AS AVENTURAS DE TINTIM 2

Tudo o que sabemos sobre a continuação do filme de Tintim

VAI COMEÇAR A LER TINTIM?

Entenda qual a melhor sequência de álbuns para quem está começando

TPT ENTREVISTA ISAAC BARDAVID

O dublador do Capitão Haddock soltou o verbo em bate-papo com o blog

TPT ENTREVISTA O PRIMEIRO TINTIM DO CINEMA

Jean-Pierre Talbot falou tudo sobre os dois filmes de Tintim com atores reais

TINTIM GANHA NOVO JOGO

Game para smartphones ainda não está disponível em todos os países

TPT ENTREVISTA O DUBLADOR DE TINTIM

Oberdan Jr conversou com o blog em vídeo de duas partes. Confira!

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Tintim por Tintim: 12 anos e a renovação continua...


A cada ano que passa eu penso: parece que foi ontem... Mas foi há 12 anos que surgiu este blog, acredita? E quem acompanha o Tintim por Tintim há mais tempo sabe que este é um trabalho feito com carinho, um desafio que não desisti de enfrentar a cada ano. Mesmo sem grandes notícias de nosso personagem nos últimos tempos, o TPT segue com sua missão de trazer para você, caro tintinófilo, informações, notícias e curiosidades sobre Tintim e a obra de Hergé.

O TPT não parou no tempo e, em tempos de redes sociais, quando blogs não são assim tão atrativos, sigo criando e compartilhando conteúdo através do Twitter, Facebook, Instagram e agora em um novo canal no YouTube. Curta, siga, comente e compartilhe, para que este espaço continue vivo e esta data se repita por mais alguns anos.

Falando nisso, para celebrar os 12 anos de vida, o TPT anuncia uma novidade para os fãs. Confira no vídeo e fique de olho nas redes sociais do blog para não perder nada!


E para marcar o mês de aniversário, o TPT presenteará os fãs com a transmissão inédita do primeiro filme de Tintim com atores reais: "O Mistério do Tosão de Ouro". Por enquanto, fique com o clipe legendado em português da música tema do longa de 1961, composta por André Popp e interpretada por Isabelle Aubret. Acompanhe o TPT nas redes para saber mais detalhes!

Compartilhe:

domingo, 28 de junho de 2020

As Aventuras de Tintim 2: tudo o que sabemos até agora

Já são quase 10 anos desde o lançamento de "As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne" nos cinemas. E, desde lá, a sede dos fãs por uma nova aventura continua inextinguível - parafraseando o capitão no final do filme de 2011. Contudo, embora a sequência sequer tenha previsão para começar a ser produzida, os cineastas Steven Spielberg e Peter Jackson insistem que o projeto ainda vive.


Mas, o que de fato sabemos sobre Tintim 2?  Há algo confirmado? Quais as chances reais de um segundo filme baseado na obra de Hergé finalmente acontecer? Vamos tentar responder a estas questões de forma realista, trazendo um resumo completo (e um pouquinho de opinião) sobre o que já sabemos até agora.

A sequência do Licorne: afinal, vai acontecer?

Steven Spielberg afirmou algumas vezes que ele mesmo poderia dirigir o Tintim 2, mas o combinado desde o início é que Peter Jackson o faria. O diretor do primeiro Tintim garantiu em março de 2018 que o segundo "Tintim não está morto". De acordo com o cineasta, Jackson logo voltaria a trabalhar no roteiro da continuação, que seria lançada pelo menos uns três anos à frente. Levando em conta a declaração de Spielberg, o prazo seria 2021, mas o próprio diretor assumiu que "são necessários dois anos de trabalho de animação" para concluir o projeto. Ou seja, a menos que estejam trabalhando secretamente em 'Tintim 2', podemos esquecer essa data.

Ainda naquele ano, Jackson afirmou que tinha esperança de trabalhar no projeto em "um ou dois anos", porém, admitiu: "não há nada acontecendo neste exato momento, mas literalmente preciso me sentar e desenvolver um roteiro. Então, provavelmente no próximo ano [2019, no caso], tentarei fazer isso". O diretor deu a entender que a escolha do título ainda não está definida, mas que depende somente dele: "Eu só preciso fazer essa escolha com cuidado".



Perdidos no mar de esperança: com mil datas e adiamentos!

Nos últimos nove anos, foram várias declarações de Spielberg e Jackson confirmando a todo e qualquer jornalista que perguntasse que a continuação de Tintim aconteceria "em breve", "nos próximos um ou dois anos" ou depois de algum novo projeto... foi assim pelo menos em 20112012201320152016 e em 2018.

O elenco parece tão ansioso pela sequência quanto os fãs. Jamie Bell esperava que o filme fosse gravado em 2015, depois que Peter Jackson terminou a trilogia O Hobbit. "Eu mal posso esperar para ver a visão dele sobre Tintim", declarou na época. O ator e diretor Andy Serkis afirmou, em 2018: "Espero que Peter Jackson nos chame para fazer isso. Quero interpretar o Capitão Haddock! Eu realmente gosto deste personagem".

Contrariando a vontade de todos, porém, Peter Jackson priorizou outros projetos de lá pra cá, como a trilogia "O Hobbit", o fracasso "Máquinas Mortais" (2018) e o documentário de guerra "They Shall Not Grow Old" (2018). E, embora Tintim 2 continue listado na página do cineasta no IMDb, seu único projeto em andamento confirmado é um documentário sobre os Beatles, que estreia em 2020.

A escolha misteriosa: o que sabemos sobre o roteiro

O escritor Anthony Horowitz anunciou em 2011, antes mesmo do primeiro filme chegar às telonas, que estava escrevendo o roteiro da sequência, baseado em "As 7 Bolas de Cristal" e "O Templo do Sol". Entretanto, em suas últimas declarações à imprensa, Horowitz disse não saber nada sobre o andamento da produção. "Pra ser sincero... não faço ideia se o próximo filme de Tintim ainda está sendo feito", confessou.


Embora muitos sites confirmem "O Templo do Sol" como título do segundo filme, a produtora Kathleen Kennedy revelou que a escolha havia mudado, apontando "O Caso Girassol" como uma nova possibilidade. Questionado sobre o assunto, Spielberg afirmou que também gosta deste álbum, "então poderia ser", mas admitiu que Kennedy talvez estivesse "tentando despistar". Na mesma época, Anthony Horowitz indicou que o 'Templo' poderia ficar para o terceiro filme, antes de sugerir que estaria fora do projeto.

O que sabemos de fato é que, se as coisas não mudaram nos últimos anos, o roteiro será baseado em "dois livros e meio", conforme comentado por Spielberg. Este "meio" álbum, seria "O Tesouro de Rackham, o Terrível", o que foi reafirmado pelos produtores algumas vezes. Desta forma, a estreia do Prof. Girassol, que ficou fora do primeiro filme, seria finalmente mostrada.


Peter Jackson, diretor da possível continuação, revelou que pretende fazer uma mudança no tom em relação ao primeiro filme, levando Tintim "a um gênero levemente diferente, um pouco menos de aventura alucinante e um pouquinho mais de história de espionagem". Isso deve nos lembrar que, de acordo com Spielberg, os detetives Dupond e Dupont 'teriam um papel muito maior'. 

Na última entrevista em que mencionou o projeto, Jackson confessou: "Houve um tempo em que pensei que seria este", se referindo a "O Templo do Sol". "Há tantas boas histórias, e eu só quero ver qual eu sinto vontade de fazer", acrescentou. "Você pode seguir um estilo Indiana Jones com 'O Templo do Sol', ou seguir por 'O Caso Girassol' e ser mais como um thriller na Europa Oriental. Há os da lua, onde você pode explorar a Lua e o espaço. Há tantas opções, mas eu não poderia dizer para vocês hoje... qual caminho estou seguindo".

Independente do título escolhido, Jackson sabe que seu filme ainda tem um enorme desafio pela frente: atrair o público norte-americano.

Tintim no país dos blockbusters: o obstáculo nº 1

Com custos de produção girando em torno de US$ 135 milhões, "As Aventuras de Tintim" fez quase US$ 375 milhões ao redor do mundo. Mas, o fiasco da bilheteria doméstica (foram menos de US$ 80 milhões arrecadados nos EUA, o mercado de cinema mais importante do mundo) fez com que as conversas para uma sequência esfriassem.

O caso foi tão sério que, três anos depois do lançamento, a então presidente da Sony Pictures, Amy Pascal, colocou "As Aventuras de Tintim" em uma lista de filmes considerados "bombas" comerciais do estúdio, conforme emails vazados pelo WikiLeaks. O que isso nos diz? Que, para os estúdios que detém os direitos de distribuição, não é interessante financiar uma franquia que não traz um bom retorno financeiro, como infelizmente foi o caso do Tintim de Spielberg, sobretudo nos Estados Unidos.  


Para o diretor, "os americanos reagiram mal, não pelo filme em si, mas por causa do processo de captura de performance", e culpou a publicidade para TV, que não ajudou a atrair o público estadunidense. Ainda assim, segundo ele, o longa teve "um bom retorno, mesmo que o público americano não tenha realmente contribuído para o desempenho final". Na época em que 'O Segredo do Licorne' ainda estava em cartaz, Peter Jackson afirmou que o bom desempenho do filme nos territórios em que estava sendo exibido já garantia a continuação.

O caso dos direitos autorais: um novo desafio?

Mesmo com o otimismo de Spielberg e Jackson, outro risco ronda a esperada sequência. Em 2014, Fanny e Nick Rodwel, administradores da Moulinsart S.A., deram uma entrevista em que falaram sobre a possibilidade de um novo longa. De acordo com o marido da viúva de Hergé, caso um novo filme não fosse lançado pelo menos sete anos depois do primeiro, a Moulinsart iria "recuperar os direitos" de adaptação para o cinema. Esse prazo terminou em 2018, e até então não houve notícia de um novo acordo entre Spielberg e a Moulinsart.


Mas, não perca as esperanças ainda: como o mundo dá voltas, um ano depois fomos surpreendidos com a notícia de que os direitos dos álbuns de Tintim pertencem, não à Moulinsart, mas à Casterman, editora dos quadrinhos de Hergé na Europa. Isso não significa que os herdeiros não tenham voz em qualquer decisão sobre a obra fora da mídia impressa, mas, pode indicar que um acordo para uma nova adaptação dependeria principalmente do aval da editora francesa.

Rumo à telona: o que esperar do futuro

No aniversário de 90 anos de Tintim, em janeiro de 2019, Benoit Mouchart, diretor editorial da Casterman, disse em entrevista à rádio Franceinfo que o segundo filme está confirmado. Ele ainda comentou que há possibilidade de se adaptar várias histórias: "Pode ser uma mistura de O Cetro de Ottokar e O Caso Girassol, Rumo à Lua, Explorando a Lua", afirmou. "A hipótese de um episódio na Sildávia, com um pouco de espionagem, é provável", sugeriu Mouchart, acrescentando que a continação deve ser mais sombria.

As palavras do diretor da Casterman podem ser uma luz no fim do túnel para quem ainda espera que um novo filme de Tintim aconteça. Com a Casterman gerindo os direitos dos álbuns de Hergé, o anúncio de Benoit Mouchart deve significar que um novo acordo foi feito entre a editora e os cineastas.


O que falta, então, para a continuação de Tintim finalmente acontecer? Para responder à pergunta, passo a palavra para o próprio diretor, Peter Jackson: "Nenhum filme é um projeto real até que você tenha o dinheiro do estúdio". Por mais boa vontade que Spielberg, Jackson e todo o elenco tenham, é a possibilidade de lucro que vai fazer os distribuidores investirem no projeto. Para isso, eles precisam perceber o interesse do grande público. Parafraseando agora o intérprete do Capitão Haddock, Andy Serkis, "continuem perguntando. Quanto mais pessoas perguntarem sobre o filme, maior a chance de acontecer".
Compartilhe:

domingo, 21 de junho de 2020

Peter Jackson cria nova divisão de animação: será que Tintim 2 vem aí?

A Weta Digital, empresa de efeitos especiais de Peter Jackson, acaba de anunciar a criação de uma divisão de animação, a Weta Animation. A notícia reacendeu uma chama de esperança para os fãs que ainda aguardam uma sequência do filme "As Aventuras de Tintim" (2011). Mas, qual a chance desse novo braço da Weta tocar a tão esperada continuação do filme de Spielberg?

Vamos aos fatos:

Peter Jackson declarou em comunicado: “Somos grandes fãs de histórias animadas em todas as suas formas, mas essa pode ser uma forma demorada e muitas vezes cara de se fazer filmes. Por isso, em parte, criamos essa empresa - para mudar esse modelo e abrir as portas para novos cineastas e contadores de histórias que, de outra forma, talvez não tivessem a chance de mostrar o que podem fazer.”

Embora alguns sites tenham aproveitado a notícia para falar sobre a esperança de um Tintim 2 produzido pela Weta Animation, eu prefiro não criar expectativas. O próprio Jackson, ao publicar a notícia em seu perfil no Facebook, optou por divulgar um link que nem toca no assunto.

A ideia de Peter Jackson e Fran Walsh, sua esposa, é trabalhar de forma mais independente, escrevendo dirigindo e produzindo conteúdo original para cinema e plataformas de streaming. Em outra ocasião, Jackson já expressou seu desejo de trabalhar com filmes menores sobre histórias de seu país (Nova Zelândia), depois de levar ao cinema blockbusters como a saga "O Senhor dos Anéis" e "O Hobbit" e o longa "King Kong". "As Aventuras de Tintim" pode não ter feito uma bilheteria bilionária, mas certamente não se encaixa na categoria de filmes menores.

'O Segredo do Licorne' foi um filme produzido em performance capture, mesma tecnologia de "Avatar", que tem suas sequências atualmente em produção. A Weta Digital é a responsável pelo processo de captura de performance e por transformar as gravações em animação. Posso estar enganado mas, pelo visto, a Weta Animation (que ficará do lado da antiga empresa, em Wellington, Nova Zelândia) não deve tocar produções como estas. A Weta Digital continuará existindo e, aparentemente, o foco da nova divisão não será a captura de perfomance, técnica que deve voltar a ser empregada no possível novo filme de Tintim.

Assim, o que esperar de Tintim? Fiquem ligados(as), que em breve tem um resumão sobre tudo que sabemos a respeito da sequência do filme de 2011.
Compartilhe:

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Vai começar a ler Tintim? Entenda a melhor sequência a seguir

Você conhece e admira As Aventuras de Tintim, mas nunca leu uma de suas histórias em quadrinhos? Você não é o único. Uma multidão de fãs conheceu Tintim, Milu e companhia através da série da Nelvana - transmitida no Brasil desse o início dos anos 1990 pela TV Cultura - ou do filme de Spielberg. Boa parte desses mal sabia que o desenho animado fora inspirado em uma série de quadrinhos iniciada no final dos anos 1920. Mas, depois de descobrir que existem 24 álbuns (como são chamados os volumes publicados por Hergé), surge uma dúvida: por onde começar?

Antes de qualquer coisa, um ponto de atenção é que "As Aventuras de Tintim" não segue obrigatoriamente uma cronologia. Mas, não é uma má ideia seguir a ordem de publicação dos álbuns; pelo contrário, isso te ajuda até a enxergar a evolução de Hergé ao longo dos anos. Caso você não se importe com a cronologia, a série de recomendações a seguir pode ser útil (vale lembrar que não são regras, apenas sugestões baseadas em minha opinião e experiência como leitor).

Por onde começar?

Minha primeira dica é: para quem nunca leu Tintim, recomendo que, pelo menos de início, fique longe dos dois primeiros álbuns - o que explico mais adiante.

Então vamos lá: qual deve ser o primeiro álbum para quem nunca leu os quadrinhos de Tintim? Eu comecei por "Os Charutos do Faraó", e recomendo. Trata-se de uma excelente aventura "solo" de Tintim e Milu (sim, eles começaram sem o Capitão Haddock), que faz ligação com "O Lótus Azul", primeira obra a imprimir a maturidade e profissionalismo que o jovem autor alcançaria. A história mostra o encontro de Tintim com Rastapopoulos, que se revelará um de seus maiores rivais, liderando uma organização criminosa ao lado do inescrupuloso japonês Mitsuhirato. Espionagem, ação e comédia - os detetives Dupond e Dupont fazem sua estreia aqui - são os ingredientes principais dessa aventura dupla, que tem como cenário países do Oriente Médio e uma China em tempos de guerra.

Outro álbum que pode tranquilamente ser sua primeira escolha é "O Caranguejo das Pinças de Ouro" (pra mim sempre será "Tenazes"). Tintim, como personagem, não tem introdução em nenhuma de suas aventuras; ele está lá e pronto, a história começa. Mas, com o Capitão Haddock é um pouco diferente, e aqui ele é apresentado ao leitor e ao repórter. A história é uma das mais conhecidas, tem muito humor e ação, fez parte da adaptação para o cinema e, vá por mim, merece ser lida antes de outros álbuns em que o velho marujo aparece.

As aventuras "solo"

Caso você não faça questão de partir direto para uma história de Tintim com seus velhos amigos, a dica é continuar com as aventuras do repórter e ao lado de seu cãozinho Milu. Assim, não tem problema seguir a sequência "Tintim na América" (de preferência depois de ter lido Tintim no Congo", porque há uma certa ligação entre os acontecimentos),  "O Ídolo Roubado""A Ilha Negra" e "O Cetro de Ottokar". Todos reúnem momentos icônicos da saga do repórter, mas, se tiver que escolher, sugiro os dois últimos, que são considerados os favoritos de muitos tintinófilos. Tanto 'O Ídolo' como 'O Cetro' apresentam personagens e cenários que terão importância nos álbuns mais à frente, mais particularmente em "Tintim e os Pícaros" e "O Caso Girassol", respectivamente. De repente, estas podem ser suas próximas escolhas.

Os álbuns duplos 

A seguir, você pode partir para os álbuns muitas vezes listados, se não entre os melhores, entre os mais conhecidos: os dípticos "O Segredo do Licorne" e "O Tesouro de Rackham, o Terrível" - que mostram o  surgimento do hilário Professor Girassol e a busca pelo navio do ancestral do Capitão - e "As 7 Bolas de Cristal" e "O Templo do Sol" - arco mais místico da série, por assim dizer, que leva Tintim e seus amigos ao encontro de uma civilização Inca perdida no Peru. Os dois últimos, inclusive, são os mais cotados para uma possível (e aparentemente improvável) sequência do filme de 2011, e estão, não tenha dúvida, entre as aventuras mais empolgantes da série.

Ainda falando sobre aventuras duplas, um arco obrigatório para quem quer ler Tintim é a aventura lunar. Em "Rumo à Lua" e "Explorando a Lua", Hergé conseguiu envolver espionagem com muito humor, ficção científica e até uma pitada de drama. Mas eu não colocaria os dois entre os primeiros, pois são roteiros com teor mais científico, com algumas explicações longas, que podem parecer cansativas para o leitor iniciante. Leia depois de uns três ou quatro álbuns, pelo menos. Não vai se arrepender.

Por toda a Terra...

Mais adiante, eu sugiro a leitura dos demais títulos de Tintim, que se passam em diferentes pontos do globo. Aí entram "Perdidos no Mar" (uma aventura no Mar Vermelho), "Tintim e os Tímpanos" (um retorno à América do Sul), "A Estrela Misteriosa" (uma expedição ao Ártico) e "Voo 714 para Sydney" (uma viagem à Oceania) que transitam por temas como política, tráfico de escravos, astronomia e ficção científica (mas não estão entre os meus favoritos). Em "Tintim no País do Ouro Negro", voltamos a encontrar personagens conhecidos como Abdallah e o Dr. Müller em uma jornada pelo Oriente Médio  e a fictícia Khemed. Já no excelente "O Caso Girassol" voltamos ao gênero espionagem, no mesmo cenário do brilhante "O Cetro de Ottokar" (Bordúria e Sildávia) agora num intrigante clima de Guerra Fria. Indo na contramão, o simpático "As Jóias da Castafiore" (em que os personagens não saem de Moulinsart) revela que nem sempre é um preciso ir muito longe para viver uma grande história.

Os mais polêmicos 

Finalmente, voltamos aos primeiros álbuns. "Tintim no País dos Sovietes" e "Tintim no Congo" são as criações mais, digamos, primitivas de Hergé. A primeira está em seu estado bruto, com os traços ainda pouco profissionais do artista. Na época, Hergé publicava duas páginas por semana e tinha que prender a atenção do leitor para que ele voltasse a acompanhar a história na semana seguinte, o que dá um tom excessivamente frenético à narrativa. Assim, mina sugestão é que deixe para o final, muito mais para conhecer os primeiros passos do autor. No caso da aventura na África, apesar de ter uma arte mais elaborada (foi redesenhado e colorido anos depois de sua publicação original), também é melhor deixar entre as últimas leituras, depois que você tiver compreendido bem o trabalho de Hergé. O próprio autor se mostrou arrependido de ter feito estes dois álbuns, que sempre foram rodeados por polêmicas. Ao lê-los, é importante levar em conta o contexto histórico e político da Bélgica dos anos 1920 e encará-los muito mais como documento histórico do que como entretenimento. Felizmente, Hergé mostrou uma evolução em seu posicionamento nas obras posteriores, o que não anula sua responsabilidade sobre o passado.

Pulando para o último da série, "Tintim e a Alfa-Arte" não é um álbum convencional. Não chegou a ser concluído por Hergé, porque infelizmente ele faleceu durante o processo de produção da história, então só estão disponíveis seus esboços e anotações. É importante adicioná-lo à sua leitura, não apenas para completar a lista, mas para conhecer melhor o processo de criação de uma aventura de Tintim. Talvez não tivéssemos acesso a um material desse tipo se o álbum fosse finalizado e publicado como os outros vinte e três. Então, aproveite.

A cereja do bolo

Para encerrar com chave de ouro, o álbum sugerido é "Tintim no Tibete" (embora alguns recomendem começar por ele, o que está longe de ser uma má ideia). Esta é a aventura mais emocional de Hergé. Ele a concebeu em um momento difícil de sua vida e, principalmente por este motivo, conseguiu imprimir uma sensibilidade ímpar à história. É um relato sobre a amizade; amizade entre Tintim e Tchang (que apareceu em "O Lótus Azul"), entre Haddock e Tintim e até entre Tchang e um improvável companheiro. E por que deixá-la para o final? Porque a HQ mostra um lado mais humano dos personagens, revela o ápice da evolução de Hergé como roteirista. O álbum deixa um gostinho de despedida, ou até logo, ao amigo que Tintim, depois de tantas aventuras juntos, já se tornou para você.
Compartilhe:

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Vem aí um novo video game de Tintim

A produtora de jogos Microids acaba de anunciar uma parceria com a Moulinsart para a produção de um novo video game baseado nas aventuras de Tintim.


A Microids é uma premiada empresa europeia conhecida por produzir jogos para PC e console. Entre seus títulos estão vídeo games estrelados por personagens dos quadrinhos como Garfield, Asterix, Titeuf e Blacksad.

Agora é a vez de Tintim ganhar uma adaptação, a primeira para video games desde do filme de 2011. No ano passado, o repórter ganhou um joguinho estilo puzzle para celular, ainda indisponível em vários países.

Confira o release:

Tintim e seu querido Milu voltarão em breve para os PCs e consoles. Microids e Moulinsart têm o prazer de anunciar a assinatura de uma parceria para o desenvolvimento e publicação baseada na série de quadrinhos "As aventuras de Tintim", criada por Hergé, publicada pela Casterman e com mais de 250 milhões de livros vendidos.

Este novo jogo de ação e aventura transportará o jogador para um turbilhão de situações incríveis e suspense de mãos dadas com os lendários personagens Tintim e Milu. Outros personagens icônicos se juntarão ao elenco, como o renomado capitão Haddock, apaixonado por uísques finos e insultos sofisticados, o gênio professor Girassol e os melhores detetives, Dupond e Dupont.

Depois de navegar por todos os mares, explorar numerosos continentes, mergulhar em um submarino e até caminhar na Lua, o repórter mais famoso está pronto para novas aventuras interativas."

Stéphane Longeard, CEO da Microids, comentou sobre o projeto:  "Estamos extremamente felizes por trabalhar nesta co-produção. Estamos dispostos a fazer isso acontecer há algum tempo. Este anúncio é o resultado de um processo criativo que nos permite definir com precisão como esse projeto será formado e as duas empresas vão interagir. Este é realmente um sonho realizado para nós. ... Os membros da nossa equipe são os fãs do famoso repórter e farão o seu melhor para prestar uma homenagem vibrante a esta franquia. Mal podemos esperar para iniciar este projeto", comemorou.

Nick Rodwell, diretor da Moulinsart e marido da viúva de Hergé, Fanny, também falou sobre a iniciativa: "O próximo jogo para PC e consoles se insere muito bem no legado das aventuras do mais famoso repórter. Nossa ambição é proporcionar ao grande público um jogo divertido e amigável para que todos possam aproveitar. A Microids é para nós o parceiro ideal para dar vida a esta nova aventura de Tintim".

De acordo com o site da Microids, o título do jogo, artes e mais detalhes serão revelados em breve. Fique ligado para saber mais.

Quer saber mais sobre as aventuras de Tintim no mundo dos games? Clique aqui e conheça todas as adaptações dos quadrinhos para os jogos.
Compartilhe:

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT