segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Nick Frost conta mais sobre Tintim

O site ScreenCrave publicou hoje uma entrevista concedida pelo ator Nick Frost a Mali Elfman. Como não poderia deixar de ser, a conversa girou em torno do primeiro longa da trilogia Tintim: 'O Segredo do Licone'.

Veja agora os destaques da conversa, onde o ator falou sobre a tecnologia utilizada no filme, e sobre como é trabalhar ao lado de dois dos maiores diretores de todos os tempos, Steven Spielberg e Peter Jackson:

.: Como foi trabalhar com dois grandes diretores de uma vez? Um estava mais no controle que o outro?
Frost: Não, Steven estava no set e Peter em Wellington, e tinha muitos links ao vivo via iChat. Eu nunca fui dirigido via iChat antes, o que foi uma forma ímpar e não tão desagradável de fazer negócios, apenas um pouco estranho. Steve vinha e dava uma nota e depois, através do sistema de som, você ouvia Peter [Jackson, depois de tirar suas impressões] dizer: "Oi, caras! Vocês podiam tentar isso" e depois viravam a câmera para que pudéssemos vê-lo. Era estranho, sabe?
.: Uma coisa é trabalhar com um deles, mas como foi ter de atuar diante dos dois e como é a sensação de estar num projeto deste tamanho?

Frost: Foi a maior pressão que eu já senti fazendo alguma coisa, não apenas atuando, qualquer coisa. Todos os dias era aquela terrível sensação de que eles iriam descobrir que eu sou um garçom que tropeçou e foi parar no set. Na verdade eu nunca quis ser um ator, eu meio que caí pra dentro...

Tintim foi tão longe da minha zona de conforto que eu senti como se tivesse passado do primário para um mestrado, perdendo todo o resto. Foi muito estressante, pois eu só queria fazer um bom trabalho, sabe? E você não podia vacilar diante de três pessoas tão poderosas como Steve Spielberg, Peter Jackson, e Kathleen Kennedy [produtora do filme]. Peter teve de re-escrever os roteiros quase todas as noites porque estava na Nova Zelândia, então assim que você chegava de manhã, com três ou quatro páginas de novas falas, eles diziam "gravamos esta em 30 minutos, então PREPARE-SE!"
Questionado se Jackson faria aquilo de propósito, o ator confessou não saber os motivos do diretor, mas usou o fuso horário como justificativa.

Agora Frost fala sobre a tecnologia utilizada no filme. Conforme citado pelo entrevistador, em vez de tornar a produção mais fácil para eles, os diretores Spielberg e Jackson decidiram gravar em captura de movimentos, técnica ainda em crescimento, já utilizada em "O Expresso Polar" e "Os Fantasmas de Scrooge" (que estreia no fim do ano). Centenas de câmeras registraram todos os movimentos dos atores, em qualquer ângulo. Aqui o ator explica um pouco como funcionou o processo de gravação...
.: Como a tecnologia afeta a filmagem?
Frost: Eu acho muito avançado tecnicamente. Havia 50 homens no set com computadores e um monitor gigante onde se podia ver o que os personagens estavam fazendo em tempo real. É incrível. Eu ia pegar um copo como Dupond e você via Dupond pegando um copo de café. É maravilhoso de se ver.
.: Foi difícil atuar com tanta coisa acontecendo?

Frost: É uma maneira estranha de atuar, porque você está em uma roupa, e tem uma câmera aqui e você está numa área onde têm 200 câmeras no teto, que acompanham cada movimento... e 10-12 cinegrafistas no set apontando câmeras em você, para referência.

Todos os atores estavam na sala, e todos eles tinham aquelas terríveis roupas pretas apertadas, apropriadas para captura de movimentos. O que é bom se você é Daniel Craig, porque eu tenho certeza que o dele era artesanal e estava lindo, mas eu parecia um grande ovo de Tiranossauro Rex. Era como ensaiar uma peça, mas estava sendo filmado.
.: Antes você era um fã [de Tintim]?

Frost: [suspiro] Não... sim! Fui para W.H. Smiths, comprei todos os livros e fiquei surpreso como eles eram adultos. Li um em que Tintim e Haddock estavam em um avião e Haddock ficou bêbado e bateu na cabeça de Tintim com a garrafa ... louco!
Frost também falou sobre o "intérprete" de Milu, que é chamado na matéria de "cachorro beberrão". Segundo o ator, o fiel companheiro de Tintim no set de filmagem era um tanto bizarro, pois não passava de um cão feito de arame preso a um cabo de vassoura. O "protótipo" era movimentado por uma pessoa, que o guiava pelo cenário.

Durante a entrevista, o ator ainda comenta seu novo trabalho, Pirate Radio, e se mostra bem à vontade, chegando a deitar-se em frente à câmera. Em 'O Segredo do Licorne' - rodado em Santa Monica, Califórina, em fevereiro deste ano - Frost interpreta o detetive Dupond, formando dupla com o amigo Simon Pegg, Dupont. Atualmente em fase de pós-produção, a primeira aventura de Tintim no cinema em décadas estreia no segundo semestre de 2011.
.: Falando nisso...

Nick Frost também está no Twitter. É só seguir @NickjFrost. Dia desses o ator até me respondeu via DM, confirmando que seu personagem no longa será o detetive Thomson (Dupond). Segundo o site ScreenCave, Simon Pegg - que também tem Twitter, @SimonPegg - viverá Thompson (Dupont) por causa do "P" de seu sobrenome.
Para mais informações e curiosidades, siga-me no Twitter:
twitter.com/Britto_PH
Compartilhe:

2 comentários:

  1. A rotina de filmagens parece ter sido exaustiva!
    Realmente essa tecnologia de captura de movimentos é muito interessante e moderna, sendo que o resultado geralmente é de ótima qualidade.

    Muito bacana esse post. Valeu Britto!

    ResponderExcluir
  2. E a curiosidade só aumenta! Não vejo a hora de conhecer pelo menos o design dos personagens... Depois ainda tem o logotipo, a trilha sonora, e por aí vai!

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT