sábado, 19 de junho de 2010

Tintim, esportes e vuvuzela!

Quem conhece Tintim sabe que nosso jovem herói nunca jogou futebol nas suas aventuras. Mas na década de 1950, Hergé usou sua criação para representar as cores de um clube imaginário. A imagem de Tintim jogando futebol serviu para introduzir as crônicas esportivas na revista "Tintin", realizadas por um repórter veterano desta era: Luc Varenne.

Naquele tempo, a revista "Tintin" (que apesar de levar o nome do personagem era formada em grande parte por outras séries de quadrinhos e artigos ilustrados), já publicava a coluna "Tintin Sports", que foi ilustrada pela imagem acima em 1946. Durante os anos em que foi publicada, a coluna abordou diversos temas esportivos, dentre eles a história dos Jogos Olímpicos, do futebol e do automobilismo. Além de Hergé, outros artistas emprestaram seu talento por meio de ilustrações, como Tibet e Jean Graton.

O esporte também marcou presença na revista "Tintin" entre 1952 e 1953, quando foi publicada a coluna "D'un sport à l'autre". O futebol foi tema da edição 41 (de 1952), onde foi publicada uma matéria com o título "Le football est un spetacle" (O futebol é um espetáculo). Ainda em 1953, começou a ser publicada a coluna "Ca c'est du sport!", que durou até 1971 e também incluiu ilustrações de Hergé - pelo menos no número 48 (de 1969).

Outras séries de artigos dedicados exclusivamente ao esporte surgiram com o decorrer dos anos na publicação belga, agora sem a participação de Hergé. Foram elas: "Sport" (1962-1963); "Un sport aprés l'autre!" (1959); "Un sport chasse l'autre!" (1959) e "Vive le sport" (que saiu apenas em três edições, ano de 1961).

O inventor da vuvuzela

Para aqueles que ainda não estão cientes (o que eu acho difícil a esta altura do campeonato), vuvuzela é um tipo de trompete longo e barulhento, que tomou conta dos estádios durante a Copa do Mundo da África do Sul. A história conta que o instrumento foi inventado em 1974 por Freddie Saddam Maake, nativo de Tembisa, um dos bairros mais pobres de Johanesburgo. Hoje, a "arma do diabo" está literalmente na boca do povo, e a China já produz 50 mil vuvuzelas de plástico por dia! Mas por que "arma do diabo"? Porque o som não é muito agradável e torna-se absolutamente ensurdecedor quando 80 mil pessoas resolvem tocar juntas... Só de acompanhar um jogo pela televisão dá pra ter uma noção.

Mas o que Tintim tem a ver com a vuvuzela? Quem já leu os álbuns do repórter deve saber que ele foi o primeiro a tocar uma vuvuzela, e eu diria mais: ele mesmo inventou o tal instrumento! Antes de qualquer um, Tintim transformou um galho de árvore em um instrumento sonoro muito parecido com o popular invento sul-africano. Releia as páginas 34 e 35 de "Os Charutos do Faraó" e descubra do que estamos falando: é praticamente uma vuvuzela, mas serviu para interagir com os elefantes...

Baseado em artigo do site Tintin.com, com informações do site BD Oubliées.
Compartilhe:

3 comentários:

  1. Não tinha parado pra pensar... foi Tintim quem inventou a vuvuzela! =O

    ResponderExcluir
  2. Dia desses vi uma grande fã do Tintim num programa da TV Cultura. Lembrei de você, Britto! Interessante saber um pouco mais sobre a odiada vuvuzela, rs... Abraço!

    ResponderExcluir
  3. lol! Tenho de admitir que o som das vuvuzelas parecem elefantes a falarem! Hergé é um génio!

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT