Tintim por Tintim: Há 7 anos, o único blog brasileiro dedicado à obra de Hergé

COM UM MILHÃO DE RAIOS!

Tintim por Tintim entrevista Isaac Bardavid, dublador do Capitão Haddock

TINTIM 2 PODE SER GRAVADO EM 2016

Jamie Bell, que viveu Tintim no cinema, aposta na data

5 DESVANTAGENS DE SER TINTINÓFILO

Por que não é fácil ser fã de Tintim

ÚLTIMOS ITENS DISPONÍVEIS

Desconto progressivo na compra de mais de 1 item

TPT ENTREVISTA: JEAN-PIERRE TALBOT

Ele foi Tintim no cinema, e conta tudo sobre essa experiência fantástica

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Tintim por Tintim Entrevista Isaac Bardavid, a voz do Capitão Haddock


Foi no fim de uma manhã de segunda-feira que ele me recebeu em sua casa. Nascido em Niterói em 1931, este ativo senhor vive sozinho há duas décadas em um apartamento aconchegante de sua cidade natal, cercado de livros, discos e de referências aos seus personagens mais famosos, como Tigrão, Wolverine e, claro, o Capitão Haddock. Formado em Direito, Isaac Bardavid é casado há 54 anos, pai de três filhos e avô de cinco netos. Um deles, aliás, merece todo agradecimento por nos colocar em contato.Valeu mesmo, João! Foram 7 anos até que o Tintim por Tintim finalmente conseguiu realizar esta entrevista com a voz do Capitão Haddock.

Assista direto do YouTube ou pelo player mais abaixo.

Na conversa, Isaac revelou detalhes sobre o início de sua carreira de ator, contou qual foi seu primeiro personagem e fez uma estimativa da impressionante quantidade de trabalhos que realizou ao longo de 67 anos de carreira. Além de filmes, animações e séries, Isaac Bardavid dublou muitos jogos, locuções de documentários, entre outros. "É muita coisa... não dá pra você guardar", confessou. Como ator, já trabalhou em diversas emissoras de televisão do país, em novelas e minisséries, como a internacionalmente conhecida "Escrava Isaura".

No dia da entrevista - realizada no final de março - ele estava a caminho do estúdio AudioNews, para fazer 7 horas de dublagem do personagem Robotnik (Sonic), o que ele faz normalmente na metade do tempo. Falando no assunto, Isaac revelou quanto ganha um dublador, e desconversou quando questionei quem foi (ou é) o maior dublador do Brasil. "É complicado", afirmou em off, depois de comentar sobre o trabalho de nomes como Guilherme Briggs. "É como você perguntar quem foi o maior ator do Brasil até hoje. Cada um na sua área... Eu conheci grandes dubladores, mas dizer qual foi o melhor é impossível."

O dublador também expressou sua opinião sobre a participação de famosos na dublagem, e comentou sobre um assunto que muito nos interessa: por que ele não dublou o Capitão Haddock no filme "As Aventuras de Tintim" (2011)?  Confira tudo isso e muito mais no vídeo a seguir.


Para mim, foi uma satisfação imensa realizar esta entrevista e prestar esta homenagem a este cara, que não foi apenas o dublador do Capitão Haddock, do Wolverine, do Esqueleto, do Robotnik, do Yao, do Freddy Krueger, do Pretorius, do Rei Harold, do tio Fester, do Horácio Slughorn, do Filoctetes, do Chefe Powhatan, do Capitão Gancho, da Super Máquina, do Sr. Castor, do Garganta Profunda, do Odin, do Gibbs, do Bilbo, do Jor-El, d Obi Wan... (ufa!) Foi - aliás, é - uma voz marcante em nossas vidas, que ficará sempre gravada em nossas memórias. Muito obrigado, Isaac!

P.S.: Muito obrigado pela carona, também! :)

domingo, 26 de julho de 2015

Álbuns de Tintim serão adaptados para o rádio

Enquanto não se escuta nenhuma notícia sobre o próximo filme baseado nas aventuras de Tintim, os fãs do repórter poderão ouvir, em breve, uma nova adaptação dos quadrinhos criados por Hergé. Sim, ouvir, porque os álbuns da série serão adaptados para a rádio France Culture, pela companhia de teatro da Comédie Française. A informação é do site oficial de Tintim.

O primeiro álbum, adaptado em cinco episódios no formato de radionovela, será "Os Charutos do Faraó". Sua continuação, "O Lótus Azul", já está confirmada. O elenco é formado por cerca de 20 atores, entre eles Noam Morgensztern (Tintim), Jéremy Lopez (Milu), Serge Bagdassarian e Christian Hecq (Dupond e Dupont), Eric Génovèse (Marajá de Rahwajpoutalh), Gilles David (Rastapopoulos), Didier Sandre (o Major e o Narrador) e Elliot Jenicot (Oliveira da Figueira). Benjamin Abitan assina a direção.

A trilha sonora fica a cargo da Orquestra Nacional da França, que já teve trechos de seu trabalho divulgado no Twitter da France Culture. Confira abaixo:


As Aventuras de Tintim já passaram pela rádio francesa entre 1959 e 1963. Na época, 19 álbuns foram transformados em episódios com as vozes de Maurice Sarfati (Tintim), Jacques Hilling (Haddock), Jacques Dufilho (Girassol), Henri Virlogeux (Nestor), Jean Carmet e Jean Bellanger (Dupond e Dupont). Na época, o público podia escutar os programas três vezes por semana, às 19 horas, na rádio France II, de Paris. A direção era de Jean-Jacques Vierne, responsável pelo primeiro filme de Tintim com atores, "O Mistério do Tosão de Ouro" (1961).

No site da France Culture, é possível ouvir episódios de 1959, baseados em "As 7 Bolas de Cristal". Clique aqui e escute - está em francês, mas vale a pena conferir e prestar atenção aos sons de fundo, muito detalhados e convincentes.

A data de estreia da nova série radiofônica ainda não foi divulgada.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Hoje é dia de Rock, Tintim!

No Dia do Rock, o Tintim por Tintim apresenta para os fãs de um dos estilos musicais mais aclamados do mundo novas versões da trilha sonora da série "As Aventuras de Tintim". Ao invés da clássica sinfonia que estamos acostumados, você vai ouvir o som da guitarra, baixo e bateria em 10 diferentes adaptações do tema de abertura da produção da Ellipse/Nelvana.


Os vídeos estão em ordem aleatória. Aperte o play, faça seu próprio ranking e escolha sua versão favorita!

1. Les Aventures de Tintin - METAL COVER by Hugro



2. Tintin theme - Metal Remix by Cédric Vielvoye



3. Adventure of Tintin Theme (Metal cover) by LueDotten



4. DRUM COVER - Les Aventures de Tintin - Rock Version by Florian Pajot



5. The Adventures of Tintin Theme Guitar Cover by Swigless1987



6. Metal cover // musique du generique de Tintin by Metal0rgy



7. Tintin theme - Metal version by Gaiden band 



8. Tintin - Rock Version by Julien Brasart



9. The Adventures of Tintin Rock Cover by Fred Stigliano


10. Tintin theme (live surf cover) by Danghera


segunda-feira, 6 de julho de 2015

TPT: 7 anos, 7 motivos para comemorar

7 anos! É até difícil acreditar, mas já se passaram SETE desde o lançamento deste blog. Quem diria que chegaríamos até aqui... Só isso é motivo suficiente para comemorar. Tintim não ganha um novo livro há mais de vinte anos, e não tem um filme novo há quase quatro. Então, haja fôlego para manter este espaço vivo durante tanto tempo, e haja fãs como vocês para continuarem prestigiando este trabalho. Antes de mais nada, quero dizer: muito obrigado!

O Tintim por Tintim nasceu As Aventuras de Tintin (com "n" no final, mesmo), e com dois anos mudou para o nome que leva orgulhosamente até hoje, tentando cumprir a proposta de trazer para vocês, tintim por tintim, o que acontece no universo relacionado ao personagem belga. Aliás, é uma honra poder carregar a imensa responsabilidade de ser "o único blog brasileiro dedicado à obra de Hergé"!

Mas, que dizer destes 7 últimos anos? Foram trabalhosos, porém, maravilhosos; posso garantir. E para provar que realmente valeu a pena, resolvi me utilizar do mítico número 7 para mostrar sete razões que nós, fãs de Tintim, temos para comemorar.

7 ANOS DE NOTÍCIAS

Um dos principais motivos para a existência do blog é poder trazer notícias sobre o mundo de Tintim para os fãs de língua portuguesa, sobretudo no Brasil, que sempre foi carente no assunto. Desde seu primeiro mês de vida, o blog tem a função de informar e noticiar fatos relacionados a Tintim e Hergé, como lançamentos nas bancas, livrarias e home video, polêmicas envolvendo os álbuns e, claro, tudo sobre a adaptação para o cinema.

7 ANOS DE CURIOSIDADES

Para um fã, informação nunca é demais. É por isso que o TPT sempre apresenta curiosidades sobre as aventuras de Tintim, as inspirações de Hergé, suas obras criações e até fatos em fotos sobre a vida do quadrinista belga. Confesso que aprendi muita coisa sobre este universo, e espero ter passado bastante conhecimento "tintinólogo" aos leitores ao longo desses anos.

7 ANOS DE ENTREVISTAS

Um dos motivos de orgulho do blog são as entrevistas já realizadas até aqui. O primeiro grande feito do TPT foi uma conversa com Yves Rodier. Depois, foi a vez do dublador brasileiro de Tintim, Oberdan Junior, da atriz de do filme de Spielberg, Sonje Fortag, do dublador do Dupont, Sergio Stern, e até do primeiro ator a viver Tintim no cinema, Jean-Pierre Talbot (entre outros). Para comemorar os 7 anos do blog, está chegando a hora de mais uma entrevista, agora com a voz brasileira do Capitão Haddock, Isaac Bardavid... Aguardem!

7 ANOS DE ESPECIAIS

Os especiais são outra parte importante na história do Tintim por Tintim. Personagens, álbuns e outros temas ganharam foco em postagens mais elaboradas do blog, com destaque para A Evolução da Alfa-Arte, especial sobre o álbum inacabado de Hergé, publicado na íntegra, pela primeira vez em português, aqui no blog.

7 ANOS DE INTERAÇÃO

Comunicação é tudo, e é por isso que o blog sempre manteve um canal aberto com os leitores, quer através de e-mail, quer através das redes sociais (ícones lá em cima). Além de abrir espaço para perguntas dos leitores na seção Blog Responde, o TPT já teve um fórum de discussão bastante ativo e, ainda hoje, abre espaço para artigos dos leitores.

7 ANOS DE PRESENTES

O TPT sempre quis presentear o leitor não apenas com um bom conteúdo, mas também com brindes que valorizem sua coleção. Ao longo de 7 anos, foram mais de 60 prêmios distribuídos, desde ingressos para cinema até o box completo da série, passando por álbuns, camisetas, jogos, pôsteres, livros e outros. Através de sorteios, quiz, gincana, concursos de frases, textos e desenhos, o blog contemplou mais de 40 leitores. Além das promoções, o TPT realizou também sua 1ª Venda de Figuras de Tintim, tornando mais acessíveis para o público brasileiro essas pequenas preciosidades.

7 ANOS PARA CONSTRUIR

Comparados aos quase 87 anos de Tintim, 7 anos ainda são poucos para dedicar ao jovem repórter aventureiro. Ainda temos muito a falar, muito a discutir e espero que muito a noticiar sobre Tintim. Assim, enquanto você estiver do outro lado, o TPT deve continuar por aqui, com mais notícias, curiosidades, entrevistas, especiais, interação e, quem sabe, muito mais presentes.

Que venham os próximos 7 anos!

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Tintim: A amizade como arma e escudo - Parte 3

Continuando a série de artigos assinados pela leitora Carmem Toledo (confira a parte 1 e a parte 2), desta vez vamos mergulhar um pouco mais nos papéis dos melhores amigos de Tintim como complemento de sua personalidade.

Milu - o fiel companheiro de aventuras

          Milu é um simpático cãozinho da raça Fox Terrier, branco e aparentemente jovem. Adestrado, obedece aos comandos de Tintim e o socorre sempre que está em apuros. Nos quadrinhos, seus “pensamentos” podem ser lidos, demonstrando seu ponto de vista canino sobre as situações em que seu dono se envolve. Seguem alguns exemplos desses momentos:


          Na animação seriada canadense e no longa-metragem norte-americano, ele apenas late e resmunga, como um cão normal. Entretanto, possui expressões faciais que deixam claros seus sentimentos e suas “opiniões” sobre certos acontecimentos e diálogos.
          O cãozinho de Tintim é o protótipo do companheiro inseparável do herói, que sempre está por perto, não importando as consequências. Podemos compará-lo ao Capeto (lobo companheiro do Fantasma) e ao Lobo (fiel escudeiro do Vigilante Rodoviário). Milu, Capeto e Lobo são os amigos verdadeiros, de todas as horas, que sempre estão ao lado de seus parceiros, mesmo que seja em silêncio.

Capitão Haddock – a energia dos raios e trovões

          Capitão Haddock pode ser considerado o contraponto de Tintim: bruto, sempre com os nervos à flor da pele, alcoólatra, atrapalhado, ectoplasma, troglodita, emplastro (desculpem-me... foi a empolgação influenciada pelo personagem), representa toda a vazão emocional de Tintim, que se mostra sempre muito racional e comedido.

          A brincadeira feita no parágrafo acima foi um exemplo dos gritos de raiva do personagem, que inicia as exclamações com xingamentos, como “mercenários”, “pamonhas”, “flibusteiros”¹ e “piratas” e acaba por incluir palavras com significados que nada têm a ver com ofensas, como “cornamusas”², “anacoluto”³ e “escolopendra”. Um grande número de exemplos disso pode ser visto nos álbuns “O caranguejo das pinças de ouro” e “O segredo do Licorne”.

          Capitão Haddock, ao contrário de Tintim, mostra-se ignorante em diversas situações, como quando se recusa a levar a sério a empreitada organizada pelo Professor Girassol em “Rumo à Lua”, o que, inclusive, faz com que este se ofenda terrivelmente. Seu aspecto físico também contrasta bastante com o de Tintim: grande e barbudo, aparentando ser mais velho que o repórter, Capitão Haddock parece desleixado e rude. No entanto, ao invés desses traços de sua personalidade atrapalharem as missões de Tintim, acabam ajudando-o – ainda que levem a um maior número de confusões que o esperado – , sem contar os momentos cômicos proporcionados pelas explosões de humor do Capitão.

          O personagem parece ser um complemento ao perfil pacífico e racional do herói. Poderíamos pensar que Tintim seria “Yin”: a energia feminina, passiva e ligada à terra; Capitão Haddock, “Yang”: o princípio masculino, ativo e ligado ao céu, resultando no equilíbrio da trama – e que curioso: o céu é justamente aquilo que orienta os navegantes!

Notas
1. Trapaceiro
2. Gaita de foles
3. Figura de linguagem que significa a quebra na organização gramatical de uma frase.
4. Segundo o dicionário Aulete digital, “s. f. || (bot.) gênero de fetos, do grupo das polipodiáceas; língua-cervina. || (Zool.) Articulado, da classe dos miriápodes. [Tem vinte e um ou vinte e três pares de patas, e o corpo dividido em igual número de segmentos; tem quatro pares de olhos.] F. lat. Scolopendra
5. Creio que se deve ler esta palavra com cuidado, pois penso que, no caso de Tintim, a passividade não deve ser interpretada literalmente como ausência de atuação ou reação, mas como ponderação.


Continua na próxima postagem...