terça-feira, 10 de maio de 2011

Criações de Hergé: Flup, Nénesse, Poussette e Cochonnet

 
Durante os primeiros dois meses de existência do Le Petit Vingtième, suplemento infantil do jornal onde Hergé trabalhava, o cartunista ilustrou a série em quadrinhos L'Extraordinaire Aventure de Flup, Nénesse, Poussette et Cochonnet, escrita por um redator esportivo do Vingtième Sciècle, o abade Desmedt. A ideia surgiu logo após Hergé ter se tornado diretor do Le Petit Vingtième, e foi publicada de 1º de novembro de 1928 a 07 de março de 1929, em duas páginas semanais.

Logotipo oficial da série, conforme apresentado nas páginas do Le Petit Vingtième.

A série narrava as peripécias do menino Flup e seu amigo Nénesse. Ambos tinham cerca de 12 anos e, visto que seus pais não eram ricos e por isso trabalhavam o dia todo, passavam boa parte do tempo na rua, brincando com outras crianças. Uma destas era Poussette, irmã mais nova de Nénesse, que andava sempre acompanhada de seu porquinho inflável, Cochonnet. Depois de viver alguns sonhos e aventuras, os garotos vão parar na África, pegando carona num avião com uma pipa. Na colônia belga, são recebidos por tribos canibais, mas depois de receber a ajuda de um missionário católico, conseguem voltar bem para casa.

Páginas iniciais, onde os protagonistas são apresentados.






Este é um dos trabalhos mais desconhecidos de Hergé, e por vezes considerado uma das piores de todas as suas obras, graças ao teor pró-clerical (que propagandeava a Igreja) e colonialista. Com desenhos bem mais simples que os de Tintim, mas semelhantes ao traço usado nos primeiros álbuns do jovem repórter, as histórias eram narradas por meio de legendas e alguns poucos balões com falas dos personagens.

O próprio Hergé teria confessado que nunca se sentira motivado a desenhar esta historinha, a qual também considerava muito pobre. Sendo assim, a extraordinária aventura de Flup, Nénesse, Poussette e Cochonnet não tinha como ir adiante, ainda mais com o nascimento, em janeiro daquele mesmo ano, de um tal de Tintim...

:: Para ler as páginas originais da série, acesse o site Bellier.org.
Com informações do fórum francês Tintinophile.
Compartilhe:

2 comentários:

  1. era esse o post que o blogger tinha sumido? comigo aconteceu o mesmo, mas devolveram.

    ResponderExcluir
  2. Sim, era este. Mas o blogger não devolveu, para minha sorte eu tinha copiado o conteúdo e postado no fórum.

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT