segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Blog responde: Revista Tintin


Está de volta a seção Blog Responde, que como o nome sugere, traz a respostas às questões enviadas pelos leitores. A pergunta da vez foi enviada pelo leitor Rodrigo há alguns meses, e já respondida por e-mail. Ele queria saber a respeito da revista semanal "Tintin", que trazia várias histórias em quadrinhos e, no final, uma página dedicada ao personagem de Hergé. 1. Como foram essas publicações? 2. Que historias continham? 3. Qual foi o período de publicação? Já faz um bom tempo que enviei as respostas ao Rodrigo, mas chegou a hora de compartilhar com vocês:

Capa da primeira edição belga.
1. Após o fim do suplemento Le Petit Vingtième (por causa da Segunda Guerra Mundial), as aventuras de Tintim começaram a ser publicadas no jornal Le Soir, que era mantido pelo regime nazista. Com o fim da guerra e a derrota dos nazistas, Hergé foi acusado de colaboracionismo e ficou sem emprego, dedicando seu tempo a reproduzir suas antigas tiras para serem reeditadas em álbuns. Foi aí que Raymond Leblanc, que planejava criar a editora Lombard, convenceu Hergé a lançar uma revista semanal de Tintim, inicialmente chamada Le Journal de Tintin. Com a influência de Leblanc, considerado herói da resistência belga durante a ocupação nazista, Hergé teve sua ficha limpa perante a nação, e ambos se tornaram colaboradores.

2. Apesar do nome, nem todas as edições traziam Tintim, mas incluíam também vários outros personagens criados por quadrinistas franco-belgas, o que a fez tornar-se líder de mercado na Bélgica. Durante o período em que foi publicada, a revista trouxe obras de artistas como Edgar Pierre Jacbos ("Blake & Mortimer"), Uderzo e Goscinny ("Humpá-Pá"), Jacques Martin ("Alix"), Tibet ("Ric Hochet"), além de republicações de Hugo Pratt e Will Eisner. Em 1949, Bob de Moor se juntou ao elenco de colaboradores da revista, iniciando uma parceria que duraria por toda a vida de Hergé. Com o êxito da publicação também fora da Bélgica, Hergé viu o sucesso de sua criação aumentar na Europa (em países como a Holanda, Portugal e França) e, logo depois, no resto do mundo, incluindo também o Brasil.

Capa comemorativa dos 40 anos da revista, com a participação de vários personagens.

Capa da 1ª edição brasileira.
3. A estreia da revista na Bélgica aconteceu em 26 de setembro de 1946 e o primeiro número trazia, além de aventuras de Tintim, histórias em quadrinhos de "Blake & Mortimer", "Corentin" e "A Lenda dos quatro filhos de Aymon", além de artigos de ficção e sobre piratas. Logo em seu primeiro número o semanário vendeu 60 mil cópias em poucas horas.

Em 1º de junho de 1968 foi lançada a primeira edição portuguesa, publicada em paralelo com a edição brasileira (que durou apenas 26 volumes), distribuída pela Bruguera e editada pela Íbis em parceria com a Bertrand. O fim da edição em língua portuguesa ocorreu em 20 de outubro de 1982, enquanto na Bélgica e na França a revista só foi extinta 1988. Depois disso, os leitores belgas tiveram a oportunidade de ler uma versão da revista, que passou a ser publicada pela Yeti Presse com o título "Tintin Reporter". Mas este título durou poucos meses, até ser substituído por "Hello Bédé", em setembro do ano seguinte. Por fim, a revista voltou a ser publicada pela Lombard, e teve seu último número lançado em 1993, dez anos depois da morte de Hergé.

:: Em tempo: Clique neste link para ver detalhes da primeira edição de Le Journal de Tintin, publicado primeiramente na Bélgica com o slogan "Para jovens de 7 a 77 anos". No brasil, a icônica frase foi adaptada assim: "Para o espírito dos jovens, para os jovens de espírito".

Imagem promocional da revista.
E você, tem alguma dúvida sobre Tintim? Mande um email para contato@tintimportintim.com com sua pergunta. O blog responde!
Compartilhe:

4 comentários:

  1. Já tinha ouvido falar sobre essa revista, mas não sabia praticamente nada sobre ela, apenas que não era exclusiva dos personagens de Hergé e que contava também com criações de outros gênios dos quadrinhos.

    Muito bom o post! As imagens são ótimas, especialmente a promocional da revista, como não poderia deixar de ser.

    ResponderExcluir
  2. Foi uma surpresa ver minha pergunda. fiquei devendo imagens para vc, mas não esqueci. Rodrigo de Jesus.

    ResponderExcluir
  3. tenho 27 exemplares de revistas tintin nacionais, são realmente maravilhosas.
    tem muuuita coisa de luc orient, asterix, balthazar por bob de moor, lucky luke. engraçado que na maioria das edições só tem uma página de hergé mesmo, na contracapa.
    adoro o slogan que aparece sempre na capa: "para o espírito dos jovens, para os jovens de espírito".

    ResponderExcluir
  4. Bom Dia,
    Sou Português e tenho uma coleção completa dos fasciculos do Tin Tin de edição portuguesa que gostaria de vender a alguém no Brasil. São 15 anos de publicações semanais num total de 29 albuns encadernados, muitos deles com as capas de encadernação originais. Todos os fasciculos estão em perfeitas condições bem como as encadernações. Quem estiver interessado pode contactar-me para o email frco123@hotmail.com que em seguida eu envio fotos de tudo o que tenho. Devo dizer que todos os albuns encadernados estão em Lisboa e terão de ser transportados para o Brasil pelo comprador. Posso dizer que se o transporte for feito pela UPS eles mesmo tratam de retirar os livros da alfandega no Brasil e entregar em casa do comprador. Se não houver ninguem interessado mas se me puderem ajudar com sugestões de a quem posso vender agradeço.

    Muito Obrigado pela vossa atenção.

    Francisco Rosado

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT