segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

ESTE BLOG FOI INVADIDO!

Aqui quem fala é Abdallah Kalish Ezab (o da foto), herdeiro de Wadesdah, capital de Khemed.

A tecnologia chegou em Khemed e é claro que eu não podia ficar de fora. Meu primeiro trabalho foi invadir o blog de Tintim, e em breve vou transformar a internet em um brinquedo só meu!
risos, risos, risos

Mas agora estou à procura do Capitão Mil Raios. Meu pai, o Emir, está disposto a pagar uma recompensa a quem encontrar o marinheiro: um mês de férias em Khemed ao lado do principezinho Abdallah. Quem quer?!

Enquanto não encontram o capitão, fique sabendo mais sobre mim (e sobre meu pai). Leia, ou então...


Abdallah é filho do Emir Mohammed Ben Kalish Ezab, o governante de Khemed, (fictício) emirado árabe rico em petróleo, supostamente localizado na Península Arábica, às costas do Mar Vermelho. Apesar de a capital ser Wadesdah, os dois vivem em outra cidade, Hasch El Hemm.

O primeiro encontro com Tintim foi No País do Ouro Negro, quando o jovem repórter salvou Abdallah das garras do velho conhecido Dr. Müller e do Xeque Bab El Ehr - que queria tomar om governo de Khemed por meio de um golpe envolvendo petróleo adulterado.

Chamado pelo pai de "torrãozinho de açúcar" e outros adjetivos dóceis, o garoto não é nada do que aparenta. A qualquer momento Abdallah pode surpreender com suas bombinhas e outras travessuras, que deixam todos irritados, menos seu devoto pai.

Uma das vítimas preferidas do insuportável e hiperativo capetinha é o Capitão Haddock, a quem chama de "Mil Raios". Aranhas falsas, charutos explosivos, e tudo o que se possa imaginar, é usado pelo menino para infernizar a vida do marujo.

Curiosidades

.: Outra aparição do "núcleo" árabe foi em Perdidos no Mar (Carvão no Porão, em Portugal), quando Bab El Ehr consegue, temporariamente, derrotar o Emir. O vilão Rastapopulus também dá as caras na aventura, que envolve tráfico de escravos.

.: Em Tintim e a Alfa-Arte, Ben Kalish Ezab é visto tentando comprar monumentos como a Torre Eiffel e o Centro Pompidou.

.: No álbum "Perdidos no Mar", Abdallah fica hospedado em Moulinsart. O garoto se torna um pesadelo tão grande para Haddock, que em Tintim no Tibete o capitão chega a perguntar ao amigo se Tchang é como o pequeno árabe. Mas Tintim garante que não...

.: O nome de Bab El Ehr tem uma origem interessante: em Bruxelas, "babeleer" significa "falante".

.: Já o nome do Emir é um trocadilho, no dialeto local de Bruxelas: "Kalisch Zap" significa "suco de alcaçuz".

.: Sua aparência foi baseada no Rei Saud da Arábia Saudita (1902-1969) - veja foto à direita.

.: No caso de Abdallah, o visual foi inspirado no jovem Rei Faisal II do Iraque (1935-1958) - foto à esquerda, onde aparece com 5 anos.

.: Abdallah é também conhecido como Abdullah em outras línguas, como o inglês. O Emir pode também aparecer como Muhammed, ao invés de Mohammed, em idiomas diferentes.

.: Por último, uma pergunta: quem nunca teve um Abdallah em sua vida?!

Texto: eu mesmo escrevi, oras!
Xi, meu pai disse pra eu não esquecer de citar a Wikipédia... Vou mandar ele comprar tudo!
Compartilhe:

5 comentários:

  1. Muito legal... Criatividade 10!
    Realmente, quem nunca teve um Abdallah na vida? Apesar dele infernizar a vida do Capitão Haddock acho ele muito legal e engraçado.

    ResponderExcluir
  2. Abdallah o que você fez com o Britto, seu pestinha???

    ResponderExcluir
  3. Huahuahua....
    Abdallah, o que você quer com o capitão, coitado? Deixa o homem em paz. E devolve o blog pro Brito, que eu quero ver Alfa arte!

    ResponderExcluir
  4. Emir Mohammed Ben Kalish Ezab9 de junho de 2009 16:38

    Abdallah, meu torrãozinho de açúcar, que é que estás a fazer neste computador? Anda, deixa disso que já vamos jantar, assim que terminar este charu... (BANG). Mas que graça, esta adorável gazelinha substituiu meus havanas por similares explosivos. Não é encantador?

    ResponderExcluir

Fique à vontade para soltar o verbo, marujo!

Translate

Veja também

Veja também
Site oficial de Tintim

Arquivo TPT