R$ 3.345.228,00
4. 2Coelhos: R$ 1.123.187,00
5. Imortais: R$ 956.291,00

Segundo dados do portal Filme B, "As Aventuras de Tintim" vendeu 361,1 mil ingressos em seu primeiro final-de-semana em exibição no Brasil. O filme, que além do Globo de Ouro faturou também o prêmio de Melhor Animação pelo Sindicato dos Produtores de Hollywood, já arrecadou mais de US$ 350 milhões ao redor do globo.

:: Fique ligado: Você poderá ganhar ingressos para o filme "As Aventuras de Tintim", distribuído pela Sony Pictures no Brasil. Saiba mais em breve!
Compartilhe:

domingo, 22 de janeiro de 2012

"As Aventuras de Tintim" por Grenny Souza

O Tintim por Tintim abre um espaço para os leitores e fãs do personagem. Se você assistiu ao filme "As Aventuras de Tintim", que estreou na última sexta-feira, e quer tornar conhecida sua opinião sobre o mesmo, envie um email para contato@tintimportintim.com e tenha sua crítica publicada aqui. Os textos com melhor argumentação e correção gramatical serão publicados, independente de sua opinião ter sido favorável ou não. Participe com suas impressões, queixas, elogios ou curiosidades.


Para começar, vamos saber a opinião do leitor Grenny Souza:


A história 

A trama usa como base boa parte do enredo dos álbuns: O Caranguejo das Tenazes de Ouro e O Segredo do Licorne, com um pouco de O Tesouro de Rackham, o Terrível também. Apesar de não ser uma adaptação fiel dos álbuns, Spielberg e Jackson conseguiram mesclar bem as três histórias e fazer uma trama que deixa os fãs no mínimo curiosos quanto ao modo como as coisas irão acontecer. A mistura clássica de mistério, aventura e ação faz bem seu papel de entreter as crianças e deixar os adultos com aquele ar de nostalgia.

Personagens 

A personalidade e o caráter dos personagens quase não sofreu alterações em relação à série de tv. Modificaram apenas o que foi necessário pra dar sentido ao novo desenrolar da história, o que fez certas características de alguns ficarem mais exageradas e a maleficência de outros despertar.

Versão brasileira e dublagem 

No quesito dublagem, talvez tenha ocorrido a maior frustação de quem for assistir à versão brasileira. Apenas Tintim ficou com a mesma voz da série de tv, do ator Oberdan Jr. Diversos fatores contribuiram negativamente para isso, como o falecimento, há alguns anos, de Darcy Pedrosa, que dava voz a um dos Dupont. e a recusa da direção americana da DoubleSound ao Isaac Bardavid como dublador do Capitão Haddock – a maior das frustação aos ouvidos dos fãs.

Algumas frases clássicas que são marcas registradas também ficaram de fora, mas nada que tire o mérito dos dubladores. Nenhum deles deixou a essência vocal de seu personagem se perder.

Os cenários

Cheios de cores e ricos em detalhes, ficaram à altura de outras grandes produções e retratam muito bem os ambientes presentes nos quadrinhos.

Os veículos

Enriquecendo ainda mais a parte histórica e os detalhes, os veículos são cópias fiéis dos modelos encontrados nos álbuns e são um atrativo a mais para admiradores de peças antigas e colecionadores. Um verdadeiro colírio aos olhos de quem é mais detalhista.

As cenas 

Lutas de espadas à altura dos três mosqueteiros, sequências de perseguições de tirar o fôlego, tiros, muita correria e o clímax atingido em uma sequência de luta desvastadora, compõem as cenas de ação. As cenas cômicas ficam por conta dos Dupont e do Capitão, e claro que Milu faz o que melhor sabe fazer, tirar Tintim das roubadas.

O desfecho 

Todos que leram os álbuns ou assistiram a séria de tv sabem como vai terminar. Será mesmo?

Opinião pessoal 

Nenhum outro filme, baseado em uma série de TV da minha infância, foi tão aguardado quanto este. A expectativa era tanta que nem os imprevistos de última hora me impediram de estar na primeira sessão da pré-estréia. Gostei de todas as cenas, em especial a dos Dupont com o batedor de carteiras, a perseguição em Bagghar e a luta final do capitão. Achei uma pena o Bardavid não ter dublado o capitão, mas o Mauro Ramos conseguiu fazer um trabalho legal, mesmo sem os bordões (que não foi idéia dele de retirar). Gostei da forma como a história se desenvolve,u mas achei que houve muito exagero no alcoolismo do capitão. Bianca Castafiore ficou uma gata e Tintim está com o Kung Fu e o Le Parkur mais apurados do que nunca.

Texto do leitor Grenny Souza.
Compartilhe:

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Crítica: "As Aventuras de Tintim"

Eu não sabia bem como começar este texto. É um pouco difícil falar sobre um filme tão esperado, mas que finalmente chega às telas de todo o país. Foram anos sonhando com uma adaptação de Tintim para os cinemas, e de 2008 pra cá - quando nasceu este blog - cada notícia, por mais irrelevante que fosse, só aumentava a expectativa. Na última sexta-feira (e novamente na terça) eu finalmente pude matar minha curiosidade. Por mais que as imagens e vídeos divulgados contribuíssem para boas expectativas, eu ainda estava com um pé atrás.


Agora que tenho uma opinião mais ou menos definida, vou tentar falar aqui sobre tudo o que eu achei do filme. Como tenho muita coisa para dizer, talvez volte aqui para falar mais sobre o assunto. Fique à vontade para comentar, questionar ou criticar...

Compartilhe:

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

As Aventuras Gastronômicas de Tintim


Com a chegada do filme aos cinemas, Le French Bazar apresenta cardápio especial que homenageia os personagens do quadrinista Hergé, entre os dias 20 de janeiro e 5 de fevereiro


A chegada do filme “As Aventuras de Tintim – O segredo do Licorne” aos cinemas foi o suficiente para gerar uma verdadeira Tintim mania e reavivar os fãs do personagem criado pelo quadrinista Hergé espalhados pelo mundo. Aqui no Brasil, um destes fãs é o chef-proprietário do Le French Bazar, Dudu Borger, que resolveu homenagear seu herói com a criação de um menu especial que será servido entre os dias 20 de janeiro e 5 de fevereiro. Com 83 anos completados no último dia 10, o personagem já servia de decoração no Le French Bazar desde que a casa abriu as portas. Com tantas histórias e aventuras, o que não faltou foi inspiração para elaborar o cardápio. Convidado por Dudu, o chef Felipe Ribenboim - outro fã do Tintim – colaborou com as criações. A quatro mãos, saem da cozinha do Le French Bazar sete pratos exclusivos que integrarão As Aventuras Gastronômicas de Tintim. O segundo andar do restaurante se transformará ainda na Sala Tintim, e receberá mais quadros, livros, quadrinhos e referências ao personagem do quadrinista Hergé – todos artigos de coleção da dupla.

Baseada no episódio “O Caranguejo das Pinças de Ouro”, a dupla criou, como opção de entrada, o Caranguejo desfiado com manga verde salgada em suco de gengibre e coentro (R$24), de inspiração asiática, por onde o personagem viveu muitas aventuras. Outra opção de entrada, inspirada nas histórias retratadas no Leste Europeu, são os Peixinhos fritos com fromage blanc e dill (R$19). Companheiro inseparável de Tintim, Capitão Haddock não poderia deixar de ser homenageado. E como bom marujo e “amigo” das bebidas alcoólicas, o capitão serviu de inspiração para dois dos pratos principais: o Haddock com emulsão de gim e ovas de arenque acompanhado de batatas Ana (R$46), laminadas e gratinadas (foto acima), e a Ressaca do Capitão (R$ 39), um caldorevigorante com lagosta e vieiras  e curry amarelo levemente apimentado, perfeito para recuperar os ânimos. Também influenciado pelos episódios passados no Leste Europeu, o Pojarski (R$ 46) é outro destaque entre os pratos principais. Trata-se de uma espécie de hambúrguer de vitela acompanhado de quenelle de cogumelos e cebolas caramelizadas à ancienne.  Para finalizar, das histórias passadas na África surgiu a inspiração para os Gomos de laranja com canela e sorvete de yogourt (R$12) e, inspirados tanto nas raízes belgas do personagem como em suas referências do escotismo, Dudu e Felipe dedicam a Barra de chocolate belga e caramelo de amendoim (R$12), que vem embrulhada em papel alumínio. Como um bom escoteiro que não sabe a hora que vai poder comer novamente, o cliente poderá guardar o doce no bolso ou na bolsa, ou ainda levá-lo para saborear no cinema enquanto assiste ao filme As Aventuras de Tintim – o Segredo do Licorne.

Serviço:
Le French Bazar
As Aventuras Gastronômicas de TinTim
De 20 de Janeiro a 5 de fevereiro
Fradique Coutinho, 179, Pinheiros
Tel: 3063-1809 / 2768-0504
Funcionamento: segunda, de 20h a 23h; terça a sexta de 12h às 15h;  terça a quinta de 20h a 0h; sábado de 13h às 16h e sexta e sábado de 20h a 1h; domingos de 13h às 17h.
Estacionamento com manobrista – R$10 no almoço e R$ 14 no jantar
Compartilhe:

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Exposição de artista brasileira usa Tintim para discutir os direitos autorais

Treze telas de Denise Araripe ocupam a partir de 16 de janeiro a Galeria Maria de Lourdes Mendes de Almeida, na Universidade Cândido Mendes de Ipanema.

Artista com longa trajetória no Brasil e no exterior, ligada desde 2005 ao Escritório de Arte Ana Beatriz Britto, Denise apresenta ao público um novo tema, inspirado por um polêmico debate. As novas telas revisitam alguns dos personagens mais conhecidos dos quadrinhos em todos os tempos: Tintim e seus companheiros de aventuras – o Capitão Haddock e o cão Milu. São releituras de situações mostradas na série de livros criados a partir de 1929 por Hergé (1907-1983).

Paulo Sérgio Duarte, diretor do Centro Cultural Cândido Mendes, selecionou a mostra: “Denise é uma artista neo-pop. O ressurgimento do pop, com as apropriações que carrega, se dá em um novo contexto, diferente dos deslocamentos de objetos que se dão na sobras de Duchamp e Warhol. Tudo é mais veloz, e essa discussão está na ordem do dia”.


Citação, pastiche, referência, recriação, adaptação, colagem, releitura? Tudo isso e mais um pouco, na discussão das possibilidades contemporâneas de reinterpretação e de reprodução infinita da imagem. E não é acaso que Tintim esteja no centro desta questão: a coleção de personagens encabeçada pelo repórter belga foi alvo de um dos mais rumorosos casos envolvendo o debate em torno da contraposição de direitos autorais e liberdade de expressão, em 2008 – a viúva de Hergé e o marido Nick Rodwel, à frente da Sociedade Moulinsart, detentora do espólio do criador, processaram o artista francês Bob Garcia pela inserção de Tintim em seus livros. Nesse imbróglio, que ganhou ressonância mundial, até fã clubes foram intimados a mudar seus nomes.

Denise Araripe – que vem desenhando sua carreira em ciclos temáticos bem definidos, como o das bonecas, em que discutia o feminino – sempre enovela fortemente seu trabalho visual à reflexão pelo viés cultural. Desta vez, ela mergulha neste debate e apresenta sua versão de Tintim – e nas telas, o próprio personagem, por sua vez, absorve e processa outras referências, em diferentes locais e épocas, de Van Gogh a Louis Vuitton, das Torres Gêmeas em chamas à Merde d’Artiste de Piero Manzoni, de Picasso a Damien Hirst. Numa das telas, a primeira da série, Denise aplicou repetidamente a frase Artigo 47 da Lei 9.610/98 – a decisão brasileira sobre o assunto, a favor da liberdade de uso das imagens - além de apontar outras “aparições” de Tintim, antes e depois da criação de Hergé: um personagem de 1910 e a paródia de Roy Lichenstein, entre outros.

Mais informações: www.deniseararipe.com.br.
Compartilhe:

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Tintim de volta à TV aberta!

Depois de anos fora do ar, finalmente a série "As Aventuras de Tintim" voltará às telinhas brasileiras. Pegando carona na estreia do filme homônimo de Steven Spielberg e Peter Jackson, o Canal Futura exibe, a partir da próxima sexta, 20 de janeiro, a série da Nelvana baseada nos álbuns de Hergé.


Produzida no início da década de 1990, a série de animação foi sucesso no Brasil através da TV Cultura, que chegou a exibi-la em horário nobre. Mais tarde, a série sumiu da TV aberta, dando as caras apenas na TV paga, com passagens pelos canais Cartoon NetworkHBO Family.

Agora, "As Aventuras de Tintim" está de volta às telas para para encantar as novas gerações. Misturando fantasia, ficção científica, espionagem, mistérios e humor, a série consegue prender a atenção de pessoas de todas as idades. Em todos os episódios, Tintim e seus amigos enfrentam vilões sempre dispostos a fazer maldades, e viajam a lugares bonitos e exóticos, desde o Tibete até a Lua ou do Egito às profundezas do oceano, perseguindo a verdade e a justiça.

:: A estreia acontece no dia 20 de janeiro, e a série será exibida de segunda a sexta-feira, às 11h30. Confira abaixo a clássica abertura:



:: Em tempo: Para promover a estreia da série, o Futura está realizando uma promoção nas redes sociais, que distribuirá cinco volumes especiais da Cia das Letras com os álbuns "O Segredo do Licorne" e "O Tesouro de Rackham, o Terrível", aqueles mesmos que já foram sorteados pelo TPT. Saiba aqui como participar!
Compartilhe:

"As Aventuras de Tintim" fatura o Globo de Ouro de Melhor Animação

Aconteceu na noite deste domingo, 15 de janeiro, a entrega anual do Globo de Ouro, uma das maiores premiações do cinema mundial. Durante a 69ª edição do prêmio, a dupla de atores Jessica Alba e Channing Tatum apresentaram a categoria de Melhor Animação, disputada pelos longas "As Aventuras de Tintim" (The Adventures of Tintin), "Operação Presente" (Arthur Christmas), "Carros 2" (Cars 2), "Gato de Botas" (Puss in Boots) e "Rango" (Rango).

Para surpresa de alguns e alegria de outros, a produção de Steven Spielberg e Peter Jackson foi vencedora da categoria. Spielberg, diretor de "As Aventuras de Tintim", subiu ao palco para receber o prêmio, e durante seu discurso, falou sobre o desafio de trazer um personagem de mais de 80 anos para as telas e agradeceu à equipe e aos estúdios que tornaram possível a realização deste sonho de três décadas.

Confira o momento da premiação no vídeo abaixo:

 

Veja também o momento após a premiação, em que Spielberg responde às perguntas da imprensa:

   

 Será que agora o público norte-americano dará uma atenção mais especial ao filme? 
Compartilhe:

domingo, 15 de janeiro de 2012

Novidades sobre os próximos filmes de Tintim

"As Aventuras de Tintim", filme dirigido por Steven Spielberg e produzido por Peter Jackson, já está em pré-estreia em várias cidades do Brasil, e eu já tive a oportunidade de assistir. Enquanto a crítica não fica pronta, vamos falar sobre as novidades a respeito das prometidas sequências...

Em entrevista à MTV, o ator Jamie Bell confirmou que o segundo filme, a ser dirigido por Jackson, já está em andamento. "Eles estão escrevendo. Estão escrevendo", disse o intérprete de Tintim em sua nova versão para os cinemas. "Todo mundo está realmente ocupado. Steven está filmando 'Lincoln', Peter está fazendo outra coisa chamada 'O Hobbit', eu não sei", brincou o ator, contando também o que espera de um novo filme: "Só de fazer um já seria ótimo. Ainda mais fazer um filme de Tintim vindo de Peter Jackson, porque sua visão seria completamente diferente", afirmou. "Explorar um pouco mais os personagens e a evolução tecnológica, que avança tão rapidamente, seria uma coisa completamente diferente".


Steven Spileberg foi ainda mais além. O diretor do primeiro filme deu algumas pistas sobre o segundo, em uma coletiva de imprensa do filme "Cavalo de Guerra" (War Horse), realizada em Paris. "Eu não vou dizer quais histórias foram escolhidas para a sequência de Peter Jackson, porque Peter e eu concordamos que não soltaríamos essa informação ainda", afirmou o cineasta. "O roteiro está sendo escrito. É mais de um livro, mas não são três livros, o que significa que são dois livros. São dois livros e meio que estamos combinando com 'O Segredo do Licorne', e Peter vai começar a trabalhar no filme este ano. Quando tiver concluído as gravações de 'O Hobbit', ele começará seu trabalho de captura de performance com os atores ainda em 2012, o que me deixa muito animado".

Spielberg também conta uma possível revelação sobre o terceiro longa da franquia, ainda sem diretor definido. "Espero que eu possa dirigir o terceiro. Eu adoraria fazer o terceiro, pois me diverti muito com o primeiro", conclui.


:: E então, que livros vocês acham que serão adaptados? Quem já assistiu ao primeiro filme, que chega aos cinemas nacionais dia 20 de janeiro, talvez já tenha uma pista sobre qual será o 'meio livro' que Spielberg comenta na entrevista. Sendo assim, façam suas apostas. Fiquem à vontade para especular no Fórum Tintim por Tintim!
Compartilhe:

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Tintim chega nesta sexta em alguns cinemas do Brasil

O filme "As Aventuras de Tintim", com certeza um dos mais aguardados - e sem dúvidas o mais aguardado pelos tintinófilos há anos - só estreia oficialmente no Brasil no dia 20 de janeiro, mas várias cidades do país apresentarão o filme bem antes. A partir desta quinta-feira, redes de cinema como UCI, Orient e Cinemark já estarão com a nova produção de Steven Spielberg e Peter Jackson em cartaz, em versões 3D dubladas e legendadas.

Consulte a programação de um cinema mais próximo para saber se haverá pré-estreia de Tintim em sua cidade!

:: Em tempo: As lanchonetes da rede Cinemark estão com uma promoção para atrair os tintinófilos: na compra de um "Combo Tintim" (por R$ 13,50), você ganha um brinde do filme: um pingente para celular ou chaveiro. Você pode escolher entre Tintim e Milu ou, se preferir, comprar as miniaturas separadas (por R$ 10,00 cada).


Compartilhe:

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Shopping paulistano promove atividade inspirada em Tintim

O filme As Aventuras de Tintim (The Adventures of Tintin), um dos longas mais esperados deste ano, serviu de inspiração para a criação das atividades gratuitas de férias do Shopping Vila Olímpia, em São Paulo. O empreendimento em parceria com a Sony Pictures vai promover, de 16 de janeiro a 5 de fevereiro, um espaço baseado no lendário navio Licorne, que serve de palco para as aventuras de Tintim e seu cachorro Milu.

Crianças de 3 a 12 anos poderão brincar em atividades interativas como a sala do mapa do tesouro, jogos do filme e uma parede de escalada que representará a proa do navio. Com entrada gratuita, o espaço contará com monitores que auxiliarão nas atividades.

"Este evento é uma forma de levar às crianças, de maneira interativa, o universo criativo de Hergé, que transformou Tintim em um personagem mundialmente conhecido", explica Emerson Lucas, gerente de marketing do Shopping Vila Olímpia.

Agradecimento: Léo Francisco (Planeta Disney).

Os adultos também terão a oportunidade de curtir a história com seus filhos. O Kinoplex Vila Olímpia exibirá o filme na sala 3D. A estreia no Brasil está agendada para 20 de janeiro.

:: Matéria exibida em programa de televisão do canal RIT:


:: SERVIÇO:

Evento "As Aventuras de Tintim" - (The Adventures of Tintin) no Shopping Vila Olímpia - Piso Térreo
Quando: de 16/01 a 05/02
Idade: de 3 a 12 anos
Entrada franca
Locais e horários de funcionamento: Atividade - piso térreo - domingo à sexta (incluindo o feriado de 25/1), das 14h às 19h30, e aos sábados, das 10h às 19h30.
Compartilhe:

Tintim no Cinema: O Primeiro Filme


Tintim chega aos cinemas de todo o mundo mais de 80 anos depois de sua primeira publicação. Mas a ideia de transferir as aventuras criadas por Hergé para o cinema começou antes mesmo que o repórter completasse 20 anos, no final dos anos 1940.

Em 1947, a revista "Tintin" anunciou em uma página inteira (à esquerda) o lançamento da primeira animação baseada nas aventuras do intrépido repórter belga. No dia 8 de maio do ano anterior, Hergé havia vendido os direitos de adaptação do álbum "O Caranguejo das Tenazes de Ouro" (1941) a um tal Wilfried Bouchery.

O contrato assegurava que Hergé manteria o controle artístico sobre a história e seus personagens, e uma adaptação fiel ao original começou a ser produzida. Bouchery contratou os Studios Claude Misonne, do casal João Batista Michiels e Claude Misonne, conhecidos por seu trabalho em stop-motion, especialmente para publicidade.

O começo do projeto foi marcado por problemas financeiros: Missone e Michiels não foram pagos por Bouchery, e Hergé perdeu a fé no produtor, o que causou a interrupção da produção. Mesmo assim, o filme foi finalmente concluído e, em 11 de janeiro de 1947, a primeira adaptação de Tintim para as telas foi apresentada no cinema ABC de Bruxelas, para um grupo de convidados especiais. A segunda e última exibição aconteceu em 21 de dezembro do mesmo ano. O motivo: Wilfried Bouchery havia acabado de declarar falência por causa de fraudes e, como não pode pagar suas dívidas, teve de fugir para a Argentina, levando a Justiça a apreender as bobinas do filme.

João Batista Michiels durante as filmagens

Durante anos, a cópia original (em francês) do filme de Claude Misonne e João Batista Michiels foi dada como perdida, restando apenas a versão dublada em inglês. Re-encontrada há cerca de vinte anos, o filme original agora faz parte do acervo do Cinèmathéque Royale da Bélgica, onde os privilegiados poderão desfrutar de sessões privadas. O filme também pode ser visto por membros pagantes do Club Tintin, no site oficial do personagem, e uma versão em DVD foi lançada em maio de 2008 na Europa.

:: Curiosidades:

  • Este trabalho é considerado o primeiro por duas razões: além de ter sido a primeira adaptação de um álbum de Tintim, foi também a primeira animação produzida na Bélgica.
  • O filme alcançou um público de 2 mil pessoas em sua primeira exibição.
  • As cenas da animação foram gravadas quadro-a-quadro. Foram necessárias 24 tomadas por segundo, para garantir o movimento e as expressões faciais dos bonecos.
  • Assim como Hergé havia exigido, o filme respeitou fielmente o álbum homônimo, exceto pela exclusão do ataque sofrido por Tintim e o Capitão Haddock no deserto.
  • Por falta de financiamento, algumas cenas não são animadas, como o cenário usado para ilustrar o porto de Bagghar, onde o Capitão encontra o Karaboudjan. Para aquelas cenas, os produtores copiaram trechos reais de documentários que mostram o porto de Antuérpia.
  • Nem a crítica nem o próprio Hergé aprovaram a animação. Em uma carta ao produtor, o criador de Tintim citou o que o incomodava: os fios que conduziam os bonecos eram muito visíveis, os camelos no deserto não foram ágeis o suficiente e duas cenas foram muito longas.
  • Graças à decepção causada pelo filme, Hergé recusou a proposta de um estúdio francês de levar Tintim novamente às telas, em forma de desenho animado.
  • O artista acreditava que só nos Estados Unidos seriam capaz de traduzir o espírito de Tintim para o cinema, por isso, em 1948, Hergé propôs uma colaboração a Walt Disney. A parceria nunca aconteceu, mas Hergé recebeu uma homenagem exclusiva do estúdio do Mickey.
  • A história do filme é quase fiel ao álbum, não fosse a omissão das cenas passadas no deserto, que inclusive dão capa ao álbum. Os animadores foram cuidadosos ao usar os quadrinhos como um storyboard para o filme, apenas ocasionalmente tendo liberdade com composições originais de Hergé.
  • Uma cópia do filme está disponível para download aqui. Direitos autorais desconhecidos.
:: Mais imagens:

Capa do DVD lançado em 2008.

Programa do filme.

Primeiro cartaz do filme.

Uma cena do filme, onde Tintim contracena com os Dupondt.

Cartão reproduzindo a cena inicial do filme.

Com informações dos sites Tintinophile, Tintin est Vivant, Wikipedia e Tintin.com.
Compartilhe:

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

83 anos não são 83 dias...

Hoje nosso herói e seu fiel companheiro completam 83 anos de vida. Foi no dia 10 de janeiro de 1929 que Tintim e Milu deram as caras pela primeira vez no jornal belga "Le Vingtième Siécle", dentro do suprimento infanto-juvenil "Le Petit Vingtième".


Durante esta semana, acompanhe uma série sobre a carreira deste brilhante repórter, que depois de octogenário está finalmente chegando aos cinemas de todo o mundo.

:: Para começar, leia o texto O Legado de Hergé, cortesia da Sony Pictures, distribuidora do filme no Brasil:

Em 1929, um ilustrador belga de 21 anos criou uma nova série de HQs em quadrinhos que apresentavam um jovem e intrépido repórter e seu fox terrier branco viajando pela União Soviética. A HQ, conhecida como Tintim, foi um sucesso imediato junto aos leitores, mas o jovem artista inexperiente conhecido como Hergé (um jogo sonoro com as iniciais do seu nome, Georges Remi, invertidas, “RG”) jamais poderia ter previsto a incrível e longa aventura na qual o seu personagem estava prestes a embarcar. 

Cinco décadas e duas dúzias de graphic novels depois, Tintim conquistou os corações de milhões e milhões de todas as idades em quase todos os países do mundo, tornando-se uma figura sempre presente na vida de crianças e jovens da Europa e da Ásia e arregimentando um culto de seguidores nos Estados Unidos. A cada ano, os livros seguem encontrando novos fãs, tendo sido mais recentemente traduzidos ao hindi. O fenômeno originou brinquedos e colecionáveis, fã-clubes e publicações, bem como adaptações para o teatro, o rádio e a televisão – e agora, finalmente, um inovador longa-metragem onde os personagens ganham vida de uma forma como nunca se viu antes. 

Qual é a origem do apelo aparentemente eterno de Tintim? Para muitos se resume à conjunção original que Hergé faz do simples com o complexo: seus personagens verossímeis e reais com suas fraquezas humanas e multifacetadas; suas aventuras vertiginosas com seus elementos de intrincado mistério, thriller político e ficção científica; e seu estilo de desenho, com personagens bem delineados e exuberantes nos detalhes, e mundos repletos de cor que despertam a imaginação de qualquer um. 

Há uma frase famosa de Hergé: “Eu não saberia contar uma história, se não fosse através de um desenho”. E foi a sua arte que atraiu tantos ao mundo de Tintim. Mas também o coração do personagem que superou idiomas, culturas e o tempo, porque quase todo mundo, não importa o lugar, podia se imaginar na pele desse jovem que, em suas viagens incríveis, é guiado pelas suas amizades e pelo desejo de se manter sempre do lado do bem. 

À medida que o tempo passava, Hergé publicava, uma após outra, suas esperadas graphic novels Tintim, e a expressividade e o estilo limpo da ligne claire do artista influenciariam uma lista cada vez maior de artistas pop como Roy Lichtenstein e Andy Warhol, sendo que este último fez um retrato de Hergé a pedido do artista. 

Em 1983, Hergé faleceu, deixando inacabado seu 24º livro de Tintim (Tintim e a Alfa-Arte). Porém, estava claro que o legado de Tintim só viria a crescer e que ele continuaria a inspirar e encantar fãs do mundo inteiro. 

Com As Aventuras de Tintim (The Adventures of Tintin, The Secret of the Unicorn), os cineastas esperam que uma nova geração tenha a oportunidade de descobrir esse mundo cheio de inspiração. E Kathleen Kennedy sintetiza: “Para nós, é gratificante que tanto aqueles que conhecem Tintim pela primeira vez como seus fãs ocasionais ou de carteirinha possam viver uma experiência completamente nova com os personagens e a história”. 
Compartilhe:

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Mais prêmios para "As Aventuras de Tintim"

O filme "As Aventuras de Tintim" continua recebendo prêmios e nomeações. Desta vez, a produção de Steven Spielberg e Peter Jackson foi indicada a cinco categorias do BAFTA, a maior premiação britânica para cinema e televisão. O longa concorre nas categorias Melhor Roteiro Adaptado, Efeitos Especiais Visuais, Som, Trilha Sonora Original e Melhor Filme de Animação. A entrega do "Oscar" britânico ocorre no próximo dia 12 de fevereiro.


Além disso, a adaptação de "O Segredo do Licorne" foi indicada também em seis categorias da 10ª premiação anual da Visual Effects Society. O filme concorre em categorias como melhor personagem em um filme de animação (Tintim), cinematografia virtual, ambiente criado para um filme de animação (Bagghar, Docas, Batalha Pirata) e melhores efeitos visuais em um filme de animação, concorrendo com "Gato de Botas", "Rango", "Kung Fu Panda 2" e "Operação Presente". A entrega do prêmio acontece no dia 07 de fevereiro, nos EUA.

O Sindicato dos Diretores de Arte norte-americano divulgou os indicados ao 16º Production Design Awards. O filme "As Aventuras de Tintim" concorre na categoria Filmes Fantasia, concorrendo com "Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2", "Capitão América: O Primeiro Vingador", "Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas" e "Cowboys & Aliens". A cerimônia de entrega será realizada no dia 4 de fevereiro.

:: Mais prêmios:

Alliance of Women Film Journalists - indicado a Melhor Animação (entrega dia 10 de janeiro);
Florida Films Critics Circle - vencedor do prêmio de Melhor Animação;
New York Film Critics Online - vencedor na categoria Melhor Animação;
Oklahoma Film Critics Circle - vencedor na categoria Melhor Animação;
Toronto Film Critics - vencedor na categoria Melhor Animação.

Veja mais indicações e prêmios recebidos pelo filme aqui.
Compartilhe:

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT