domingo, 31 de janeiro de 2016

Os esquecidos: 2 (+ 1) Criações de Hergé que fazem aniversário em janeiro

Eu não disse que janeiro era um mês de festa? Além de Tintim e Milu, que completaram 87 anos no dia 10 de janeiro, do Capitão Haddock, que fez 75 anos no dia 2, e de Bianca Castafiore que, embora não pareça, teve suas 77 primaveras comemoradas no dia 5, há outras criações de Hergé fazendo aniversário no primeiro mês do ano. Infelizmente, os donos da obra não prepararam nenhum evento para marcar as datas, mas o TPT não esqueceu, e relembra aqui algumas datas marcantes para os fãs de Hergé:

11 de janeiro de 1947: Nesta data, o primeiro longa-metragem baseado na obra de Hergé fez sua estreia na Bélgica. O Caranguejo das Tenazes de Ouro foi uma adaptação bastante fiel ao álbum. Realizada em stop-motion, com bonecos representando os personagens, teve apenas duas exibições ao público, graças à falência do produtor. Infelizmente, o resultado do longa não agradou a Hergé, que demorou para aprovar uma nova animação de Tintim para os cinemas. Seria este um motivo para o filme ser esquecido?! Conheça detalhes e curiosidades sobre a animação aqui.

19 de janeiro de 1936: Depois de criar Tintim, Hergé recebeu uma encomenda inusitada de um periódico católico francês. A revista Cœurs Vaillants pediu que o autor criasse uma versão do repórter mais próximo da realidade dos leitores, entenda-se: com uma família. Foi assim que nasceram Jo, Zette e Jocko (conhecidos em português como Joana, João e o macaco Simão), que agora completam 80 anos sem nenhuma comemoração. A saga do casal de irmãos e seu chimpanzé de estimação rendeu cinco aventuras, mas acabou porque Hergé estava descontente com a situação constrangedora que se repetia: os pais dos meninos viviam preocupados com os perigos em que eles se metiam. Por essas e outras, Hergé afirmou que Tintim tinha sorte de ser órfão.


O TPT já falou sobre a origem e a trajetória de Jo, Zette e Jocko. Saiba mais.

23 de janeiro de 1930: Um ano depois de enviar seu repórter à Rússia Soviética, o Le Petit Vingtième apresentou aos jovens belgas uma dupla de garotos travessos de Bruxelas: Quick e Flupke (também conhecidos como Quim e Filipe). Com mais de 300 episódios em páginas duplas, as desventuras dos dois moleques giravam em torno de situações do cotidiano, bem familiares às crianças da época. As historinhas sempre tinham a participação do Agente 15, um policial muito parecido com os Dupondt, em todos os sentidos. Quick e Flupke chegaram a fazer pequenas aparições em álbuns de Tintim, como  em "Tintim no Congo", e ganharam até animação nos anos 1980. No Brasil, o lançamento de dois álbuns caprichados ocorreu em 2013, pela Globo Livros.


Compartilhe:

0 comentários.:

Postar um comentário

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT