sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Motivos para ler "As Aventuras de Tintim - O Romance"

O TPT vai sortear via Twitter o livro "As Aventuras de Tintim - O Romance", baseado no filme de Steven Spielberg e Peter Jackson, que chegou aos cinemas nacionais em janeiro deste ano. O livro conta mais do que a história que aparece no filme. É uma obra que vale a pena ser lida por qualquer fã do personagem e da versão para os cinemas.

Para começar, o romance revela detalhes que você não vê nas telas. Por exemplo, a banda de Moulinsart (que não chega a ter seu nome citado) aparece no mercado da Rua Velha, com os músicos trajando suas tradicionais jaquetas vermelhas em um coreto perto de uma pequena roda gigante. Ali começa a aventura de Tintim e Milu, logo após a compra de um modelo do antigo navio Licorne na mão de um velho vendedor, chamado aqui de sr. Crabtree.

Os personagens são muito bem-apresentados, assim como os ambientes em que a história se passa. Dupond e Dupont, detetives da Interpol, têm sua aparência descrita, para que ninguém mais tenha dúvidas sobre seu suposto parentesco. Ficamos sabendo que a sra. Pinson (senhoria de Tintim) só tem seu primeiro nome conhecido, e que, apesar da falta de senso de humor, adora chocolate quente. O apartamento de Tintim na Rua do Labrador, nº 26, traz em suas paredes clippings dos artigos publicados pelo jornalista, e até uma carta que não é mencionada no filme, escrita por um certo gangster americano... 

Já a Biblioteca Marítima, onde Tintim encontra respostas para suas perguntas, é retratada de forma um tanto diferente da que nós vemos na tela, desta vez com um tema náutico, bem próximo ao interior de um navio. Este, aliás, é só um dos indícios de que o livro provavelmente foi mais baseado no roteiro original do filme do que na película em si, o que é muito bom para o leitor.

Bom também é o elogiável trabalho de tradução, que só falha por um detalhe. Enquanto a versão ganha pontos ao traduzir corretamente nomes como Moulinsart (em outros livros da própria editora já traduzido Marlinspike), sra. Pinson (comumente chamada de sra. Finch, nome inglês da personagem) e Dupond e Dupont (Thompson e Thomson), acaba dando uma leve escorregada com o nome do punguista, que no filme é Filagrana (o que já está errado, pois no álbum a tradução brasileira é Filigrana), mas no livro é referido como Aristides Silk.

Algumas sequências que passam voando nas telas podem ser melhor entendidas durante a leitura. Um exemplo é a passagem dos protagonistas por Bagghar. Os observadores mais atentos devem ter percebido que no filme há placas acusando a falta de água na pobre cidade marroquina. Pois no livro ficamos sabendo os motivos do sofrimento daquele povo, e dessa forma enxergamos que o Xeque Omar Ben Salaad não é tão inocente como parece. Repararam nas fontes de água cristalina e em todo o verde de seu palácio? É bem por aí... Alguém precisa fazer justiça, e o livro diz quem faz.

Cenas que marcam a versão cinematográfica ficam muito bem quando lidas. A narrativa da batalha pirata é perfeita. Mas o que você não imagina é que o livro inclui trechos inéditos... Num deles, Tintim e Haddock chegam a Bagghar montados em camelos - assim como no longa -, mas onde vão parar os animais? O livro explica, introduzindo um personagem que não aparece no filme. Seu nome nem mesmo é citado, mas sua descrição (página 173) logo fará os leitores perceberem de quem se trata. A dica: um comerciante de bigodes pontudos em uma cidade no meio do deserto...

Analisando cada página e até mesmo a bela capa, o livro "As Aventuras de Tintim - O Romance" é uma excelente dica de leitura. Siga o @Britto_TPT e a @RaiEditora no Twitter para concorrer a um volume novinho em folha!
Compartilhe:

6 comentários:

  1. Tenho uma dúvida: é só seguir no twitter e já concorre para ganhar o livro?

    ResponderExcluir
  2. Seguir é só o primeiro passo. O regulamento será divulgado aqui.

    ResponderExcluir
  3. AAAH!! entendi obrigado

    ResponderExcluir
  4. porque o nome do livro é o "romance"?

    ResponderExcluir
  5. Romance é o estilo literário. É para dizer que não se trata de um álbum.

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT