terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O retorno do "Lótus Rosa"

Depois de ter sido "retirado de circulação", em 2008, após um simples fax enviado pelo advogado da Moulinsart à direção da FNAC espanhola, o polêmico livro El Loto Rosa, do autor espanhol Antonio Altarriba, está novamente disponível nas prateleiras. Não lembra deste caso? Clique aqui e saiba mais.

Na época, o assunto chamou atenção principalmente pelo fato desta obra não se encaixar nas definições de plágio ou paródia. Na realidade, o livro apresenta uma série de ensaios sobre Tintim, alguns textos especulando sobre a vida secreta de Haddock, Girassol e Castafiore e uma narrativa ficcional sobre a vida adulta Tintim após a morte de seu autor. Segundo o autor, Tintim já não tem a companhia de Milu, que está morto, nem do Prof. Girassol, que foi internado numa clínica psiquiátrica. O Capitão é um alcoólatra falido e o repórter, que agora trabalha como paparazzi, tem sua primeira experiência sexual com Catherine Deneuve.

A Moulinsart, é claro, não gostou nada da "homenagem", e para "defender o legado de Hergé" - conforme explicado na época - solicitou que a FNAC retirasse os exemplares de circulação. Depois da proibição, o livro passou a ser vendido por preços altíssimos no mercado negro, e agora pode novamente ser comprado livremente, por 25 euros.

A publicação é ilustrada por algumas imagens que Ricard Castells havia confeccionado para o catálogo espanhola "Made in Tintin", bem como reproduções hiper-realistas de pinturas de Antonio Hernández Landazabal. Os direitos das imagens aparentemente pertencem aos autores, por isso o retorno às lojas.

Com informações dos sites www.1001.com e www.objectiftintin.com.
Compartilhe:

4 comentários:

  1. O "Lótus Rosa" apesar de tudo, deve ser um livro engraçado! Nem me importo que se brinque com Tintin assim..só é chato se as pessoas pensarem que o verdadeiro Tintin irá acabar como no "Lótus Rosa" :P

    Mas então a Moulinsart deixou que o livro voltasse a ser publicado?

    ResponderExcluir
  2. Pelo que eu entendi, Fred, nunca houve uma proibição oficial, legal. A FNAC parece ter tomado a decisão de tirar o livro das prateleiras por "amizade" ao pessoal da Moulinsart. Como os direitos das imagens parecem realmente pertencer aos seus autores, creio que não haja problema em voltar a vender o livro. Mas vamos ver no que isso vai dar...

    ResponderExcluir
  3. Uau! Esse livro parece pesado, eu já vi algumas páginas dele! Me chocaram! A inocência de tintim acabou!

    ResponderExcluir
  4. Cara, se eu fosse falar tudo o q eu acho disso, eu não acabaria com isso hj! Só digo que na minha opinião é uma fronta e para mim, a Moulinsart não deveria ter permitido a volta desse livro às prateleiras! Se o Tintim fosse uma criação minha, nunca que eu deixaria uma COISA dessas proporções acontecerem! Na minha opinião isso manchou a imagem do meu herói Tintim, e não acho legal que as pessoas tenham essa imagem dele! Se isso se propagar mais, talvez as futuras gerações não tenham um olhar carinhoso sobre Tintim, que é um personagem inocente, mas como algo impróprio e temo pelas crianças das próximas gerações que por isso, talvez possam não conhecer esse ILUSTRE personagem, que para mim será sempre um herói! Nunca porei esse livro em minhas mãos e se dependesse de mim, Tintim não precisaria passar por essa situação! E me desculpem, mas para mim isso não é uma homenagem! E tenho certeza de que Hergé pensaria da mesma maneira! Sinto muito!

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT