COLEÇÃO DE FIGURAS DE TINTIM FINALMENTE NO BRASIL

Todos os detalhes do lançamento da Planeta DeAgostini

ÁLBUNS DE TINTIM EM PRETO-E-BRANCO CHEGAM AO BRASIL

Globo Livros lança réplicas das versões originais de Tintim

ESCUTE AQUI!

Série inédita baseada em "O Lótus Azul" é transmitida no rádio

PELA PRIMEIRA VEZ EM CORES

Veja a capa da nova edição de "No País dos Sovietes"

AS ATADURAS DE TINTIN

Infográfico reúne todas as pancadas que Tintim já levou

TPT ENTREVISTA ISAAC BARDAVID

Assista o bate-papo com o dublador do Capitão Haddock

TPT ENTREVISTA O PRIMEIRO TINTIM DO CINEMA

Jean-Pierre Talbot fala tudo sobre os únicos filmes de Tintim com atores reais

70 ANOS DO JOURNAL TINTIN

Publicações e eventos marcam o aniversário da revista

TPT ENTREVISTA O DUBLADOR DE TINTIM

Oberdan Jr conversa com o blog em vídeo de duas partes. Confira!

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

As Aventuras de Tintim: Do Virtual ao Real

Uma vez concluído o emocionante trabalho com os atores no Volume, a equipe de animação da Weta deu início ao processo de 18 meses ajustando e moldando cada uma das 1.240 tomadas do filme antes de submetê-las ao processo de renderização final. Foi aqui que os cineastas começaram a brincar com os temas visuais, ambientação cinematográfica e efeitos complicados de iluminação em cada uma das cenas, finalizando o visual do filme. 

Usando o mundo estilizado criado por Hergé como gabarito, os artistas e animadores se puseram a dar vida ao mundo de Tintim. “Tudo o que Hergé criou tem cores e visuais únicos”, relembra Joe Letteri. “Seu trabalho original já transmitia uma sensação de animação, como se os desenhos estivessem esperando para ganhar vida”.


Para os supervisores de animação, Jamie Beard e Paul Story, esse foi o princípio da realização e animação completa dos personagens de Hergé. “O processo de captura de desempenho é apenas o primeiro passo para nós”, explica Beard. Como Jamie Bell, Andy Serkis e todos os demais atores não se parecem com seus personagens num sentido literal, a equipe de animação chefiada por Beard e Story iniciou o processo de transformar o desempenho capturado no estúdio aos modelos digitais dos personagens construídos pela equipe da Weta. 

“O que temos de fazer é observar a atuação do ator e nos perguntar: ‘Como o desempenho se adequa ao desenho do nosso personagem?’", explica Beard. “Basicamente, começamos com um esqueleto básico sobre o qual há uma forma geométrica de baixa resolução dando uma ideia de qual é a forma do personagem e, a partir daí, ajustamos os movimentos do corpo”, acrescenta Story.


“Num filme animado tradicionalmente, os atores são escalados para dublar cada papel e, ao final, a maneira como eles interpretam suas falas na cabine de gravação orienta nossas escolhas na animação”, explica Letteri. 

O processo de animação de Tintim se apoiou fortemente na captura do desempenho para a renderização final dos personagens. “Contar com atores nos brinda com uma qualidade vital que seria difícil de se conseguir de outra forma”, continua Letteri. “A atuação de um ator subjacente a toda a animação realmente nos dá continuidade ao longo do filme. Na animação tradicional isso se denomina ‘manter o personagem no padrão’. Aqui, nós contamos com os atores, e eles é que, essencialmente, mantêm o personagem no padrão. Por isso gostamos de trabalhar com os melhores atores possíveis num processo como este, porque nos dá a liberdade para expandirmos seus desempenhos, agregando mais realismo, drama, comédia, ou qualquer ideia que venha a surgir pelo caminho”.


Ao longo do processo de pós-produção, muitos aspectos dos personagens também foram refinados, sempre usando como referência adicional as tomadas em vídeo gravadas no Volume para assegurar que cada momento do desempenho digital reflita as opções emocionais do ator. 

Finalmente, As Aventuras de Tintim (The Adventures of Tintin, The Secret of the Unicorn) foi renderizado uma segunda vez para acomodar o processo digital em 3D. “Como Tintim foi inteiramente renderizado no computador, isso fez com que o aspecto tridimensional do filme fosse relativamente fácil de fazer”, comenta Jackson. “Mas o resultado é ainda mais impressionante neste filme em particular. Só de pensar em assistir a As Aventuras de Tintim nos cinemas em 3D faz com que eu me sinta um garoto outra vez”. 

Em parceria com a equipe da Weta, trabalhou o montador premiado com o Oscar® e colaborador de longa data de Spielberg, Michael Kahn. Spielberg e Kahn são conhecidos por estarem incluídos entre os últimos cineastas de Hollywood que ainda continuam montando em película, um meio que ambos adoram por sua qualidade táctil. Embora Kahn já tenha montado outros filmes digitalmente, As Aventuras de Tintim é a 1ª vez que ele e Spielberg editam em Avid. Quando Kahn finalizou a montagem do filme, Spielberg o exibiu a Jackson e, então, muito antes nesse caso do que no processo usual de pós-produção, a cópia foi entregue ao lendário maestro John Williams, que compôs as trilhas de quase todos os filmes de Spielberg, excetuando-se apenas um. 

Para o diretor, a trilha de Williams se tornou o elemento final e crucial de As Aventuras de Tintim (The Adventures of Tintin: The Secret of the Unicorn), o último toque profundamente humano que ajudou a fundir todas as interpretações humanas com as criações digitais, produzindo uma experiência singular de aventura e amizade. 

“John é o agente que dá a liga e unifica todos esses elementos ecléticos e díspares do filme e, com sua trilha sonora, ele capta a energia e o espírito de Tintim como só ele é capaz de fazer”, conclui Spielberg.

:: Saiba mais sobre a carreira de Joe Letteri e Michael Kahn, em mais um texto cedido pela Sony Pictures:

JOE LETTERI (Supervisor Sênior de Efeitos Visuais) venceu quatro Oscars®: com os inovadores efeitos visuais de Avatar, de James Cameron; os dois últimos filmes da série O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings), As Duas Torres (The Two Towers) e O Retorno do Rei (Return of the King); e King Kong, os três últimos filmes com Peter Jackson. Também foi indicado com os efeitos visuais de Eu, Robô (I, Robot).

Letteri é sócio da produtora neozelandesa de efeitos digitais, WETA Digital. Antes de entrar para a WETA, trabalhou na ILM. Seus demais créditos incluem X-Men – O Confronto Final (X-Men: The Last Stand), The Day the Earth Stood Still, Van Helsing e Meu Monstro de Estimação (The Water Horse).

MICHAEL KAHN (Montador) venceu o Oscars® de Melhor Montagem com três filmes de Spielberg: Os Caçadores da Arca Perdida (Raiders of the Lost Ark), A Lista de Schindler (Schindler’s List) e O Resgate do Soldado Ryan (Saving Private Ryan). Também foi indicado ao prêmio da Academia com Atração Fatal (Fatal Attraction), de Adrian Lyne, O Império do Sol (Empire of the Sun) e Contatos Imediatos do Terceiro Grau (Close Encounters of the Third Kind), de Spielberg.

Membro da American Cinema Editors, sua carreira como montador remonta a produções da televisão como Hogan’s Heroes e Eleanor and Franklin, que lhe valeu um Emmy. Entre seus muitos créditos cinematográficos, montou The Eyes of Laura Mars, Os Goonies (The Goonies), Toy Soldiers, Hook – A Volta do Capitão Gancho (Hook), Twister, Tomb Raider II e As Crônicas de Spiderwick (The Spiderwick Chronicles). Mais recentemente, montou o blockbuster, Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas (Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides), bem como Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo (Prince of Pérsia).

Além da sua já extraordinária lista de créditos, sua filmografia inclui mais filmes de Steven Spielberg, como o recente Cavalo de Guerra (War Horse), e ainda Munique (Munich), Guerra dos Mundos (War of the Worlds), O Terminal (The Terminal), Prenda-me Se For Capaz (Catch Me If You Can), Minority Report – A Nova Lei (Minority Report), A.I. – Inteligência Artificial (A.I.), O Resgate do Soldado Ryan (Saving Private Ryan), Amistad, O Mundo Perdido – Jurassic Park (Jurassic Park: The Lost World), A Lista de Schindler (Schindler’s List), Hook – A Volta do Capitão Gancho (Hook), Indiana Jones e a Última Cruzada (Indiana Jones and The Last Crusade), Indiana Jones e o Templo da Perdição (Indiana Jones and The Temple of Doom) e Os Caçadores da Arca Perdida (Raiders of The Lost Ark).
Compartilhe:

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Spielberg confirma um dos álbuns do próximo filme

Durante o lançamento do filme "Cavalo de Guerra" (War Horse) em Paris, o cineasta Steven Spielberg respondeu a algumas perguntas sobre a franquia "As Aventuras de Tintim", em cartaz nos cinemas nacionais. Questionado sobre a recepção do filme nos EUA, o diretor afirmou que a tecnologia utilizada na produção do longa pode ter espantado o público.

"Não quero culpar ninguém", disse Spielberg. "Mas os americanos reagiram mal, não pelo filme em si, mas por causa do processo de captura de performance", explicou. "Os americanos foram desencorajados por esta inovação tecnológica... E principalmente pelos comerciais de TV. Assim, eles não deram uma chance ao filme nos cinemas, com base na publicidade que viram na televisão".

Mas será que o desempenho do filme nos Estados Unidos comprometeu a sequência? Não! "O filme ainda assim registrou $ 76 milhões nos EUA e quase $ 300 milhões no mundo todo", afirmou o diretor. "'As Aventuras de Tintim' custou US$ 142 milhões, tivemos um bom retorno, mesmo que o público americano não tenha realmente contribuído para o desempenho final".

Falando sobre o segundo filme, o cineasta voltou a afirmar que Peter Jackson será o diretor ("antes disso, Peter rodará 'O Hobbit'"), e acabou confirmando qual será um dos álbuns que inspirará a sequência.
Compartilhe:

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Falando sobre os personagens...


Os personagens do filme mantiveram boa parte das características de suas versões originais, porém com mais profundidade. Fisicamente, Tintim (Jamie Bell) é o menos parecido, mas isso se justifica pela versão original, cujo rosto não passa de pontos e traços curvilíneos. Em alguns momentos, os closes no rosto do personagem não são lá muito simpáticos, mas ele até que apresenta um visual interessante (as meninas poderão falar melhor sobre isso, rs). A personalidade do protagonista ganhou mais força, o que fica evidente, por exemplo, num momento em que ele perde a paciência com o capitão. O Tintim de Spielberg é destemido, mas não tão determinado como o de Hergé (você vai entender o que eu digo perto do final do filme). Ele é um tanto diferente, mas continua sendo o mesmo.


Assim como nos álbuns, Milu tem grande importância no desenrolar da história. Aqui ele não fala, mas sua expressividade e suas ações sempre ajudam Tintim a sair de enrascadas ou encontrar a solução para os seus problemas. Totalmente gerado por computador, o fox-terrier tem movimentos perfeitos, e nunca fica parado, mesmo que não esteja em destaque na cena. Eu, particularmente, achei o "rosto" do cachorro um pouco estranho (desde o começo, aliás), talvez pelos olhos juntos demais, ou os pêlos acima do focinho. Mas este Milu não deixa de ser uma graça! Uma das crianças na sala de projeção mais de uma vez falou: "eu quero um cachorro desse" - e realmente deve ser o sonho de muitos...

O Capitão Haddock continua um bêbado atrapalhado de bom coração. Mas, nesta versão, a bebedeira do velho lobo do mar é acentuada, tornando-se um elemento fundamental para a história, além de garantir momentos muito engraçados - um ou outro, porém, desnecessário. Andy Serkis mais uma vez fez um excelente trabalho, retratando Haddock como um homem sem perspectivas, frustrado por causa da trajetória de seus antepassados, às vezes ingênuo, outras revoltado; mas, no fim, surpreendente.

Dupond e Dupont, interpretados por Nick Frost e Simon Pegg, ganharam peso, mas perderam espaço no filme. A dupla de atrapalhados detetives ficou limitada a um caso paralelo, o do batedor de carteiras (Toby Jones), que ao meu ver poderia ter sido melhor explorado. Mesmo assim, a essência dos policiais foi mantida (incluindo uma aparição dos dois disfarçados!), o que garantiu parte do alívio cômico do longa. Ainda bem que eles terão mais espaço na sequência!

O grande vilão do filme é apenas um estranho personagem no álbum original. Ivan Ivanovitch Sakharin, interpretado por Daniel Craig, foi um grande acerto dos cineastas. É como se o próprio Hergé tivesse imaginado a relação do estranho colecionador de antiguidades com o pirata Rackham, o Terrível, mas por algum motivo preferisse deixar de fora da história publicada. Sakharin é um vilão que tem suas motivações, não age por apenas querer ser mau, e vai até as últimas consequências para conseguir o que quer. Em contraposição ao fox-terrier de Tintim, o vilão também tem um mascote: um falcão mais competente do que qualquer capanga. Daniel Craig mandou bem em seu primeiro trabalho em captura de movimentos; este com certeza é um vilão para ficar marcado na história do cinema.


Barnabé (Joe Starr) virou Barnabé Dawes, pegando emprestado o sobrenome do marinheiro do Karaboudjan, Herbert Dawes, que foi assassinado pelos bandidos em "O Caranguejo das Tenazes de Ouro" após passar informações para a polícia. O visual ficou idêntico ao dos quadrinhos, e a origem do personagem, que início soou estranho (em especial para quem conhecia a história), fez muito sentido dentro do contexto.

Bianca Castafiore (Kim Stengel) virou um "pitel" em sua versão 3D. O Rouxinol Milanês manteve a forma e o vestido que usava em "As Jóias da Castafiore", e sua voz ficou ainda mais poderosa. Apesar de não aparecer em nenhum dos álbuns adaptados, a personagem é uma das peças-chave da história, o que é surpreendentemente "explicado" quase na metade do longa. Só senti falta de uma coisa: a "Ária das Jóias", que a cantora tanto recita nos álbuns, não está lá!

Nestor (Enn Reitel), o mordomo do castelo de Moulinsart, ficou muito próximo do original. A relação do personagem com Moulinsart foi até mais bem-explicada do que nos álbuns, assim como sua inocência, já que nas duas versões ele trabalhava para os bandidos. Esta com certeza foi uma das inovações mais apreciadas pelos fãs - pelo menos comigo foi assim.


Outros personagens menores, como a Sra. Pinson (Sonje Fortag), o Tenente Delcourt (Tony Curran) e os capangas do Karaboudjan ganharam versões parecidíssimas com seus originais, mas infelizmente alguns tiveram pouquíssimas falas - ou nenhuma. Omar Ben Salaad também teve uma participação limitada, apesar de relevante, assim como Allan Thompson (Daniel Mays), que se tornou apenas um capanga ao nível de Tom (Mackenzie Crook), este com mais espaço.





Há uma participação especial que vai emocionar os verdadeiros fãs de Tintim. É o personagem que abre o filme. Como uma bênção ao filho que está saindo de casa em busca de novos horizontes, aquele personagem especial é uma homenagem digna feita por Spielberg, o pai adotivo do novo Tintim, ao gênio que criou esta magnífica obra.
Compartilhe:

sábado, 18 de fevereiro de 2012

RESULTADO: MARATONA DE PRÊMIOS

A Maratona de Prêmios Tintim por Tintim foi um sucesso, mas chegou ao fim. 10 pares de convites para o filme "As Aventuras de Tintim", 1 lupa oficial do filme e um álbum especial contendo duas das histórias que inspiraram o longa estavam em jogo, e já têm seus ganhadores. Confira abaixo a relação dos premiados através deste torneio que ocorreu através do Twitter, do Facebook e do Fórum Tintim por Tintim:

Twitter: Na noite de 6 de fevereiro de 2012 foi realizado um sorteio através do site Sorteie.me. Os 5 premiados levaram pra casa um par de convites para o filme, válidos em todo o território nacional. Foram eles:


Facebook: Cinco perguntas sobre o universo criado por Hergé foram o suficiente para que cinco fãs de Tintim garantissem um par de convites para o filme, cada. Os sabichões foram:

1. Vítor Bravin
Pergunta: Quais foram as três invenções mais importantes do Professor Girassol? Informe o nome e o álbum em que cada uma aparece.
Resposta: Submarino-tubarão ("O Tesouro de Rackham, o Terrível"); Foguete lunar XFLR-6 ("Rumo à Lua"); Arma de ultrassom ("O Caso Girassol").

2. Dimitri Dias
Pergunta: Em que álbum os detetives Dupond e Dupont aparecem na TV fazendo acrobacias em um avião?
Resposta: "A Ilha Negra".

3. Luciana Dutra
Pergunta: Qual é o final do vilão Roberto Rastapopoulos no último álbum publicado por Hergé em que o personagem aparece?
Resposta: Ele é abduzido por um OVNI ("Voo 714 para Sydney).

4. Bianca Ramos
Pergunta: Quem são os vilões cujo nome possui a mesma pronúncia, com grafia diferente, e em que aventuras cada um deles aparece?
Resposta: Miller ("Rumo à Lua" e "Explorando a Lua") e Müller ("A Ilha Negra" e "Tintim no País do Ouro Negro").

5. Samuel Rodrigues
Pergunta: Quais os títulos do primeiro e do último longa-metragens de Tintim produzidos a partir de roteiros originais, não adaptados dos álbuns de Hergé?
Resposta: "Tintim e o Mistério do Tosão de Ouro" e "Tintim e o Lago dos Tubarões".

Fórum: De 30 de janeiro a 12 de fevereiro, 7 desafios dos erros foram disputados por membros do Fórum TPT. Quem fizesse mais pontos ganharia a lupa e o álbum "O Segredo do Licorne & O Tesouro de Rackham, o Terrível", da Cia das Letras. Com 48 pontos, o usuário Vítor Bravin foi o grande vencedor! Saiba mais sobre os desafios clicando aqui.

Se você não ganhou, não fique triste. Vamos torcer para que você se saia melhor na próxima...
Compartilhe:

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

TV Cultura exibe mais filmes de Tintim

A TV Cultura anunciou a volta da série de animação "As Aventuras de Tintim" para abril, e para preparar o terreno, está exibindo uma série de longa-metragens de animação inspirados na obra de Hergé. Depois do inédito "O Lago dos Tubarões", no último dia 10 de fevereiro, desta vez a emissora selecionou o primeiro longa a cores estrelado pelos personagens de Hergé.


Baseado no álbum "O Templo do Sol", o filme Tintim e os Prisioneiros do Sol (Tintin et Le Temple du Soleil) será exibido nesta sexta-feira, 17 de fevereiro, às 17h25, na Matinê da Cultura. Vale a pena conferir!

:: Sobre o filme: Baseado nos álbuns "As 7 Bolas de Cristal" e "O Templo do Sol", o roteiro adaptado por Greg (que também trabalhou no segundo animado) traz certas diferenças em relação aos álbuns originais, como a exclusão de algumas cenas e inclusão de novos elementos. Uma das alterações mais visíveis acontece na parte referente ao primeiro álbum, que se passa em menos de 15 minutos, com a apresentação de um personagem parecido com Hergé. Outra mudança no roteiro é a inclusão de uma personagem feminina, a filha do Grande Inca, que intercede por Tintim e seus amigos quando estes são feitos prisioneiros e estão prestes a ser sacrificados.

TRAILER NACIONAL DE "O TEMPLO DO SOL"
CRÉDITOS: www.tujaviu.com

Para a próxima semana, 24 de fevereiro, a TV Cultura reservou para sua "matinê" o filme O Caso Calculus (L'Affaire Tournesol). Diferentemente dos anteriores não foi produzido para o cinema, mas surgiu da junção dos episódios de 5 minutos da série "Les Aventures de Tintin, d'aprés Hergé", lançada na década de 1960. Confira abaixo um vídeo com trechos dublados do filme. O nome do álbum em que o roteiro foi inspirado, "O Caso Girassol", foi substituído pela versão inglesa, "The Calculus Case".


:: Saiba mais: Embora o filme seja baseado no álbum de Hergé, existem algumas diferenças com relação à história original, como por exemplo: a total exclusão do personagem Serafim Lampião; o aumento da participação dos detetives Dupondt; a alteração de alguns nomes (o Prof. Topolino virou Bretzel e o Coronel Sponz, Brutel); o fim do vício do Capitão Haddock por uísque (que no filme é trocado por café); a cura da surdez de Girassol (que nem é mencionada) e a aparência dos bigodes dos Dupondt (que passam a ser idênticos).
Compartilhe:

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Steven Spielberg fala sobre 'Tintim 2'

O site TotalFilm conversou com Steven Spielberg, e tentou arrancar do diretor algumas declarações sobre a sequência do filme "As Aventuras de Tintim". O cineasta manteve o suspense, mas disse algumas palavras: "Peter [Jackson] vai dirigir. Eu queria fazer isso, mas Peter o fará porque nós temos um acordo. Eu disse, 'eu vou dirigir o primeiro, você dirige o segundo'. E Peter, é claro, vai fazer isso assim que terminar as filmagens de 'O Hobbit'. Ele vai direto para os 31, 21 dias de captura de performance".

Spielberg e a maquete de Bagghar

Sobre a grande curiosidade do fãs da franquia - os livros que serão adaptados -, Spielberg não revela muito. "Ainda não estamos dizendo ao mundo em quais livros estamos baseando o segundo filme", comentou. E quando questionado sobre a possibilidade da segunda aventura de Tintim em 3D ser baseada em "O Caso Girassol", como Kathleen Kennedy deu a entender (clique aqui e relembre), o cineasta saiu pela tangente. "Nós não decidimos isso ainda. Ela pode estar tentando despistar! Pode ser que sim. Eu gosto de 'O Caso Girassol'. Então, poderia ser", afirmou.

"Acabamos de finalizar um esboço de roteiro. Temos um roteirista trabalhando sobre ele. Eu só não estou declarando qual é. Será mais que um livro, mas não mais que dois", concluiu o diretor, confirmado como produtor do segundo longa.
Compartilhe:

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Caso "Tintim no Congo": o fim da novela

Finalmente chegou ao fim uma novela que tem se arrastado por anos. Um tribunal belga rejeitou o pedido de proibição do álbum "Tintim no Congo", acusado de infringir as leis contra o racismo na Europa. O álbum foi o segundo produzido por Hergé, no início da década de 1930, e narra as peripécias de Tintim na ex-colônia belga, incluindo encontros com traficantes de diamantes, nativos, caçadores e animais selvagens.

O tribunal de Bruxelas disse em primeira instância que não acreditava que a edição de 1946 de "Tintim no Congo" tinha a intenção de incitar ao ódio racial, um critério que é levado em conta ao decidir se algo infringiu as leis de racismo belgas.  A decisão foi emitida na noite da última sexta-feira, 10 de fevereiro.

Em 2007, o ativista congolês Bienvenu Mbutu Mondondo (foto) iniciou procedimentos legais para obter a proibição do livro, argumentando que ele retratava os africanos de forma racista. Mas o tribunal belga alegou que o livro de 1946 foi criado em uma época em que ideias coloniais prevaleciam. Não há provas de que Hergé, que morreu em 1983, tenha tido a intenção de incitar ao racismo, disse.

"Está claro que nem a história, nem o fato de que foi posta à venda, tem o objetivo de... criar um ambiente humilhante, degradante, hostil ou intimidador", disse o tribunal em seu julgamento.

Mas o advogado de Mbutu Mondondo disse que apelaria. "O sr. Mbutu levará esse caso adiante o máximo que conseguir", disse o advogado Ahmed L'Hedim à Reuters. Será que a novela terá continuação?
Compartilhe:

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Além de Tintim: Marsupilami invade os cinemas

Depois de Asterix e Tintim, mais um célebre personagem da bande-desinée franco-belga está chegando às telonas. Marsupilami, criação de 1952 do belga André Franquin, ganhará uma versão para os cinemas com atores reais e personagens em computação gráfica. Quase uma mistura de macaco com leopardo, o dono da cauda mais longa do reino animal será a estrela de "Sur la piste du Marsupilami" ("Na trilha do Marsupilami", em livre tradução), filme dirigido por Alain Chabat (Julio César em "Asterix e Obelix: Missão Cleópatra"), que também interpreta um dos protagonistas. Confira abaixo dois trailers do longa (o primeiro com direito até a referência às aventuras de Tintim).

Você sabia? Tintim também já teve filme com atores reais. Saiba mais!

 


Sinopse: Quando o repórter Dan Geraldo (Alain Chabat) chega em Palombia para explorar o local, ele não suspeita que vai fazer as descobertas mais surpreendentes... Ao lado de Pablito (Jamel Debbouze), um guia local cheio de recursos, ele vai embarcar numa aventura alucinante para revelar uma extraordinária notícia: o Marsupilami, animal mítico e brincalhão, realmente existe!


Marsupilami apareceu pela primeira vez em 13 de março de 1952, na historinha "Os Herdeiros" (Spirou Et Les Héritiers), estrelada por Spirou e Fantásio. De lá pra cá, o agitado personagem apareceu em vários livros ao lado dos personagens mais famosos de Franquin. Em 1987 surgiu a Marsu Productions, que levou o exótico animalzinho ao posto de protagonista, ao lado de sua família, pelos traços de Greg (outrora colaborador de Hergé). Os estúdios Disney compraram os direitos de adaptação de Marsupilami em 1992, quando produziu uma série de animação que não tinha nada a ver com o mundo criado por Franquin, incluindo personagens como o gorila Maurice. Isso gerou um processo que foi vencido pela Marsu, mas convenhamos: se não fosse pela Disney, talvez o personagem não tivesse se tornado tão conhecido ao redor do mundo... No Brasil, o desenho animado foi exibido pelo programa Disney Club (de 1999 a 2000) e Disney CRUJ (de 2001 a 2002), no SBT. Confira a abertura:



:: Saiba mais:

:: O nome "Marsupilami" vem da fusão de "marsupial" com Pilou-Pilou (personagem de "Popeye" que serviu de inspiração para Franquin) e "Ami" (amigo em francês).

:: Além da série da Disney, produzida na década de 1990, uma série de animação chamada "Mon ami, le Marsupilami" foi lançada em 2000 pelo estúdio francês Marathon Animation (o mesmo de "Três Espiãs Demais").

:: O filme "Sur la piste du Marsupilami" começou a ser gravado em 2010. A estreia francesa está marcada para 4 de abril de 2012.

:: Clique aqui para acessar o site oficial do Marsupilami.

Com informações da Wikipedia.
Compartilhe:

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Tintim volta ao ar na TV Cultura!

Com o sucesso do filme "As Aventuras de Tintim" no Brasil, finalmente a série criada por Hergé começa a ser mais reconhecida no país. Depois de voltar ao ar através do Canal Futura, no último mês de janeiro, o desenho animado produzido pela Nelvana voltará a ser exibido pela rede que popularizou o personagem no país na década de 1990, a TV Cultura! Marcus Fernandes, gerente da área de aquisições e produções independentes da Fundação Padre Anchieta, anunciou o retorno da animação: “A partir de abril, a série completa será apresentada pela emissora”.


Mas antes que você diga que está longe demais, a TV Cultura preparou um aperitivo: nesta sexta-feira, 10 de fevereiro, o longa-metragem Tintim e o Lago dos Tubarões (Tintin et le Lac aux Requins) será exibido pela primeira vez na TV aberta. Produzido em 1972 pelos Studios Belvision, o filme dirigido por Raymond LeBlanc retrata Tintim e seus amigos em uma investigação que envolve o perigoso milionário Rastapopoulos. Abrigado na Sildávia, o vilão roubou ilustres obras de arte e as substituiu por cópias de péssima qualidade. Aos poucos, o ladrão aperfeiçoou suas técnicas em seu esconderijo, o lago dos tubarões. Nessa divertida aventura, o trio vai até o lago assombrado desvendar o mistério. 


'O Lago dos Tubarões' vai ao ar nesta sexta-feira (10/2), às 17h25, na faixa "Matinê da Cultura".

Em matéria publicada pelo site da TV Cultura, o gerente da emissora, Marcus Cesar Fernandes, revela: “Tintim está enraizado em minha formação pessoal. Ele sempre utiliza sua inteligência no lugar da violência para obter soluções”. Responsável também pela TV Rá Tim Bum, Fernandes elogia a fidelidade que o cineasta Steven Spielberg manteve ao texto original de Hergé em sua recente produção 3D dedicada ao personagem: “Spielberg foi muito cuidadoso. Ele deu uma nova forma às aventuras sem estragar o Tintim. As cenas são exatamente iguais à história em quadrinhos”.

:: Em tempo: A TV Cultura anuncia para março a estreia de outra série consagrada: Doctor Who, que estreia a partir do início da atual fase do personagem britânico. A ficção-científica da BBC também será lançada em DVD no Brasil, pela Logon.
Compartilhe:

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Pesquisa sobre o lançamento de Tintim em DVD e Blu-Ray

De acordo com o Blog do JC, a Paramount realizou uma pesquisa sobre as preferências do público brasileiro para o lançamento do filme "As Aventuras de Tintim" em DVD e Blu-Ray. Reproduzo aqui os prints de tela da pesquisa divulgados no site:


Pelo visto as capas na imagem já estão confirmadas: nada de Capitão Haddock, Dupond e Dupont... será só Tintim e Milu, mesmo, além do Licorne e do hidroavião. Quanto ao preço, nada fora do comum: o DVD simples deve custar R$ 39,90, o Blu-ray simples, R$ 59,90, e o combo Blu-ray 3D+Blu-ray 2D, R$ 119,90.


Para quem gostou da pelúcia de Milu, uma boa surpresa pode estar por vir com o lançamento do filme em home-video. Será que vão cobrar apenas R$ 10,00 a mais pelo brinde? É esperar para ver...


As opções de bônus são basicamente as mesmas do combo francês, já divulgadas aqui. Espero que todas estejam disponíveis, e que a edição em DVD traga a maioria do material, ou completo, mesmo que para isso seja necessário lançar uma edição com dois discos ok, já acordei do sonho...

O blog informa que a pesquisa já foi finalizada, e o resultado não foi divulgado. Não sabemos quem foram as pessoas selecionadas para votar, mas vamos torcer que sejam colecionadores de bom senso...

:: Meu desejo? Uma edição semelhante à Lata King Kong, com dois discos: o primeiro com o filme e o segundo recheado de extras + um Milu de pelúcia + um livro "A Arte de As Aventuras de Tintim" (ou um livreto com imagens e informações do filme) + um álbum com a quadrinização oficial do filme. Pouco, não?
Compartilhe:

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Tintim leva dois prêmios Annie, mas perde em categoria principal

O filme "As Aventuras de Tintim", que ficou fora da categoria de Melhor Animação no Oscar, venceu duas categorias no Annie Awards, considerado o principal prêmio da animação. O longa de Steven Spielberg e Peter Jackson recebeu os prêmios de Melhor Trilha Sonora (John Williams) e Melhores Efeitos em Animação. A produção, porém, não levou o prêmio principal, de Melhor Animação, pelo qual concorria com filmes como "Rio", "Kung Fu Panda 2", "Carros 2" e "Rango", o grande vencedor.

"Rango", cujo protagonista é dublado por Johnny Depp,  venceu também nas categorias Melhor Edição, Personagem e Roteiro. "Kung Fu Panda 2" levou os prêmios de Melhor Direção de Arte e Melhor Diretor (Jennifer Yuh Nelson). Os dois longas concorrem ao Oscar de Melhor Animação.

Na categoria Filme em Live-Action, "Transformers 3: O Lado Oculto da Lua" levou o prêmio de Efeitos, enquanto "Planeta dos Macacos: A Origem" recebeu o de Melhor Personagem por Cesar, gerado através da captura de desempenho do ator Andy Serkis.

Para ver a lista completa de categorias e premiados, clique aqui.

A 39ª edição do Annie Awards ocorreu no último sábado, 04 de fevereiro, e foi conduzida pelo ator Patton Oswalt, no UCLA Royce Hall, em Los Angeles. O prêmio, considerado uma prévia do Oscar, é concedido pela International Animated Film Society às melhores animações do cinema (longa e curta-metragem), TV (produções e comercial) e videogame.

:: E mais prêmios...

"As Aventuras de Tintim" também levou o prêmio de Melhor Animação 3D durante o International 3D Society's 3D Creative Arts Awards, realizado na última quarta-feira. O longa em live-action "Hugo", de Martin Scorsese, ganhou ganhou na categoria Melhor Filme 3D.
Compartilhe:

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Jogo online de "Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras"

A Warner Bros. Pictures apresenta jogo online e gratuito de "Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras", que está em cartaz nos cinemas brasileiros. São dois cenários diferentes – uma floresta e os telhados de Londres - em que o jogador precisa atravessar a fase controlando Sherlock e/ou Watson. No caminho, inimigos armados tentam impedir o objetivo. Para vencer os adversários é possível dar socos e tiros, além de trocar de personagem a qualquer momento. Controlando Sherlock Holmes, ainda é possível utilizar a “visão de Sherlock” (assim como nos filmes, as ações em volta ficam em câmera lenta, facilitando os golpes).


AVISO: O jogo é um tanto violento para crianças! Para jogar, clique aqui ou na imagem acima. Talvez seja solicitada a instalação de um aplicativo, o que deve ser permitido para funcionamento do jogo (sem riscos de vírus). Para ver o site oficial do filme, acesse www.sherlockholmes2.com.br.

Os gráficos são muito bons para um jogo online. Isso pode deixar a navegação um pouco lenta...

Sinopse do filme: Em todo o mundo, espalham-se as notícias: um escândalo derruba um magnata indiano do algodão; um traficante chinês de ópio morre de uma possível overdose; bombardeios em Estrasburgo e Viena; a morte de um magnata americano do aço... Ninguém enxerga a ligação entre esses eventos aparentemente aleatórios, a não ser o grande Sherlock Holmes, que percebe uma teia elaborada de morte e destruição. No centro dela repousa uma aranha particularmente sinistra: Moriarty. Holmes investiga a trama do criminoso, que se torna ainda mais perigosa à medida que o leva, junto com Watson, para a França, Alemanha e, finalmente, Suíça. No entanto, o astuto Moriarty está sempre um passo à frente e o plano diabólico criado por ele se torna cada vez mais real. Se Moriarty for bem-sucedido, ele não só ganhará fortuna e poder, como também mudará o curso da história.

O cineasta Guy Ritchie é o diretor de "Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras", a sequência do filme de sucesso "Sherlock Holmes", de 2009. Jared Harris (“Mad Men”, “O Curioso Caso de Benjamin Button”) une-se ao elenco como o notório Professor Moriarty. Stephen Fry (“Alice no País das Maravilhas”, “Harry Potter e o Cálice de Fogo”) interpreta Mycroft Holmes, o irmão mais velho e excêntrico de Holmes.

:: Em tempo: Eu ainda não vi o filme, mas farei isso em breve. Devo publicar minha crítica aqui e, mais tarde, um especial comparando Tintim com Sherlock Holmes. Você acha que os personagens têm alguma semelhança? Sua opinião pode ajudar a incrementar a postagem!
Compartilhe:

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

RESULTADO: Concurso Cultural TPT & NC Games

O concurso cultural iniciado iniciado em janeiro na página Tintim por Tintim no Facebook já tem seus dois vencedores. Realizado em parceria com a NC Games, distribuidora do jogo da Ubisoft baseado no filme "As Aventuras de Tintim", o concurso mexeu com a criatividade de dezenas de pessoas, que criaram legendas para a imagem de capa do jogo.



Conheça as duas frases mais criativas, selecionadas pela própria NC Games:

Veja Tintim! Guardas de trânsitos! Vamos ser multados, Milu não está na cadeirinha!
Ilza Freitas

Tintim: Olha Capitão, conseguimos destruir o navio e o helicóptero inimigo. Agora só falta aquele bar ali na frente!
Capitão Haddock: Destruir o que? Tintim, com mil raios, o bar nãooo!
Dimitri Dias

Parabéns aos vencedores! Vocês devem enviar um e-mail para contato@tintimportintim.com informando nome e endereço completos, bem como a plataforma desejada (XBox 360 ou PlayStation3). O envio do jogo ficará a cargo da NC Games.
Compartilhe:

"As Aventuras de Tintim" por Fred Burnay

O texto a seguir foi escrito por um leitor de Portugal, por isso o estilo de escrita pode soar um tanto diferente para alguns brasileiros.
CONTÉM SPOILERS!

Na minha opinião, "As Aventuras de Tintin - O Segredo do Licorne" pode-se definir como um filme agradável de se ver! Eu, quando vi a estreia no cinema, sentia-me duma maneira que nunca me tinha sentido antes, o que é normal pois estive mais de dois anos à espera do filme. Steven Spielberg, Peter Jackson e o resto de toda a equipa conseguiram fazer um trabalho excelente e fizeram uma adaptação perfeita! A mistura dos três álbuns deu um filme genial!

Acho que o filme se pode resumir assim:
1ª parte- O Segredo do Licorne
2ª parte- O Caranguejo das Tenazes de Ouro
3ª parte- O Segredo o Licorne
4ª parte- Parte inventada
5ª parte- O Tesouro de Rackham, o Terrível


A primeira parte do filme acho que é das melhores, pois o álbum "O Segredo do Licorne" está praticamente todo lá! Não posso deixar de comentar o genérico [créditos iniciais] do filme, que ficou muito engraçado, cheio de referências aos outros álbuns, e o tema de abertura de John Williams está muito bem! Quando o filme começa mesmo, gostei de ter sido Hergé a primeira pessoa a aparecer no filme, foi uma bela homenagem! E quando ele mostra o retrato de Tintim!... parte bem cómica mesmo! Também achei bem eles mostrarem logo Aristides Filoselle (as suas mãos) a roubar carteiras. O resto das cenas estão óptimas, e bem fieis ao álbum! Notem que algumas partes do filme parece que foram tratadas para dar um pouco de suspance, como o atentado a Barnabé (que passou a ser de noite), a ida de Tintim a Moulinsart (também de noite), a perseguição do Rottweiler (que no álbum era outra raça menos assustadora)! Também gostei da ideia de darem mais destaque ao gato inimigo de Milu!

A segunda parte do filme para mim foi o encaixe perfeito para o desenrolar do filme! A introdução do capitão está perfeita e bem cómica! Para mim uma das melhores ideias do filme foi o capitão só se lembrar da história do Licorne quando estivesse bêbado! E a referência ao seu avô ficou interessante! Todas as cenas de acção estão muito boas, principalmente a parte da fuga do Karaboujan em que Tintim dá uma grande corrida para chegar ao bote! Inesquecível essa parte! De resto, as cenas são muito fieis ao álbum, apesar de haver algumas alterações para ficar mais cómico (como a pancada que Haddock dá a Tintim e a Milu com o remo!). A cena do hidroavião também foi das minhas favoritas! A pequena referência ao álbum "Explorando a Lua" ficou bem cómica! Também achei graça ao pequeno destaque que eles dão ao topete de Tintim em pelo menos três cenas: no inicio do filme, quando ele mexe no topete, e nos espelhos o topete desaparece e reaparece, na cena em que Tintim nada para o hidroavião, o seu topete lembra um tubarão e na cena que o hidroavião cai no deserto, o topete quase é cortado pela hélice!

A terceira parte do filme é das mais conhecidas de "O Segredo do Licorne" que não poderia deixar de estar no filme: a famosa batalha do Licorne e do navio pirata, que é mais uma das cenas mudadas para ficar com mais suspance: o mau tempo, as ondas gigantes, a noite, o fogo e a máscara de Rackham, o Terrível! Foi muito boa ideia o capitão começar por contar a história no deserto e acabar no posto do tenente Delcourt! Mas é no posto que a sua maneira de contar a história fica bem fiel ao álbum! Fora isso, a batalha está muito bem feita! A participação do antepassado do Nestor mostra que a família do Nestor tem servido a família Haddock há muitos anos! Adoro a pose de Rackham antes da sua primeira luta com o Cavaleiro de Haddock, assim como gosto de ver as lutas! Para mim, a maior diferença nesta parte, foi que o tesouro já estava no Licorne em grandes quantidades, o que fez com que o Cavaleiro só conseguisse levar consigo uma pequena parte do tesouro no seu chapéu!

A quarta parte do filme foi praticamente toda inventada, e realmente tenho de admitir que o melhor do filme foi o que saiu dos álbuns de Hergé, mas as partes inventadas, apesar de não serem as melhores partes do filme, não ficaram mal! A parte da Castafiore ficou engraçada no filme, apesar de nos álbuns ela nunca ter quebrado nada com a voz, mas se eles queriam ter um motivo para Castafiore estar no filme, eu acho esse motivo bom! A parte da mota para mim é a melhor parte inventada! Acho que a cena em que Tintim persegue o falcão e a sua mota quebra-se e forma um slide vai ficar para a história do cinema assim como a pedra redonda gigante que persegue Indiana Jones! Já a parte dos guindastes, ao contrário do que muitos dizem, não achei assim tão má... No fundo é sempre bom ver alguma destruição no fim dos filmes!

A quinta parte do filme apenas se baseia na última cena de "O Tesouro de Rackham, o Terrível" e fechou bastante bem o filme! Apesar de ser só uma parte pequena do tesouro, já vale muito e capitão já pode comprar Moulinsart! Gostei também de o tesouro continuar no chapéu do Cavaleiro e dentro do globo, assim como no álbum! E foi óptimo ver o capitão com o chapéu do seu antepassado!

Resumindo: acho que está um filme fantástico, com a história genial assim como os personagens, a música, o visual do filme, os cenários, as cenas cómicas e as cenas de acção e de mistério! O desempenho dos actores é muito bom, melhor elenco não poderia haver! Só acho que o filme poderia ser um pouco mais parado, com um pouco de mais tempo a mostrar os cenários e também acho que algumas cenas que foram anuladas deveriam estar no filme, assim como a participação de Oliveira da Figueira e a conversa que os Dupondt têm com Tintim no mercado (quem viu as cenas de making off sabe do que estou a falar). No entanto, o filme foi a melhor homenagem à obra de Hergé que até agora vi (a segunda melhor foi o Museu Hergé), por isso, de 1 a 10, dou 8,5 ao filme!

Texto do leitor Fred Burnay.
Compartilhe:

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT