TPT ENTREVISTA: JEAN-PIERRE TALBOT

Ele foi Tintim no cinema, e conta tudo sobre essa experiência fantástica

VILÕES DE TINTIM

Aqueles malvadões que amamos e gostaríamos de ver na telona!

PETER JACKSON NÃO FARÁ 'TINTIM 2'

Não agora... Os planos do cineasta não incluem a sequência do filme de 2011

FIGURAS PRA TODO GOSTO

Saiba mais sobre como adquirir a sua!

NOVO PROJETO DE TINTIM NA TV

Moulinsart fecha acordo para nova animação baseada na obra de Hergé

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Coleção oficial de figuras de Tintim chega ao Brasil (?)

ATENÇÃO Tintinófilos de todo o Brasil!

Um fã de Vinhedo, SP, encontrou em uma banca da cidade o primeiro número da Coleção Figuras de Tintim! Lançada pela Planeta DeAgostini sem nenhuma divulgação, a coleção vem com uma figura do personagem, um "passaporte" com o nome, uma frase famosa e as aparições dele nos quadrinhos. Também acompanha  um livro em capa dura que conta a história do personagem em questão.


Trata-se da mesma coleção oficial da Moulinsart que já chegou a países como França e Espanha. Depois de uma campanha dos fãs, que se juntaram para pedir a coleção à editora, parece que nossos desejos finalmente foram atendidos! Se isso se concretizar, esta pode ser a primeira conquista dos tintinófilos brasileiros!

Ainda de acordo com o leitor, a coleção seria quinzenal, com o primeiro número custando R$ 15,00 (QUINZE REAIS, ISSO MESMO!), o segundo e o terceiro R$ 30,00 e os demais R$ 50,00.

Vamos investigar e trazer informações completas assim que possível. Caso encontrem nas bancas de suas cidades, não deixem de sinalizar!

Este post ainda será atualizado. Aguardem!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Post de quinta: cosplay de Tintim

Você já viu um cosplay de Tintim?

O leitor Flavio Aguilera e seu amigo Pedro fizeram um ensaio caracterizados como o Capitão Haddock e Tintim, respectivamente. A dupla é profissional em cosplay - abreviação de costume play - que é a arte de se transformar em personagens famosos, reais ou não - dos quadrinhos, mangás, animes, videogames e outras mídias - por meio de fantasias, maquiagem e outros apetrechos.

Confira as fotos do ensaio, fiel ao espírito aventureiro dos quadrinhos de Tintim (clique para ampliar as imagens):







Para quem quiser ver mais caracterizações feitas pelo Flávio, Pedro e sua turma, vale uma olhada nas fanpages Fly_Aguilera e Peique Cosplay. Eles já fizeram cosplay de Harry Potter, Jack Sparrow (Piratas do Caribe) Jaspion, My Little Pony, O Hobbit e outros personagens em eventos e até matérias para TV. Nas páginas você encontra mais fotos do ensaio sobre Tintim.

Se você também já se caracterizou ou encontrou uma foto de um cosplayer baseado nos personagens de Hergé, não deixe de mandar para o blog! Aproveite a nova área de comentários ou envie sua foto por e-mail ou mensagem pelas redes sociais.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Os Disfarces dos Dupondt


Dupond e Dupont, os melhores detetives da polícia judiciária belga (sic), são conhecidos mundialmente por seus trabalhos realizados em parceria com o repórter Tintim, e mais tarde com seus companheiros Archibald Haddock e Trifólio Girassol. Como todo bom detetive, a dupla (que, apesar de idêntica, não tem nenhum parentesco) se esforça para passar despercebida dentre as multidões nos diversos países por onde andam...  sem muito sucesso.

Vamos relembrar neste artigo os melhores disfarces - ou não - usados pelos Dupondt ao longo da série "As Aventuras de Tintim".


O primeiro álbum em que os detetives tentam dar uma de "mestres dos disfarces" é Os Charutos do Faraó - a primeira aventura em que ambos aparecem originalmente. Para se confundir entre os pedestres no Egito (pg. 5), a dupla usa túnica, capa e um tarbush (também conhecido como fez, um típico chapéu turco), mas não deixam de lado suas gravatas finas, bengalas e sapatos da polícia.


No mesmo álbum, os dois se vestem como beduínos (pg. 25), de túnica e cáfia e, mais tarde (pgs. 27-30), como mulheres árabes, com direito até a burca.


Na aventura seguinte, O Lótus Azul, durante investigação na China, Dupond e Dupont aparecem vestidos em trajes típicos exagerados, com direito a leques e tranças nos cabelos, esperando não chamar atenção (pg. 45). A cor escolhida é o amarelo, cor do imperador da China. O resultado é uma multidão de chineses espantados, rindo da situação ridícula à qual os detetives se expõem. O traje é bem semelhante ao que aparece durante a descrição de Tintim sobre a visão estereotipada que os europeus tinham dos orientais.


Em O Caranguejo das Tenazes de Ouro a dupla volta a vestir trajes árabes (pg. 46). Para isso, eles simplesmente utilizam uma espécie de jelaba (manta com capuz) sobre o batido terno preto e chapéu-coco. Para sua surpresa, os detetives são facilmente reconhecidos por Tintim.O mesmo disfarce é utilizado pelos detetives no filme "As Aventuras de Tintim", de 2011.


Para 'nos mesclar discretamente à tripulação' do navio Sirius, em O Tesouro de Rackham, o Terrível, Dupond e Dupont resolvem ficar parecidos com marinheiros de verdade (pg. 15). E como todo velho lobo do mar que se preze, eles decidem que precisam também aprender a mascar fumo! O resultado é hilário...


Um traje parecido será utilizado mais tarde na aventura de Tintim No País do Ouro Negro (pg. 8). Designados para vigiar discretamente a tripulação do navio Speedol Star, os detetives embarcam no petroleiro armados com boias, redes de pesca e até charutos. A perfeita caricatura de um marinheiro, sem dever nada ao melhor cosplay de Popeye ou Pato Donald.


Ainda neste álbum, os Dupondt usam o disfarce de mecânicos para investigar o caso do combustível adulterado. Tudo iria bem se eles não fossem tão desatentos, deixando até o pneu de um carro estourar... Aliás, aqui eles também aparecem com um traje de banho à moda antiga (que ilustra a imagem do título).


Já em O Caso Girassol, a dupla de detetives tenta passar despercebida na Suíca, para investigar o sumiço do professor Girassol (pg. 28). Só que o resultado é uma vestimenta folclórica que chama muito mais atenção do que deveria...


Na estação espacial do álbum Rumo à Lua, os detetives usam uma vestimenta tradicional grega, acreditando estar vestidos com um traje típico sildavo (pg. 18). Tudo culpa do alfaiate, é claro... O mesmo traje é usado pela dupla em sua versão em carne e osso no filme "Tintim e o Mistério do Tosão de Ouro", quando eles tentam resgatar Tintim e Haddock a mando da Interpol.


Algumas vestimentas dos detetives merecem menção honrosa, apesar de não se classificarem como disfarces. É o caso do uniforme de mineiro que eles usam no álbum O Templo do Sol, enquanto procuram o Prof. Girassol usando o pêndulo do cientista, e da roupa de astronauta que utilizam em Explorando a Lua.


Apesar do constante fracasso dos disfarces que usam, Dupond e Dupont sempre conseguem cumprir muito bem sua missão: fazer rir. 

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

TPT Recomenda: Comissário Maigret

Ele nasceu no início dos anos 1900, na Bélgica. Seu primeiro emprego foi ainda jovem, em um jornal local. Na década de 1920, começou a publicar suas primeiras histórias, usando um pseudônimo. Sua principal criação é um personagem que está sempre metido em grandes investigações.

Eu poderia estar falando de Hergé e Tintim, é verdade, mas a coisa muda de figura quando eu digo que esse personagem é um detetive, que ele já estrelou 28 contos e 75 romances, e que, fora a nacionalidade de seu criador, não há grandes semelhanças com o repórter do Le Petit Vigtème... Georges Simenon e seu Comissário Maigret são o assunto em pauta. Saiba por que eles merecem sua atenção.


Chegam às livrarias este mês mais dois livros de Georges Simenon, entre eles "A dançarina do cabaré", da série "Comissário Maigret". O início da publicação da série foi uma das novidades literárias do ano passado da Companhia das Letras, que promete publicar a obra completa de Simenon, o quarto autor francófono mais traduzido do mundo. 10 já foram lançados; ele publicou mais de 400.

Criado por Simenon em 1931, Jules Maigret é um detetive, mais precisamente um comissário da Polícia Judiciária. Sua técnica de investigação baseia-se na observação e compreensão da personalidade dos envolvidos, sempre guiado por seu instinto quase infalível. Apesar de adepto ao cachimbo, não chega a ser um Sherlock Holmes, que por vezes dá ao leitor uma visão mais "mastigada" dos fatos. Maigret esconde o jogo até o limite, causando no leitor a ânsia de devorar mais e mais capítulos de suas breves aventuras (entre 130 e 170 páginas, em média).


Li os três primeiros livros lançados pela Companhia das Letras no país: "Pietr, o letão", "O cavalariço da Providence" e "O enforcado de Saint-Pholien", publicados originalmente em 1931. Com enredos misteriosos e envolventes, os romances vão revelando pouco a pouco quem é o policial, um homem que coloca a profissão à frente de tudo, até mesmo do casamento e da própria saúde. Nem sempre sabemos o que se passa na cabeça de Maigret. O detetive é introspectivo, sério, e não tem muito o que falar, já que trabalha a maior parte do tempo sozinho.

No caso do letão, o primeiro romance estrelado por Maigret, acompanhamos o comissário em uma investigação que começa com um assassinato em um trem até revelar um mestre dos disfarces. A trama retrata basicamente a observação cuidadosa que o policial faz do principal suspeito, de hotéis glamurosos da capital francesa aos mais sombrios bairros europeus. Não há busca de provas ou interrogatórios com suspeitos; é uma mente brilhante tentando se antecipar à outra. Ele só precisa de uma brecha para arrancar a confissão do criminoso.

Já no mistério do cavalariço, o diferencial de Simenon é visto logo no título da obra. O cavalariço da balsa Providence não aparece até boa parte do livro, mas sua presença paira por toda a trama. Maigret investiga o assassinato de Mary Lampson, uma bela e rica mulher encontrada morta em uma cocheira. Os passageiros e tripulantes do iate que ela ocupava nos canais franceses são os principais suspeitos, mas os balseiros vizinhos, incluindo os da Providence, não ficam de fora. Maigret está prestes a descobrir uma teia de mentiras, traições e uma revelação final surpreendente.

O enforcado revela mais sobre o lado humano do comissário quando ele presencia, por acaso, um suicídio. Tendo em mãos os pertences do falecido (uma maleta e um terno velho e com vestígios de sangue), Maigret tem motivos para sentir-se culpado pelo trágico acontecimento. Desta vez não é a obrigação, mas sim o remorso e a curiosidade que levam o policial a investigar os motivos daquele ato. Trabalhando sozinho e correndo vários riscos, Maigret é conduzido à descoberta de uma série de eventos envolvendo suspeitos e vítimas que são facilmente confundidos. 

A obra de Simenon distingue-se da maioria do gênero policial, pois o foco do autor é outro. Ao invés de soltar pistas para que o leitor encontre o vilão, ele deixa a identificação do criminoso em segundo plano para trabalhar no que mais importa: o que motivou aquela pessoa a cometer um crime. Sim, o típico antagonista dos livros de mistério torna-se, nas histórias de Maigret, uma pessoa como nós, com suas complexidades, com uma forte carga psicológica; enfim, um ser humano passível de erros.

Vale destacar a edição impecável da Cia das Letras, tanto no visual como no conteúdo, de revisão exemplar.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

1ª Venda de Figuras do Tintim por Tintim

O TPT tem o prazer de anunciar a 1ª Venda de Figuras do Tintim por Tintim!


Ciente da carência que os tintinófilos sofrem quando o assunto é encontrar itens relacionados à série "As Aventuras de Tintim" no Brasil, o blog traz para os leitores a oportunidade de adquirir miniaturas oficiais dos personagens de Hergé. O objetivo é que cada vez mais pessoas tenham acesso a esses produtos e, quem sabe, tornem-se colecionadores de Tintim.

A partir de 05 de fevereiro de 2015, o TPT disponibiliza uma série limitada de figuras em PVC originais da Moulinsart. Você vai poder adquirir miniaturas de personagens clássicos de Hergé, como Milu, Dupond e Dupont, o Capitão Haddock, além de itens emblemáticos do universo de Tintim, como o memorável foguete da aventura na Lua.


Seguem detalhes e medidas aproximadas das figuras à venda:

Tintim de amarelo - grande: 8 cm
Tintim de amarelo - pequeno: 5,2 cm
Tintim - "O Lótus Azul": 5,1 cm
Tintim com sobretudo: 5,5 cm
Tintim sentado - "Tintim no Tibete": 3,6 cm
Capitão Haddock: 5,5 cm
Dupond ou Dupont banho - grande: 8,5 cm
Dupond ou Dupont banho - pequeno: 5,2 cm
Dupont de bengala: 5,8 cm
Milu sentado : 3 cm
Milu deitado: 3 cm
Milu com osso: 3,0 x 3,5 cm
Rackham, o Terrível: 6,2 cm
Foguete - "Explorando a Lua": 5,5 cm
Cogumelo - "A Estrela Misteriosa": 2,7 cm

Valores:

Menor que 8 cm: R$ 29,90
A partir de 8 cm: R$ 45,90

Nas compras acima de 3 (três) itens, você tem um desconto de 20%. Todos os compradores serão automaticamente cadastrados no sorteio de um prêmio oferecido pelo blog. O frete é por conta do comprador, podendo variar conforme o destino. Mais detalhes sobre a forma de pagamento (boleto ou transferência bancária) deverão ser solicitados através de e-mail.

Lembrando que o estoque é limitado, então não perca tempo! Você terá a vantagem de acompanhar e receber sua encomenda em poucos dias e contará com a credibilidade do Tintim por Tintim. A ideia é que esta iniciativa seja apenas a primeira de  uma série... Que o sucesso da 1ª Venda seja uma garantia para as próximas!

Para mais informações, deixe um comentário ou envie um e-mail para contato@tintimportintim.com.