quinta-feira, 23 de abril de 2015

5 desvantagens de ser fã de Tintim

É, companheiros, ser fã de Tintim não é nada fácil. Principalmente aqui no Brasil! Se você ainda não é, pense duas vezes. Mas se está mais pra cá do que pra lá, fique atento a algumas desvantagens desse negócio que é ser um tintinófilo.


1. Você provavelmente nunca verá um novo Tintim

As histórias em quadrinhos, ou álbuns, de Tintim foram criadas entre 1929 e 1976. Após o falecimento de seu autor e desenhista, Hergé, em 1983, só foi publicado um novo álbum, com a aventura inacabada "Tintim e a Alfa-Arte". Segundo se conta, a vontade expressa de Hergé era que ninguém desse continuidade a sua obra. Seus herdeiros têm respeitado isso, o que nos leva a ter pouca - ou nenhuma - esperança de ver uma história inédita nas livrarias. Fala-se em uma publicação de outra obra inacabada, "Tintin et le Thermozero", nos moldes do 'Alfa-Arte', para os próximos anos. Mas uma aventura completa inédita, mesmo, você não vau ver... pelo menos não antes de 2052.

2. É caro ser um tintinófilo

Com a falta de álbuns inéditos, resta para os novos fãs completar a coleção de 24 aventuras de Tintim. Não são os livros mais em conta do mercado, mas ok, dá para levar. Para os fãs mais veteranos, ou para os que já completaram a coleção, existem poucas alternativas. Em matéria de literatura, são muitos os trabalhos publicados sobre Hergé e sua obra lá fora, mas quase nada em português (e nada no Brasil). Quando partimos para os objetos colecionáveis, na maioria das vezes o preço fala mais alto - bem mais alto! Por aqui, você simplesmente não encontra miniaturas, réplicas ou figuras dos personagens. E, para importar, você tem precisa estar disposto a desembolsar uma pequena fortuna. Assim, o fã fica meio que se mãos atadas, se o desejo é ser um colecionador.

3. Certas acusações têm um fundo de verdade

Vez por outra surge uma notícia relacionando a obra de Hergé ao nazismo, racismo, antissemitismo e outras polêmicas. E, por mais que o contexto histórico "justifique", não há como fugir de certas acusações. Hergé errou, foi um reflexo da sociedade eurocêntrica  de seu tempo, e temos que admitir isso. Então, ou você tem bons argumentos, ou é melhor nem entrar em uma discussão.

4. Você corre o risco de ser processado

Os herdeiros de Hergé são superprotetores. Sua viúva, Fanny, e o marido dela, Nick, afirmam que têm a missão de "promover e proteger" a obra do artista. Mas eles chegam ao extremo quando tentam proteger Tintim de seus próprios fãs, proibindo, vetando, processando, enfim, acionando legalmente qualquer um que infringir suas regras. Então, cuidado ao tentar homenagear Tintim de alguma forma, principalmente se decidir usar material cujos direitos pertençam à Moulinsart.

5. Você nunca conhecerá o criador de Tintim

Está aí uma das maiores desvantagens! O fã da Marvel ainda tem uma chance remota de encontrar Stan Lee e pegar um autógrafo, o da Turma da Mônica mais ainda, mas e o fã de Hergé? Como o artista já nos deixou há mais de três décadas, é impossível ter o prazer de conhecê-lo, tirar aquela selfie e autografar seu álbum favorito... Isso sim é uma pena.
E aí, ainda quer ser um tintinófilo? Bom, falta de aviso não é... Mas "desvantagens" à parte, fã que é fã não se arrepende disso.
Compartilhe:

0 comentários.:

Postar um comentário

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT