Tintim por Tintim: O único blog brasileiro dedicado à obra de Hergé

FAÇA VOCÊ MESMO

Aprenda a fazer uma lata de caranguejo Crabe Extra!

TINTIM E OS PRISIONEIROS DO SOL

Saiba tudo sobre o filme de animação baseado em "O Templo do Sol"

TINTIM E O LAGO DOS TUBARÕES

Curiosidades sobre a produção e bastidores do longa de animação

TPT ENTREVISTA A VOZ DO CAPITÃO HADDOCK

Assista o bate-papo com o dublador Isaac Bardavid

TPT ENTREVISTA O PRIMEIRO TINTIM DO CINEMA

Jean-Pierre Talbot fala tudo sobre os únicos filmes de Tintim com atores reais

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Figuras de Tintim - A Coleção Oficial chega a Portugal


A Planeta DeAgostini e a Altaya anunciam o lançamento da Coleção Oficial de Figuras de Tintin em Portugal. Fabricadas pelos escultores dos estúdios da Moulinsart e pintadas à mão, as figuras reproduzem fielmente os principais personagens de Hergé. Cada edição acompanha um passaporte numerado que certifica sua autenticidade e um livro que apresenta detalhadamente o respectivo personagem.


No total serão 60 figuras, contra 111 da coleção original, que terá seu último número publicado na França em março (uma réplica de Hergé) e depois na Espanha (onde já conta com 27 exemplares). No Brasil, foram lançados apenas 5 fascículos.


O número 1 será uma réplica de Tintim, com aproximadamente 12 cm, e chegará às papelarias, tabacarias e quiosques portugueses na quinta-feira, 11 de fevereiro. Com distribuição quinzenal, o primeiro fascículo custará € 2,99, o segundo € 6,99 e os seguintes € 12,99.

Todas as informações sobre a coleção estarão disponíveis em breve no site oficial. Veja o material de divulgação a seguir:



No início do ano passado, a Planeta DeAgostini fez uma espécie de lançamento-teste no Brasil, mas a coleção foi cancelada por tempo indeterminado. Cinco fascículos chegaram a ser publicados, mas apenas em algumas bancas das regiões Sul e Sudeste. Apesar de várias tentativas, não tivemos nenhuma posição sobre um possível lançamento nacional.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Escute aqui a nova série de rádio de Tintim

Enquanto Tintim não ganha uma continuação nos cinemas, os fãs - pelo menos os francófonos - podem aproveitar a adaptação dos álbuns para uma mídia bem diferente (mas nada nova). Estreia na próxima segunda-feira, 8 de fevereiro, nas rádios da França, o primeiro episódio da versão radiofônica do álbum "Os Charutos do Faraó". Para se ter uma ideia da dimensão do evento, o site do Ministério da Cultura da França vem destacando a produção em seu site e redes sociais.

Atualização: Escute os 5 episódios na íntegra aqui no blog. Eles serão publicados à medida que forem disponibilizados. Você também pode acompanhar a série ao vivo pela rádio France Culture, às 17:30 (horário de Brasília), até o dia 12 de fevereiro. Acesse o site e clique no player "Le direct" (à direita ou no rodapé da página).

EPISÓDIO 1/5
EPISÓDIO 2/5
EPISÓDIO 3/5

EPISÓDIO 4/5

EPISÓDIO 5/5

Esta semana, um teaser da trilha sonora foi divulgado pela France Culture e Moulinsart, mostrando o making of da produção. O resultado é muito bom, remete à série clássica e não deve nada a John Williams. Confira a seguir.



Escute também um trecho (em francês) do episódio. Dá pra notar que a produção é caprichada, contando com pouca narração, uma rápida sucessão de cenas, ótimos efeitos sonoros e muita música boa (e original), assinada por Olivier Daviaud.


Dirigidos por Benjamin Abitan e adaptados por Katel Guilloue, os cinco episódios baseados em "Os Charutos do Faraó" serão transmitidos de 8 a 12 de fevereiro, às 20h30, pela rádio France Culture. Os personagens serão interpretados pelo grupo Comédie-Française, e a música tocada pela Orquestra Nacional da França. Vale lembrar que esta série é a primeira de cinco adaptações dos álbuns de Hergé - saiba mais aqui.

Curiosidade: o diretor revelou que buscava uma mulher para interpretar Tintim, porque ele queria "um timbre indeterminado, andrógino". Como não encontrou uma atriz com essa voz no grupo de teatro, optou por Noam Morgensztern, cujo timbre de voz "não é muito forte", mas "neutra, suave", como se esperaria de um intérprete do jovem repórter.

Como foi destacado pelo leitor Vitor Hugo Mota na fã-page do TPT no Facebook, "Tintim e rádio têm tudo a ver. E dá a chance do público deficiente visual experimentar a alegria de consumir suas aventuras. E não há nada mais realizador do que proporcionar ao público cego uma experiência há muito tempo lhes negada". Sim, a versão de Tintim para o rádio merece ser apreciada, não apenas pela qualidade artística evidente, mas pelo que se torna meio que involuntariamente, uma ferramenta de inclusão. Seria uma grande alegria ver - ou melhor, ouvir - algo assim em nosso idioma.

domingo, 31 de janeiro de 2016

Os esquecidos: 2,5 Criações de Hergé que fazem aniversário em janeiro

Eu não disse que janeiro era um mês de festa? Além de Tintim e Milu, que completaram 87 anos no dia 10 de janeiro, do Capitão Haddock, que fez 75 anos no dia 2, e de Bianca Castafiore que, embora não pareça, teve suas 77 primaveras comemoradas no dia 5, há outras criações de Hergé fazendo aniversário no primeiro mês do ano. Infelizmente, os donos da obra não prepararam nenhum evento para marcar as datas, mas o TPT não esqueceu, e relembra aqui algumas datas marcantes para os fãs de Hergé:

11 de janeiro de 1947: Nesta data, o primeiro longa-metragem baseado na obra de Hergé fez sua estreia na Bélgica. O Caranguejo das Tenazes de Ouro foi uma adaptação bastante fiel ao álbum. Realizada em stop-motion, com bonecos representando os personagens, teve apenas duas exibições ao público, graças à falência do produtor. Infelizmente, o resultado do longa não agradou a Hergé, que demorou para aprovar uma nova animação de Tintim para os cinemas. Seria este um motivo para o filme ser esquecido?! Conheça detalhes e curiosidades sobre a animação aqui.

19 de janeiro de 1936: Depois de criar Tintim, Hergé recebeu uma encomenda inusitada de um periódico católico francês. A revista Cœurs Vaillants pediu que o autor criasse uma versão do repórter mais próximo da realidade dos leitores, entenda-se: com uma família. Foi assim que nasceram Jo, Zette e Jocko (conhecidos em português como Joana, João e o macaco Simão), que agora completam 80 anos sem nenhuma comemoração. A saga do casal de irmãos e seu chimpanzé de estimação rendeu cinco aventuras, mas acabou porque Hergé estava descontente com a situação constrangedora que se repetia: os pais dos meninos viviam preocupados com os perigos em que eles se metiam. Por essas e outras, Hergé afirmou que Tintim tinha sorte de ser órfão.


O TPT já falou sobre a origem e a trajetória de Jo, Zette e Jocko. Saiba mais.

23 de janeiro de 1930: Um ano depois de enviar seu repórter à Rússia Soviética, o Le Petit Vingtième apresentou aos jovens belgas uma dupla de garotos travessos de Bruxelas: Quick e Flupke (também conhecidos como Quim e Filipe). Com mais de 300 episódios em páginas duplas, as desventuras dos dois moleques giravam em torno de situações do cotidiano, bem familiares às crianças da época. As historinhas sempre tinham a participação do Agente 15, um policial muito parecido com os Dupondt, em todos os sentidos. Quick e Flupke chegaram a fazer pequenas aparições em álbuns de Tintim, como  em "Tintim no Congo", e ganharam até animação nos anos 1980. No Brasil, o lançamento de dois álbuns caprichados ocorreu em 2013, pela Globo Livros.


sábado, 30 de janeiro de 2016

Dia do Quadrinho Nacional: Tintim no Curumim

30 de janeiro é considerado no Brasil como o Dia do Quadrinho Nacional. A origem da comemoração está na data de publicação da primeira história em quadrinhos brasileira: "As Aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Côrte", do cartunista Angelo Agostini. Publicada em 1869 no jornal Vida Fluminense, a HQ - ou BD - foi apenas a primeira de uma série de títulos em arte sequencial lançados desde então no país.

Em terra de Turma da Mônica, Menino Maluquinho, Turma do Pererê e do Xaxado, As Aventuras de Tintim também tiveram seu espaço, especialmente nos anos 1970, quando os álbuns de Hergé fizeram muito sucesso por aqui. De lá pra cá, muitos quadrinistas brasileiros se inspiraram no jovem repórter, ou prestaram homenagem nas páginas de seus quadrinhos - como Mauricio de Sousa, em uma edição de Cascão - saiba mais.


Tintim também ganhou homenagem nas páginas do "Curumim", suplemento infantil do jornal amazonense Em Tempo.  Quem dá nome ao jornalzinho é um pequeno índio criado pelo cartunista Mário Adolfo há 30 anos. Conhecido como "o último herói da Amazônia", o Curumim dedicou a capa da edição de maio de 2015 a Tintim. Além de trazer várias curiosidades sobre a obra máxima de Hergé, o jornal traz uma entrevista comigo, falando sobre o blog Tintim por Tintim. Confira abaixo a versão online.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Roteirista de 'Tintim 2' não sabe o status do filme

Recentemente, o The Guardian realizou uma sessão de perguntas e respostas com o escritor Anthony Horowitz. Responsável por trabalhos como a série de livros Alex Rider e dois romances oficiais de Sherlock Holmes, Horowitz foi anunciado como roteirista da sequência do filme "As Aventuras de Tintim" (2011). "O Templo do Sol" chegou a ser anunciado como álbum que serviria de base para o roteiro, mas a informação foi negada tempos depois. Agora, pouco se ouve falar no segundo filme.


Com o atraso do início da produção, fica a dúvida se o segundo longa da prometida trilogia realmente acontecerá. Foi baseado nisso que um leitor questionou se o filme será feito, quando, em quais álbuns se basearia, se o Prof. Girassol seria realmente apresentado e se seria mais fiel ao primeiro. Apesar da enxurrada de perguntas, Horowitz não tinha muito o que responder:

"Não faço a menor ideia. De qualquer forma, como eu estava trabalhando no filme, eu não estaria autorizado a dizer alguma coisa. Mas, para ser sincero, não vejo Peter Jackson há um ano, e não tenho ideia se o próximo filme de Tintim ainda está sendo feito".

Vale mencionar que, em meados de 2015, o roteirista afirmou via Twitter que podia estar fora do projeto. Saiba mais.

Respondendo a outro leitor, Horowitz voltou a afirmar que Tintim foi sua inspiração para se tornar escritor. "Eu sonhei em ter aventuras como as dele, e fazer amigos bizarros ao redor do mundo", disse ele. "Livros tornaram-se extremamente importantes para mim na minha adolescência, e quando eu estava na escola ... que não é um lugar muito agradável ... os livros definitivamente uma tábua de salvação". Além da obra de Hergé, o escritor citou Willard Price, Roald Dahl e Ian Fleming - criador de James Bond, que ganhou um novo livro assinado por Horowitz.

Será que ainda veremos o roteiro de Anthony Horowitz transformado em filme?