quarta-feira, 19 de maio de 2010

Criações de Hergé: Sr. Bellum, O Anti-Hitler



Monsieur Bellum (algo como Sr. Bélico) foi criado por Hergé poucos meses depois do início da Segunda Guerra Mundial. O caricato personagem, cujo nome significa "guerra" em latim, simboliza a posição anti-Hitler tomada na época por países como a França. Suas quatro historinhas foram publicadas no semanário L'Ouest , entre 7 e 19 de dezembro de 1939.


A publicação, que teve uma tiragem de dez mil exemplares, recebeu apoio financeiro do embaixador da Alemanha na Bélgica - o que alimenta a polêmica sobre a possível colaboração de Hergé com o nazismo. A verdade é que, pouco antes de estourar a guerra, Hergé foi convidado por Raymond De Decker para trabalhar no lançamento do L'Ouest. Ele já conhecia De Decker, pois havia ilustrado as capas de dois de seus livros (de ideologia fascista), bem como vários panfletos.


Para a história em quadrinhos publicada nos primeiros números da nova publicação, Hergé criou o Sr. Bellum. Aparentemente um típico belga, com ares de um professor distraído, Bellum na realidade era um "senhor da guerra irracional e um covarde completo", como é definido na biografia "Hergé - The Man Who Created Tintin". Apesar de o personagem aparecer em situações à primeira vista anti-nazistas, há quem acredite que sua mensagem é o oposto do que realmente diz. Quer dizer, se o personagem é retratado como um ser estúpido, que credibilidade terá ao chamar Hitler de idiota, como acontece em uma das tiras?


CLIQUE NAS IMAGENS PARA VER AS QUATRO AVENTURAS DO SR. BELLUM
COM LEGENDAS

Segundo o biógrafo Pierre Assouline, Hergé tinha uma posição neutra com respeito ao nazismo, apesar de ter trabalhado num jornal mantido pelo regime. O criador de Tintim "acreditava que estava apoiando a causa [anti-nazista] de sua própria maneira, por publicar os desenhos no jornal L'Ouest, um semanário que afirmou apoiar a neutralidade da Bélgica e, consequentemente, era hostil a todas as visões políticas que defendessem a agressão militar". Hoje definido como pré-colaboracionista, o jornal onde as HQs do Sr. Bellum foram publicadas acabou sendo banido por fazer propaganda a favor de um regime autoritário.


A série de tiras foi interrompida quando Hergé foi chamado para o norte da Bélgica e enviado para uma companhia de infantaria de reserva. Hoje, as aventuras do Sr. Bellum só estão disponíveis em versão impressa no livro "Tintin et Moi - Entretiens avec Hergé", de Numa Sadoul.

Com informações do livro "Hergé - The Man Who Created Tintin", de Pierre Assouline e do site Herge.de.
Compartilhe:

3 comentários:

  1. Hergé e suas polêmicas. Alem de racista, ele também é acusado de nazista? O pior é que alguns argumentos fazem até certo sentido...

    ResponderExcluir
  2. Seu blog é ótimo! Sou fã do Tintin. Por isso que decidi ser jornalista! Abraços e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  3. Gosto de ver o lado critíco de Hergé nestas pequenas histórias :P

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT